• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2015.tde-16062015-141121
Documento
Autor
Nome completo
Arthur Pereira Santana
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Santos, Raquel Santana (Presidente)
Leal, Eneida de Goes
Wetzels, Willem Leo Marie
Título em português
Análise das postônicas não-finais em São Paulo e São Luís
Palavras-chave em português
Postônicas não-­finais
Proparoxítonas
Vogais médias
Resumo em português
Esta dissertação tem como objeto as vogais médias postônicas não-­finais do Português Brasileiro, especificamente a emergência das formas altas [] e [] e das médias-­baixas [] e [], estas últimas especificamente em dialetos do nordeste. Por meio do arcabouço teórico da Geometria de Traços, buscou-­se analisar os motivadores fonológicos que estão correlacionados à emergência de cada uma das formas das vogais. A principal hipótese que se buscou verificar foi se a emergência das vogais [] e [] na posição postônica não-­final, classificadas na literatura como resultantes de alçamento vocálico, está condicionada a correlatos fonológicos, tendo em vista que até então não se conseguiu encontrar um padrão que pudesse formalizar uma regra. Além disso, buscou-­se investigar se a emergência das formas médias-­baixas [, ] na postônica não-­final poderia ser formalizada por regra. Para tanto, realizou-­se um experimento de leitura de palavras em duas localidades, São Paulo e São Luís. A amostra foi constituída por 40 informantes com idades entre 20 e 30 anos, 20 de cada localidade. Os dados foram transcritos após uma verificação acústica de medição de formantes e posteriormente codificados para que testes estatísticos fossem aplicados. Com base nos resultados obtidos, observou-­se que (i) a emergência das formas altas se correlacionou à presença de uma vogal alta na átona final que compartilhasse o mesmo ponto de articulação que o da postônica não-­final, isto é, coronal para [] e labial para []; e que (ii) a emergência das médias-­baixas se correlacionou à presença da vogal dorsal, ou seja, da vogal baixa na átona final. Para a formalização de ambas as regras, faz-­se necessário assumir a proposta de Wetzels (2011) a respeito da neutralização como um mecanismo de mudança do valor do traço que garante a distinção em outro contexto. Entretanto, para que se pudesse capturar o fato de, para a emergência das vogais altas, além do traço de abertura, haver também correlação com o ponto de articulação da átona final e de que a produção das médias-­baixas é garantida pelo traço [aberto3], ambas as regras devem ser assimilatórias: do nó vocálico para as altas [, ] e do traço [+aberto3] para as médias-­baixas [, ].
Título em inglês
An analysis of non-final post-tonic vowels in São Paulo and São Luís
Palavras-chave em inglês
Mid-­vowels
Non-­final post-­tonic
Proparoxytone
Resumo em inglês
This thesis focuses on non-­final post-­tonic mid-­vowels, specifically, the emergence of the high [, ] and low-­mid vowels [, ], the latter characteristic of northeastern dialects. Based on the theoretical framework of Feature Geometry, it was intended to study the phonological motivators that are correlated with the emergence of each vowel form. The main hypothesis verified was if the emergence of [] and [] in non-­ final post-­tonic context, classified in the literature as a result of vowel rising phenomenon, is subject to phonological correlates, considering that up to this point no known study had found a pattern that could formalize a rule. In addition, it was intended to investigate whether the emergence of the low-­mid forms [, ] in non-­final post-­tonic context could also be formalized by rule. Therefore, a word reading experiment was ran in two cities, São Paulo and São Luis. The sample consisted of 40 informants, who were men and women aged between 20 and 30 years, 20 from each locality. Data were transcribed after an acoustic analysis of formant measurement and subsequently coded for statistical analysis. Based on the results, it was found that (i) the emergence of the high vowels was correlated with the presence of a high word final vowel that also shared the same place of articulation as the one in the non-­final post-­tonic context, i.e., coronal to [] and labial to []; and (ii) the emergence of mid-­low was correlated with the presence of the dorsal vowel, therefore, low vowel in word final position. To formalize both rules, it is necessary to assume Wetzels (2011) proposal that neutralization is a mechanism by which contrastive feature values are replaced by their opposite values. However, in order to capture the fact that, for the emergence of the high vowel, besides the open feature, theres also an association to the place of articulation of the word final vowel and that the production of mid-­low is guaranteed by the feature [open3], both rules should be assimilatory: the vocalic node for the high [, ] and the [+open3] feature to low-­ mid [, ].
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-06-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.