• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2007.tde-31012008-103215
Documento
Autor
Nome completo
Lidia Lima da Silva
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Muller, Ana Lucia de Paula (Presidente)
Ferreira, Marcelo Barra
Oliveira, Roberta Pires de
Título em português
A distinção entre os indefinidos 'um' e 'algum' no português brasileiro
Palavras-chave em português
'Algum'
'Um'
Indefinidos
Modalidade
Semântica
Resumo em português
Este trabalho discute a denotação dos sintagmas indefinidos contendo 'um' e 'algum' na posição pré-nominal no português do Brasil e argumenta em favor de uma distinção entre ambos. O objetivo é delimitar as propriedades semânticas desses dois indefinidos e as contribuições de cada um para as sentenças em que aparecem. Tendo como ponto de partida os trabalhos de Kratzer & Shimoyama (2002) para o indefinido 'irgendein' do alemão, Alonso-Ovalle & Menéndez-Benito (2003) para o 'algún' do espanhol e para o 'some' do inglês e Pires de Oliveira (2005) para o indefinido 'qualquer', esta dissertação defende que 'algum' é um indefinido que marca a falta de conhecimento do falante em relação ao referente, ao passo que 'um' pode ser usado para referir-se a um indivíduo específico e não apresenta tal efeito. Por meio da análise da intuição dos falantes do PB e da análise dos dados a partir das propostas dos autores citados acima, foi possível constatar que 'um NP', quanto ao comportamento quantificacional, (i) apresenta variabilidade de força quantificacional; (ii) pode ser antecedente de pronome anafórico; (iii) não tem seu escopo restringido por sentenças-se, (iv) pode combinar-se com sentenças relativas não-restritivas. Não é um indefinido epistêmico e devido a isso (i) pode ser lido como fazendo referência a um indivíduo em especial; (ii) não induz a alargamento de domínio; (iii) não está associado à livre escolha dentro de um conjunto de alternativas e (iv) não induz a um efeito epistêmico. Por sua vez, 'algum NP' quanto ao comportamento quantificacional, (i) não apresenta variabilidade de força quantificacional; (ii) pode ser antecedente de pronome anafórico; (iii) tem seu escopo restringido por sentenças-se, (iv) não pode combinar-se com sentenças relativas não-restritivas. 'Algum NP' é um indefinido epistêmico e devido a isso (i) não pode ser lido como fazendo referência a um indivíduo em especial; (ii) induz a alargamento de domínio; (iii) está associado à livre escolha dentro de um conjunto de alternativas e (iv) induz a um efeito epistêmico. A análise proposta nesse trabalho é feita sob a perspectiva teórica da Semântica Formal e é relevante na medida em que contribui para uma tipologia translingüística.
Título em inglês
The distinction between the Indefinites 'um' and 'algum' in the Brazilian Portuguese
Palavras-chave em inglês
'Algum'
'Um'
Epistemic modality
Indefinites
Semantics
Resumo em inglês
This work studies the denotation of indefinite phrases with 'um' and 'algum' in the pre-verbal position in Brazilian Portuguese and it argues in favor of a distinction between them. The goal of this dissertation is to discuss the properties that distinguish these two indefinites and the semantic contributions they provide to sentences where they appear. The works of Kratzer and Shimoyama (2002), Alonso-Ovalle and Menéndez-Benito (2003) and Pires de Oliveira (2005) are the background to the analysis proposed here. This dissertation argues that 'algum' is an epistemic indefinite that marks speakers' lack of knowledge about who (or what) satisfies her existential claims. However 'um' does not induce to this epistemic effect and can be appropriate when the speaker intends to refer to a specific individual. The analysis of the speaker's intuition and the analysis of data (departing of works of the mentioned authors) permitted to conclud, in the respect to quantification: 'um NP' (i) presents variability of quantificational force; (ii) it can be antecedent of an anaphoric pronoun; (iii) it does not have its scope constrained by if-sentences; (iv) it can be combined with nonrestrictive clauses. 'Um NP' is not an epistemic indefinite and, due to this, (i) it can be read as an "referential"; (ii) it does not induce to the domain widening; (iii) it is not associated with free choice effect; (iv) it does not induce an epistemic indefinite. On the other hand, 'algum NP' (i) presents variability of quantificational force; (ii) it can not be antecedent of an anaphoric pronoun; (iii) it has its scope constrained by ifsentences; (iv) it can not be combined with non-restrictive clauses. 'Algum NP' is an epistemic indefinite and, due to this, (i) it can be read as an "referential"; (ii) it induces to the domain widening; (iii) it is associated with free choice effect; (iv) it induces an epistemic indefinite.The proposals of this work are made under the theoretical point of view of Formal Semantics and are relevant because they contribute to studies concerned with a general theory of indefinites.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-02-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.