• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2005.tde-08122005-210454
Documento
Autor
Nome completo
Helcius Batista Pereira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2005
Orientador
Banca examinadora
Oliveira, Marilza de (Presidente)
Morais, Maria Aparecida Correa R Torres
Rossi, Maria Aparecida Garcia Lopes
Título em português
'Esse' versus 'este' no português brasileiro e no europeu
Palavras-chave em português
binarismo
Demonstrativos
especialização
substituição
variação
Resumo em português
O presente trabalho pretende contribuir para a discussão acerca das mudanças por que passa o sistema demonstrativo do Português Brasileiro, comparando-o ao Português Europeu. Concentramos nossa atenção sobre a oposição entre "este" e "esse". Para tanto não nos limitamos à oralidade, mas procuramos estudar as ocorrências desses demonstrativos em corpora diferentes, que representassem três tipos discursivos distintos: a escrita ficcional, a escrita jornalística e a oralidade. O tratamento dado a cada corpus respeitou a divisão proposta por Halliday e Hasan (1997) que separa as referências endofórica e as exofórica. A pesquisa selecionou dos níveis sintático, semântico e discursivo as variáveis que impactassem na distribuição de "este" e "esse". O resultado mostrou que os brasileiros só fazem uso significativo de "este" nos gêneros marcados pela revisão gramatical. Os portugueses, no entanto, mantêm o sistema ternário, ainda ancorado na questão espacial / no campo de interlocução, tanto na fala como na escrita. Nos tipos de textos em que a norma dos manuais se impõe, os dois sistemas encontram espaço para optar livremente cada qual por uma forma: o português opta por "este", enquanto o brasileiro, por "esse". A presente pesquisa contestou a interpretação de Marine (2004) que via na oralidade brasileira um caso de especialização de formas em função do tipo de referência. Os nossos dados mostraram que na fala do brasileiro a forma "este" é apenas residual e está em vias de substituição por "esse". O binarismo brasileiro não tem mesma configuração daquele vigente no Inglês. Os resultados mostraram que não há uma inteira adesão entre a forma "esse" e "this", e o demonstrativo brasileiro aparece em contextos de uso onde no Inglês apenas "that" seria possível. Outra conclusão importante de nossa pesquisa foi a de sugerir uma relação entre a hierarquia referencial e a escolha do demonstrativo. Na maior parte dos corpora, nós encontramos uma associação entre o aumento do uso percentual de "este" e a referência a elementos marcados por uma maior carga de referencialidade.
Título em inglês
"'Esse' x 'este' in Brazilian Portuguese and in European Porttuguese"
Palavras-chave em inglês
binarism
Demonstrative pronoun
especialization
substitution
variation
Resumo em inglês
The aim of the following project is to contribute to the discussion regarding the changes through which the Brazilian Portuguese demonstrative system goes, comparing two types of Portuguese language, the Brazilian and the European. We will concentrate our attention on the opposition between “este” e “esse.” Furthermore, we will not limit ourselves to the way of speaking and will focus on studying the occurrence of such demonstratives in several corpora that represent three different discourse types: fictional and journalistic writing, and also the way of speaking. Each corpus was treated according to the characterization proposed by Halliday and Hasan (1997), separating both references, endophoric and exophoric. The research selected from the three levels (syntactic, semantic and discursive), variables that would have impact on the usage of “este” e “esse.” The results show that Brazilians only use “este” significantly in the genders characterized by the existence of grammatical review. However, the Portuguese people maintain the ternary system which is still rooted in the spatial issue/ interlocution field in speaking as well as in writing. Texts in which manual’s rules are emphasized have enough room for both nationalities to choose between the two options: the Portuguese people choose “este” while the Brazilians prefer “ esse.” This research disputes Marine´s (2004) view that the Brazilian oral system shows a specialization according to the kind of reference. Our data has shown that within the Brazilian speech "este" appears just residually and is bound to be replaced with "esse". The Brazilian binary configuration is different from the one used in English. The results show that the words “this” and “esse” are not exactly synonyms. The usage of the Brazilian demonstrative appears in contexts where in English only “that” could be used. The research reached another important conclusion. It suggests the existence of a relationship between the referential hierarchy and the choice of demonstrative. In most corpora we found an association between a higher usage percentage of “este” and the reference to elements characterized by a larger load of references.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
disserta.pdf (402.66 Kbytes)
Data de Publicação
2006-02-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.