• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2014.tde-15042014-100630
Documento
Autor
Nome completo
André Luiz Mesquita
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Silva, Marcos Antonio da (Presidente)
Bassani, Jorge
Cavenaghi, Airton José
Kantor, Iris
Peixoto, Fernanda Arêas
Título em português
Mapas dissidentes: proposições sobre um mundo em crise (1960-2010)
Palavras-chave em português
Ativismo
Cartografia crítica
Coletivos de arte
Mark Lombardi
Öyvind Fahlström
Resumo em português
Esta tese é uma investigação sobre um conjunto de mapas e diagramas produzidos por artistas e ativistas entre as décadas de 1960 e 2010, a partir de diferentes contextos de transformação social, política e econômica em momentos de crise, de conflito e de formas potenciais de resistência. Através de documentos como catálogos, manifestos, artigos, fotografias, documentários, obras de arte, reproduções de mapas e entrevistas, a pesquisa realiza uma análise sobre esse conjunto de mapeamentos desenvolvidos por três gerações de artistas. No primeiro capítulo, este trabalho examina os jogos e mapas realizados nos anos 1960 e 1970 pelo sueco-brasileiro Öyvind Fahlström (1928-1976) durante as tensões geopolíticas da Guerra Fria (1947-1991) e as mudanças estruturais e organizacionais do capitalismo global na década de 1970. No segundo capítulo, a tese discute a obra do norte-americano Mark Lombardi (1951- 2000), artista que, durante a década de 1990, procurou mapear com suas estruturas narrativas redes internacionais de poder e transações financeiras obscuras envolvendo bancos, governos e elites dominantes da sociedade neoliberal. O terceiro capítulo trata das práticas de contracartografia conduzidas entre os anos 1990 e 2010 pelos coletivos de arte ativista Bureau dÉtudes (França), Counter-Cartographies Collective (Estados Unidos) e Iconoclasistas (Argentina). Com base nas articulações entre arte contemporânea, ativismo político e cartografia crítica, a tese considera que os mapeamentos realizados por esses artistas-ativistas trazem experiências importantes de produção de conhecimento e contribuem para a visualização das relações de poder no mundo contemporâneo, opondo-se também aos mapas supostamente imparciais, objetivos e naturalizantes do mundo guiados por interesses corporativos, militares e governamentais.
Título em inglês
Dissenting maps: propositions on a world in crisis (1960-2010)
Palavras-chave em inglês
Activism
Art collectives
Critical cartography
Mark Lombardi
Öyvind Fahlström
Resumo em inglês
This thesis is an investigation on a series of maps and diagrams produced by artists and activists between the 1960s and the 2010s, in different social, political and economical contexts of change and crisis, conflict and potential forms of resistance. Through the analysis of documents, catalogs, manifestos, articles, photographs, documentaries, art works, reproductions of maps and interviews, the research approaches mappings developed by three generations of artists. The first chapter examines the games and maps created in the 1960s and 70s by the Swedish- Brazilian artist Öyvind Fahlström (1928-1976), during the geopolitical tensions of the Cold War (1947-1991) and the structural and organizational changes in global capitalism in the 1970s. The second chapter discusses the works of the American artist Mark Lombardi (1951-2000), who, during the 1990s, has tried to map international power networks and obscure financial transactions involving banks, governments, and neoliberal elites, using narrative structures. The third chapter addresses counter-cartography practices developed between the 1990s and 2010s by activist art collectives Bureau dÉtudes (France), Counter-Cartographies Collective (United States) and Iconoclasistas (Argentina). Based on the interrelations between contemporary art, political activism and critical cartography, the thesis considers that the mappings produced by this activists-artists are important experiences of producing knowledge and visualizing power relations in the contemporary world, creating an opposition to supposedly neutral and objective maps created according to corporate, governmental and military interests.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-04-15
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.