• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2013.tde-03022014-122414
Documento
Autor
Nome completo
Eliane Domaneschi Pereira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Beividas, Waldir (Presidente)
Cruz Junior, Dilson Ferreira da
Lopes, Ivã Carlos
Título em português
Crer e saber: um estudo semiótico
Palavras-chave em português
Certeza
Crer
Dúvida

Modalidades epistêmicas
Saber
Resumo em português
Dentro do domínio teórico da Semiótica da Escola de Paris, o crer e o saber são concebidos como modalidades que se articulam em um único e mesmo universo cognitivo e que encontram distinção pelo modo de relacionamento e valorização que estabelecem com o objeto cognitivo. Inicialmente abordadas sob uma perspectiva eminentemente categorial, como a de Greimas (1983), que descreve o ato epistêmico por meio de termos alocados nas categorias previstas no quadrado semiótico e de operações juntivas, elas passam posteriormente por certa reformulação teórica, notadamente a feita por Zilberberg (1988), que privilegia os aspectos tensivos aderidos aos termos. Com base, de forma central, nessas noções, este trabalho tem como objetivo investigar as oscilações tensivas associadas às operações cognitivas do sujeito, o funcionamento, a distinção, a hierarquização e o intercruzamento do saber e do crer no interior do fazer interpretativo humano, a incidência do crer no âmbito da produção de conhecimento e as condições de verdade na ciência enquanto prática discursiva. Para tanto, procuramos fomentar uma discussão teórica acerca desse tema, reunindo, além dos textos paradigmáticos de Greimas e Zilberberg, formulações de outros semioticistas que também se debruçaram sobre a questão do crer e do saber, como Fontanille (1982) e (1987), Pottier (1983), Landowski (1983), Coquet (1983) e Geninasca (1983). A fim de ensejar tais reflexões, empreendemos a análise, munidos dos procedimentos metodológicos e das ferramentas de investigação textual providas pelos autores supracitados, de três objetos que põem em jogo as modalidades crer e saber, exploram-nas tematicamente e extraem alguns efeitos de sentido de sua oposição, sobreposição, exacerbação, atenuação e falta: o conto Funes, o memorioso (1944), de Jorge Luis Borges, o longa-metragem Doubt (2008), de John Patrick Shanley, e um breve poema recitado por Antonio Abujamra no programa televisivo Provocações. Ao realizarmos este estudo, buscamos ainda fazer face à previsão de Greimas e Courtés, encontrada em seu Dicionário de Semiótica (1979), que aponta o crer, por sua centralidade no fenômeno humano de produção discursiva, como tema pertinente para a pesquisa semiótica dos anos a virem.
Título em inglês
Believing and knowing: a semiotic study
Palavras-chave em inglês
Believing
Certainty
Doubt
Epistemic modalities
Faith
Knowing
Resumo em inglês
In the framework of French Semiotics, knowing and believing are conceived as articulated modalities at the same and unique cognitive universe and that can be discriminated by the type of relationship and valuation they establish with the cognitive object. Initially treated by a categorical perspective, as Greimass (1983), who describes the epistemic act by means of the semiotic square terms and junctive operations, they suffer a theoretical reformulation by Zilberberg, who privileges tensive aspects associated to the terms. Based on these notions, this study aims to investigate tensive oscillations linked to subject cognitive operations, understand in each way knowing and believing operate and cross each other in the cognitive dimension, and also how they can be discriminated and placed on hierarchy. We also intend to discuss how believing takes part in sciences and the conditions of truth in science as a discursive practice. Keeping this in mind, we promote a theoretical debate about these modalities, resorting to, besides Greimas and Zilberberg, authors that also thought and wrote about knowing and believing, as Fontanille (1982) e (1987), Pottier (1983), Landowski (1983), Coquet (1983) e Geninasca (1983). In order to give rise to those reflections, and based on the methodological procedures and approach text tolls provided by the aforementioned authors, we undertake the analysis of three objects that thematically explore the modalities knowing and believing and extract some sense effects from their opposition, overlap, exacerbation, attenuation and lack: the short story Funes the memorious (1944), by Jorge Luis Borges, the movie Doubt (2008), by John Patrick Shanley, and a brief poem recited by Antonio Abujamra at a television show named Provocações. By the fulfillment of this study, we also aim to tackle Greimas and Courtés prediction, at their Dictionnaire raisonné de la théorie du langage (1979), that points out the concept of believing, for its centrality at the human phenomenon of discursive production, as a relevant theme for the semiotics research of the years to come.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-02-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.