• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2012.tde-06112012-115843
Documento
Autor
Nome completo
Thiago Moreira Corrêa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2012
Orientador
Banca examinadora
Pietroforte, Antonio Vicente Seraphim (Presidente)
Beividas, Waldir
Portela, Jean Cristtus
Título em português
A metalinguagem na poesia de Augusto de Campos
Palavras-chave em português
Linguística
Metalinguagem
Poesia concreta
Semiótica
Resumo em português
Ao atentar para os trabalhos de François Rastier (1976) e Antonio Vicente Pietroforte (2011) sobre a metalinguagem, observou-se, na poesia de Augusto de Campos, um interessante objeto de pesquisa sobre o assunto. Assim, é investigado como se dá a metalinguagem no decurso de sua obra, já que desde o concretismo o autor promoveu diversas mudanças em sua poesia, que investe massivamente na metalinguagem, proporcionando um rico material de pesquisa. A investigação se inicia pelo estabelecimento de uma sistemática das temáticas discursivas desenvolvidos por Rastier, em seguida, é promovida uma reflexão sobre a metalinguagem para chegar a uma formulação de uma tipologia metalinguística. A partir dessa tipologia, são analisadas poesias de Augusto de Campos, que foram eleitas por sua capacidade de representar um conjunto de poemas com características semelhantes. A hipótese que move as análises é a de que há um movimento de expansão metalinguística, orientada pela tipologia, ao longo da obra de Augusto de Campos. Ela possuiria uma relação com as escolhas da instância da enunciação, ou seja, as marcas enunciativas, omitidas e reveladas no discurso de Augusto de Campos, produziriam uma concentração ou uma expansão de seu campo metalinguístico. Essa tensão, metalinguística, é observada pelo viés da semiótica tensiva desenvolvida por Claude Zilberberg (2011). Desse modo, pelo uso da semiótica, como ferramenta de análise, é possível verificar os mecanismos operados na construção do sentido, na metalinguagem da poesia visual de Augusto de Campos. Porém, além de focar o uso da metalinguagem, esse trabalho tem como objetivo mostrar a engenhosidade linguística dos textos poéticos do autor, pois entender como se desenvolve diacronicamente suas mudanças poéticas e atentar de forma sincrônica para seu labor linguístico se torna importante tanto para o desenvolvimento de uma tipologia recémformulada quanto para a apreensão de uma obra tão inventiva.
Título em inglês
The metalanguage in the poetry of Augusto de Campos
Palavras-chave em inglês
Concrete poetry
Linguistics
Metalanguage
Semiotics
Resumo em inglês
By attending to the works of Rastier (1976) and Pietroforte (2011) on the metalanguage, it was observed, in the poetry of Augusto de Campos, an interesting object of research on the subject. It is investigated how does the metalanguage in the course of his work, since from the concrete poetry, the author made several changes in his poetry, which invests heavily in providing a rich metalanguage research material. The investigation begins by establishing a system of discursive themes developed by Rastier, then promoted a reflection on the metalanguage to reach a metalinguistic formulation of a typology. From this typology, we analyze the poetry of Augusto de Campos, who were elected by their ability to represent a set of poems, with similar characteristics. The hypothesis that drives the analysis is that there is a movement of expansion metalinguistic, guided by the typology, along the work of Augusto de Campos. It possess a relationship with the enunciative choices omitted and revealed in the discourse of Augusto de Campos producing a merger or an expansion of its field metalinguistic. This tension, metalinguistic, is anchored in tensive semiotics developed by Claude Zilberberg (2011). With the use of semiotics as a tool of analysis, it is possible to verify the mechanisms operated in the construction of meaning in the metalanguage of visual poetry of Augusto de Campos, but in addition to focusing on the use of metalanguage, this paper aims to show the linguistic ingenuity of the poetic texts of the author, because understanding how it develops its changes diachronically poetic, metalinguistic via thematic, and look synchronously language for his labor becomes important for the development of a typology newly formulated also for the apprehension of a work so inventive.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2012-11-06
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.