• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Camilla de Rezende
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Grolla, Elaine Bicudo (Presidente)
Amaral, Luana Lopes
Augusto, Marina Rosa Ana
Negrão, Esmeralda Vailati
Título em português
Sentenças absolutas no português brasileiro infantil: um estudo experimental
Palavras-chave em português
Alternância transitivo-intransitiva
Aquisição de linguagem
Estudo experimental
Português Brasileiro infantil
Sentenças absolutas
Resumo em português
Esta dissertação é resultado de uma pesquisa que investigou o comportamento linguístico de crianças falantes nativas de português brasileiro com relação a sentenças absolutas, que consistem em uma alternância na valência de verbos transitivos encontrada especificamente no PB, tal como Eu aperto esse botão [do videogame] e, olha lá, a bola chutou. Segundo Negrão & Viotti (2010), nas absolutas o argumento que representaria a energia responsável pela causa do evento não está presente e nem chega a ser conceitualizado. Não há, portanto, a presença de uma força indutora (Negrão & Viotti, 2010). Desenvolvemos dois experimentos: um de tarefa de produção eliciada e outro de julgamento de aceitabilidade. Nossas previsões são: (a) as absolutas serão mais produzidas com a ausência da força indutora, que seria o argumento agente; (b) alguns verbos proporcionarão mais a produção de absolutas que outros, por estarem mais propensos à supressão da força indutora; e (c) crianças produzirão mais absolutas do que passivas visto que as absolutas são menos complexas estruturalmente. As condições testadas foram: presença/ausência de um agente e tipo de verbo (mais ou menos propenso à supressão do agente). Os resultados sugerem que ambas as condições influenciaram nas respostas dos participantes, de modo que os contextos sem agente e os contextos com verbos mais propensos à supressão do agente se mostraram mais propícios às sentenças absolutas. Por fim, as crianças mais novas testadas produziram mais absolutas do que passivas, o que indica que a absoluta, por ser menos complexa, é uma estrutura mais acessível às crianças.
Título em inglês
Absolutive sentences in child Brazilian Portuguese: an experimental study
Palavras-chave em inglês
Absolutive sentences
Child Brazilian Portuguese
Experimental study
Language acquisition
Transitive-intransitive alternation
Resumo em inglês
This dissertation is the result of a research that has investigated the linguistic behavior of Brazilian Portuguese speaking children in relation to absolutive sentences, which consist of a verb valency alternation found specifically in BP, such as Eu aperto esse botão [do videogame] e, olha lá, a bola chutou (I press this button [in the videogame] and, look, the ball kicked [in the sense that the ball was kicked]). According to Negrão & Viotti (2010), in the absolutive constructions, the argument that would represent the energy responsible for the cause of the event is not present. Actually, it is not even conceptualized. Therefore, there is no driving force (Negrão & Viotti, 2010). We developed two experiments: an elicited production task and an acceptability judgment task. Our predictions are: (a) the absolutive sentences will be produced more often in contexts without a driving force, which would be, in this case, the agent; (b) more absolutive sentences will be produced with some verbs than others, because they are more likely to suppress the driving force; and (c) children will produce more absolutive constructions than passives since the absolutive construction is structurally simpler. The tested conditions were: presence/absence of an agent and verb type (more or less likely to suppress the agent). The results suggest that both conditions influenced participants answers, so that the contexts without an agent and the contexts with verbs more likely to suppress the agent were more supportive environments for the absolutive constructions. Finally, the younger children we tested produced more absolutive constructions than passives, which indicates that, as a less complex structure, the absolutive is more accessible to children.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-11-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.