• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2018.tde-13082018-165755
Documento
Autor
Nome completo
Ana Carolina Gomes da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Barbosa, Felipe Venâncio (Presidente)
Fernandes, Fernanda Dreux Miranda
Santos, Michele Devido dos
Santos, Raquel Santana
Título em português
Aplicação de um protocolo de avaliação de linguagem de base pragmática em falantes de português brasileiro: base teórica, procedimentos e fatores de influência
Palavras-chave em português
Cognição
Comunicação
Instrumentos de avaliação de linguagem
Pragmática
Resumo em português
O objetivo desta pesquisa foi aplicar ao Protocolo de Avaliação de Habilidades Linguístico- Pragmáticas de Gerber & Gurland (1989) em falantes de português brasileiro, descrevendo o comportamento linguístico exibido pelos participantes da amostra, e verificando se o desempenho dos voluntários pode ser influenciado por fatores de estilo, trajetória de vida e saúde, relatados em situação interacional a partir da aplicação de um questionário. Este protocolo avalia a ocorrência de quebras conversacionais de fundo linguístico ou pragmático e as estratégias de reparação dessas quebras, em interações dialógicas entre pacientes afásicos e interlocutores não afásicos, a partir da perspectiva do interlocutor, e possui poucos estudos na nossa população falante de português brasileiro. Partindo de uma perspectiva de língua enquanto função cognitiva do cérebro investigou-se se fatores de estilo, trajetória de vida e saúde por poderem afetar a cognição humana também afetariam o desempenho dos participantes. Foram realizadas e analisadas 66 entrevistas gravadas de participantes não afásicos com idade entre 18 e 75 anos de idade, distribuídos em três grupos etários, falantes de português brasileiro, com ensino fundamental completo como escolaridade mínima. As entrevistas foram guiadas por um Questionário de Informações Básicas elaborado pela autora a partir do Modelo STAC-R de Reuter-Lorenz & Park (2014) sobre fatores protetivos e depletivos à cognição humana. As análises de entrevistas que consideravam participantes sem vantagens e/ou desvantagens linguísticas/cognitivas mostraram que as quebras linguísticas apresentaram a seguinte ocorrência: quebras fonológicas mín.: 0, máx.: 3 vezes, quebras por problemas de recuperação lexical, mín.: 0, máx.: 1 vez e quebras por problemas semânticos, mín.: 0, máx.: 1 vez. Com relação às quebras pragmáticas, observou-se o seguinte padrão de ocorrência: por problemas de pressuposição/referência, mín.: 0, máx.: 4, problemas de mudança de turno, mín.: 0, máx.: 1, e no caso de quebras por manutenção de tópico não foram registradas ocorrências nas análises com a presença dos filtros de vantagem/desvantagem. O número de quebras detectadas sem discriminação do tipo de quebra foi mín.: 0, máx.: 5. A utilização de estratégias de reparação do indivíduo na análise em participantes sem vantagens/desvantagens apresentou a seguinte ocorrência: estratégia de reconhecimento, mín.: 0, máx.: 1, repetições:, mín.: 0, máx.: 3, paráfrase, mín.: 0, máx.: 1, adição de informação, mín.: 0, máx.: 3, revisão sintáticosemântica: mín.: 0, máx.: 2. As estratégias de reparação do indivíduo ocorreram no mínimo 0 e no máximo 7 vezes, em situações de ocorrência de quebra. Os resultados também mostraram que apenas a presença de problemas neurológicos foi estatisticamente significante para a ocorrência de quebras linguísticas e para o total de quebras detectadas na amostra. Esse resultado está dentro do esperado pois o protocolo foi elaborado para avaliação de afasia, que é um problema neurológico que afeta a linguagem especificamente. Entretanto, os problemas relatados pelos participantes não incluíam afasia, foram pontuais e bastante anteriores ao momento da entrevista na maior parte das vezes. Concluiu-se, portanto, que o protocolo é um bom instrumento de avaliação individual, sensível à presença de problemas neurológicos em nossa população também. Sugerimos que o protocolo seja utilizado de forma complementar a outros tipos de instrumentos de avaliação de linguagem, por ser específico para a avaliação da comunicação dialógica.
Título em inglês
Application of a pragmatic based language assessment protocol in Brazilian Portuguese speakers: theoretical basis, procedures and influence factors
Palavras-chave em inglês
Cognition
Communication
Language assessment tools
Pragmatics
Resumo em inglês
The aim of this research was to apply the Assessment Protocol of Pragmatic -Linguistic Skills of Gerber & Gurland (1989) in Brazilian Portuguese speakers, describing the linguistic behavior exhibited by the sample participants, and checking if the protocol performance could be influenced by lifestyle, life course and health factors reported in an interactional situation from the application of a questionnaire. This protocol evaluates the occurrence of linguistic or pragmatic conversational breakdowns and the strategies for repairing these breakdowns, in dialogic interactions between aphasic patients and non-aphasic interlocutors, from the perspective of the interlocutor, and has few studies in our Brazilian Portuguese speakers population. Based on a perspective of language as a cognitive function of the brain, we investigated whether factors related to lifestyle, life course and health because they could affect human cognition would also affect participants' performance. Were carried out and analyzed, 66 recorded interviews with non - aphasic participants aged 18 to 75 years old, divided into three age groups, monolingual or bilingual speakers of Brazilian Portuguese, with complete primary education1 as minimum education. The interviews were guided by a Basic Information Questionnaire elaborated by the author based on the STAC-R Model of Reuter-Lorenz & Park (2014) on protective and depletive factors to human cognition. The interviews analysis that considered participants without linguistic/cognitive advantages and/or disadvantages showed that linguistic breakdowns presented the following occurrence: phonological breakdowns, min.: 0, max.:3 times, word retrieval breakdowns, min.: 0, max.: 1, and syntactic-semantic breakdowns, min.: 0, max.: 1. Within relation to pragmatic breakdowns, it was observed the following occurrence pattern: for pressupostional/referencial problems: min.: 0, max.: 4, turntaking problems, min.: 0, max.: 1 and in the case of topic maintenance breakdowns, it was not registered occurrences in the analysis. The number of breakdowns without discrimination of the type of the breakdown was min.: 0, max.: 5. The client repair strategies used in the analysis of participants without advantages/disadvantages presented the following occurrence: acknowledgment strategy, min.: 0, max.: 1, repetition, min.: 0, max.: 3, paraphrase, min.: 0, max.: 1, adding information, min.: 0, max.: 3, semantic-syntactic revision, min.: 0, max.: 2. The client repair strategies occurred in a minimum 0 and in a maximum 7 times in breakdown situations. The results also showed that only the presence of neurological problems was statistically significant for the occurrence of linguistc breakdowns and for the total number of breakdowns detected in the sample. This result is within the expected range, since the protocol was designed to evaluate aphasia, which is a neurological problem that affects language specifically. The problems reported by the participants did not include aphasia and were punctual and well before the moment of the interview most of the time. Therefore, it was concluded that the protocol is a good instrument for individual assessment, also sensitive to the presence of neurological problems in our population. We suggest that the protocol should be used in a complementary way to other types of language assessment tools, inasmuch it is specific for the evaluation of dialogic communication.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-08-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.