• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2011.tde-14102011-135709
Documento
Autor
Nome completo
Lívia Oushiro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Mendes, Ronald Beline (Presidente)
Gonçalves, Sebastião Carlos Leite
Walker, James
Título em português
Uma análise variacionista para as interrogativas - Q
Palavras-chave em português
Interrogativas qu-in-situ
Interrogativas qu-que
Interrogativas-Q
Português paulistano
Variação morfossintática
Resumo em português
A investigação de variáveis sintáticas e morfossintáticas dentro do quadro da Sociolinguística Varicionista tem recebido, em geral, menor atenção do que o estudo de variáveis fonológicas. Este trabalho analisa a variação entreo quatro estruturas de Interrogativas-Q em amostras de fala e de escrita do português paulistano contemporâneo: (i) interrogativas-qu ("Onde você mora?"); (ii) interrogativas qu-que ("Onde que você mora?"); (iii)interrogativas é que ("Onde é que você mora?"); e (iv) interrogativas qu-in-situ ("Você mora onde?"). A equivalência semântica entre as formas interrogativas se estabelece através do conceito de pressuposição do falante (Stalnaker, 2002). Além disso, este trabalho propõe o conceito de competência comunicativa (Hymes, 1991[1979]) como critério para determinar o envelope de variação: diferentes estruturas são consideradas variantes se forem factualmente possíveis, factíveis, adequadas e empregadas nos mesmos contextos. A análise qualitativa com base nesses conceitos define dois envelopes de variação-e, portanto, duas variáveis: uma que envolve a alternância na posição do constituinte interrogativo (in situ ou não), e outra que encerra as três estruturas com constituinte interrogativo pré-verbal (-qu, qu-que e é-que). Os resultados das análises quantitativas mostram que interrogativas qu-in-situ são favorecidas principalmente por fatores morfossintáticos e discursivo-pragamáticos; fatores extralinguísticos, como sexo/genêro e a faixa etária do falante , também se correlacionam indiretamente através do emprego de diferentes discursivas. O uso de interrogativas qu-que, por sua vez, demonstra uma provável mudança linguística em progresso, uma vez que a análise em tempo aparente revela o favorecimento da estrutura por falantes mais jovens. Neste caso, a variação é influenciada principalmente por fatores sintáticos e prosódicos. Além de propor critérios para o estudo de variáveis morfossintáticas, este trabalho discute os resultados das análises quantitativas em perspectiva com outros níveis de variação linguística, com vistas a integra-los em um quadro mais amplo da Teoria da Variação.
Título em inglês
Variationist analysis for the wh-interrogative
Palavras-chave em inglês
Morphosyn-tactic variation
Paulistano Portuguese
Wh-in-situ
Wh-Interrogatives
Wh-que interrogatives
Resumo em inglês
The investigation of syntactic and morphosyntactic variables within the framework of Variationist ociolinguistics has received, in general, less attention than the study of phonological variables. This study analyses variation amaong four different structures of Wh-interrogatives in the speech and writing of native paulistanos: (i) 'simple'wh-interrogatives (as in Onde você mora? 'Where you live?'); (ii) wh-que interrogatives ( as in Onde você mora? 'Where-that you live?'); (iii) cleft wh-interrogatives (as in Onde é que você mora? 'Where is-it that you live?'); and (iv) wh-in-situ (as in Você mora onde? 'You live where?'). Semantic equivalence among the four structures is established through the concept of speaker's pressupposition (Stalnaker, 2002). Further, this study proposes the concept of communicative competence (Hymes, 1991 [1979]) as a criterium for determining the envelope of variation: different structures are considered variants if they are factually possible, feasible, appropriate, and performed in the same contexts. The qualitative analysis based on these concepts defines two different envelopes of variation - hence, two variables: one which involves the alternation in the position of the wh-word (in situ vs. moved), and another which comises the three structures with a moved wh-word ('simple', wh-que and cleft -wh). Results of the quantitative analyses show that wh-in-situ is mostly favored by morphosyntactic and discourse-pragmatic factors, and that non-linguistic factor groups such as gender and age are also indirectly correlated with the variantion through the use of different discourse strategies. The use of wh-que, on the other hand, is probably undergoing change, as apparent time analyses show a avoring effect by younger speakers. Variation in this case is mostly influenced by syntactic and prosodic factors. In addition to proposing criteria to the study of morphosyntactic variables, this dissertation discusses the results of the quantitative analyses in relation to other levels of linguistic variation, aiming at their integration into a larger framework of Variotion Theory.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
2011_LiviaOushiro.pdf (1.56 Mbytes)
Data de Publicação
2011-10-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.