• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2010.tde-16112010-141514
Documento
Autor
Nome completo
Flávio Vilas-boas Trovão
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2010
Orientador
Banca examinadora
Contier, Arnaldo Daraya (Presidente)
Burmester, Ana Maria de Oliveira
Eugênio, Marcos Francisco Napolitano de
Junqueira, Mary Anne
Morettin, Eduardo Victorio
Título em português
O Exército Inútil de Robert Altman: cinema e política (1983)
Palavras-chave em português
Cinema
Estados Unidos
História
Resumo em português
O filme O Exército Inútil, realizado no ano de 1983 pelo diretor americano Robert Altman é a adaptação cinematográfica do texto dramatúrgico de David Rabe intitulado Streamers. A partir das discussões sobre a relação entre Cinema e História, a análise do filme se direcionou para as questões políticas e sociais presentes na obra, articulando-as com o contexto histórico e social nos Estados Unidos no início dos anos 1980. O filme refere-se ao momento profissional em que Robert Altman encontrava-se com dificuldades para realizar seus projetos junto à indústria cinematográfica americana, o que o levou a atuar em produções de menor orçamento, veiculadas, principalmente, em festivais de cinema nos Estados Unidos e na Europa. O Exército Inútil narra a história de quatro recrutas e dois sargentos que se encontram em uma caserna do exército americano, aguardando o envio para o Vietnã. Ao longo da trama, os conflitos raciais e sexuais acabam por conduzir o grupo a um final trágico, com a morte de duas personagens e a prisão de outra. Relacionando as situações retratadas no filme, estabeleceram-se as temáticas que conduziram este estudo, privilegiando as questões referentes aos conflitos raciais e homossexuais nos Estados Unidos no início dos anos 1980. Nessa época, Ronald Reagan tornou-se presidente da República e, com apoio de políticos conservadores, iniciou um processo de diminuição dos recursos federais destinados aos programas sociais de amparo aos pobres e grupos representantes das minorias no país, ao mesmo tempo em que privilegiava o incremento da indústria bélica. A partir desse contexto, foram examinados os efeitos dessa política nas comunidades negras dos Estados Unidos, que se encontravam sob pressão política e social. Simultaneamente aos cortes nos serviços públicos, observou-se a ampliação da presença dos negros entre a população carcerária, revelando o caráter conservador daquelas medidas. O implemento de tais políticas para as comunidades homossexuais nos Estados Unidos, nos primeiros anos da década de 1980, foi analisado a partir proliferação da AIDS, cujas causas eram ainda desconhecidas, bem como seus impactos. Como resultado ocorreu a mobilização da própria comunidade pelo controle da síndrome e a tentativa de barrar seu avanço. Nesse contexto, o filme foi interpretado como uma forma de representação dos conflitos sociais que vinham se operando na sociedade americana, na época de sua produção e exibição. A indústria cinematográfica americana também foi favorecida pelas políticas conservadoras do período e privilegiou um modelo de produção que tinha como principal característica a utilização de efeitos especiais e intensa divulgação, o que elevava os custos e exigia retornos financeiros cada vez mais vultosos. Diante desse quadro, o filme O Exército Inútil, além de representar os conflitos políticos presentes na sociedade americana da época, refere-se, também, aos processos de mudanças que vinham ocorrendo em Hollywood desde os finais da década de 1970 e que, naquele momento, refletiam-se nos trabalhos de Robert Altman. O filme, portanto, foi entendido como uma obra que dialoga com as transformações políticas ocorridas nos Estados Unidos no início dos anos 1980.
Título em inglês
Streamers (1983) by Robert Altman: cinema and politics
Palavras-chave em inglês
Cinema
History
The United States
Resumo em inglês
Streamers, film made by the American director Robert Altman in 1983 is a screen adaptation of the play Streamers by the playwright David Rabe. Based on discussions on the relationship between the cinema and History, the analysis of the film was oriented to political and social issues raised in it, linking them to the American historical and social context at the beginning of the 1980s. The film refers to the professional moment in which Robert Altman was facing difficulties to accomplish his projects along with the American cinematographic industry, what led him to operate with small budget productions, released mainly in film festivals in the United States and Europe. Streamers tells the story of four recruits and two sergeants in American army barracks, waiting to be sent to Vietnam. In the plot development, racial and sexual conflicts end by leading the group to a tragic end, in which two characters die and another one is sent to prison. By relating the situations portrayed in the film, one established the issues which gave rise to this study, focusing on those concerning racial and homosexual conflicts in the United States at the beginning of the 1980s. At that time, Ronald Reagan became president and, with the support of conservative politicians, began the process to reduce the federal resource programs meant for social support of the poor and minority groups in the country, and at the same time he furthered the increase of the strategic war industry. Based on such a context, one assessed the effects of such a policy in the American black communities which were put under political and social pressure. At the same time in which public budget cuts were made, there was an increase in the number of Negroes put in jail, what showed the impact of the conservative character of such steps. The implementation of such policies concerning homosexual communities in the United States at the beginning of the 1980s was analyzed based on the spread of Aids, whose causes as well as impacts were still unknown. As a result, there was a community mobilization to control the syndrome of Aids and the attempt to stop its spread. Within that context, the film was enacted as a means to portray the social conflicts under way in American society at the time of its production and exhibition. The American cinematographic industry was also favored by those conservative policies and gave priority to a production model characterized by the frequent use of special effects [FX], and world-wide release, what increased the film budget and demanded bulky ticket-office reward. In face of such a picture, the film Streamers, besides presenting the political conflicts within the American society of that time, also refers to the process of changes brought about in Hollywood since the end of the 1970s and which, at that time, affected Robert Altmans work. Therefore, the film was viewed as a work which holds a dialog with the political changes occurred in the United States at the beginning of the 1980s.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2010-11-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.