• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2015.tde-16092015-151051
Documento
Autor
Nome completo
Marcelo da Silva Murilo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Silva, Marcelo Candido da (Presidente)
Almeida, Neri de Barros
Boy, Renato Viana
Klein, Daniel da Silva
Silva, Marcos Antonio da
Título em português
A Idade Média nos livros didáticos brasileiros: a crise do século XIV, reverberações da historiografia acadêmica da primeira metade do século XX nos esquemas explicativos escolares
Palavras-chave em português
Crise do século XIV
Idade Média
Livro didático
Resumo em português
Este trabalho trata da Idade Média nos livros didáticos brasileiros, compreende o estudo da crise do século XIV nas coleções escolares. O estudo, de cunho documental, foi desenvolvido utilizando-se como fonte os livros didáticos em circulação nas escolas públicas de Ensino Médio ao longo do período de vigência das duas primeiras versões do Programa Nacional do Livro para o Ensino Médio (PNLEM). A averiguação se deu tendo como norte a busca de explicações para o seguinte problema: que relações existem entre os esquemas explicativos apresentados nos livros didáticos e as interpretações formuladas pela historiografia acadêmica da primeira metade do século XX? O corpus documental foi extraído das 14 (quatorze) obras que integram a relação das fontes utilizadas e foi trabalhado por meio da análise do conteúdo. As análises foram desenvolvidas a partir de algumas questões norteadoras. De modo geral, discutiram-se os limites da apropriação de que a historiografia escolar tem feito das teses inauguradas pela historiografia acadêmica da primeira metade do século XX. Nesse estudo, verificou-se que a questão em torno do diálogo entre a historiografia escolar e a acadêmica deve ser relativizada. Considerou-se que, em certa medida e no que tange a determinados aspectos da relação, o diálogo existe, pois há correspondentes, porém, é um diálogo restrito, submetido a regras específicas que a escrita escolar impõe. Na tentativa de reafirmar um padrão unilateral de verdade, as obras escolares acabam por sugerir alterações que tendem a não expressar fielmente os pressupostos, as proposições e os elementos oriundos das teses que as inspiraram. Valendo-se de fios, até certo ponto frágeis, as obras se ocupam em coser esquemas originários de teses diversas, na tentativa de desenvolvimento de uma explicação que, embora própria, se mostra pouco hábil em superar as limitações da tradição presente na escrita dos livros didáticos.
Título em inglês
The Middle Ages in Brazilian textbooks: the crisis of the fourteenth century, reverberations of academic historiography of the twentieth century first half in school explanatory schemes
Palavras-chave em inglês
Fourteenth century crisis
Middle Ages
Textbook
Resumo em inglês
This research deals with the Middle Ages in Brazilian textbooks, it includes the study of the "fourteenth-century crisis" in school collections. Through documentary evidence, the study made use of source textbooks in circulation in public schools during high school throughout the period of the first two versions of the National Book Program for Secondary Education (PNLEM). The investigation aimed at searching for a plausible answer to the following problem: what are the existent relationships between the explanatory schemes presented in textbooks and the interpretations made by the academic historiography of the twentieth century first half? The documentary corpus was extracted from the fourteen (14) works that are part of the list of sources used and it was worked through analysis of its contents; analyses were developed from some guiding questions. Overall, it discusses the limits of ownership that school historiography has done from the theses inaugurated by academic historiography of the twentieth century first half. The study verified that the question about the dialogue between the school and the academic historiography should be relative. It was felt that to some extent and with respect to certain aspects of the relationship, there is a dialogue, as there are equivalent elements. However, it is a restricted dialogue, subject to special rules imposed by school writing. In an attempt to reassert a unilateral standard of truth, the school works eventually suggest changes, which tend not to express faithfully the assumptions, propositions and the elements derived from theories that inspired them. The school textbooks end up making use of fragile threads to some point and occupy themselves in "sewing" schemes originated in related systems to various theories in an attempt to develop a scheme that although original, proven little capable at overcoming the tradition limitations present in the textbooks writing.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-09-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.