• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Amanda Carneiro Santos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Hernandez, Leila Maria Gonçalves Leite (Presidente)
Cabaço, Jose Luis
Silva, Rejane Vecchia da Rocha e
Wissenbach, Maria Cristina Cortez
Título em português
Lute como uma mulher: Josina Machel e o movimento de libertação em Moçambique (1962-1980)
Palavras-chave em português
História das Mulheres
Josina Machel
Luta de libertação
Moçambique
Resumo em português
A conquista da independência em Moçambique se deu através da luta armada. Iniciada em 1964, foi capitaneada pela Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), um movimento de 1962 que contou com uma organização feminina, a Liga Feminina de Moçambique (LIFEMO) e, posteriormente, com um Destacamento Feminino (DF) de caráter guerrilheiro. A entrada das mulheres no combate impôs a formulação de políticas específicas sobre emancipação e direitos que, em 1973, passaram a ser centralizadas pela Organização da Mulher Moçambicana. É também neste período que se construiu a figura heróica de Josina Muthemba Machel cuja data de morte, em 7 de abril de 1971, passou a marcar o calendário oficial como o dia da mulher moçambicana. Esta pesquisa propõe identificar e compreender o processo de construção dessa personagem como símbolo do movimento de mulheres, tendo como foco sua trajetória no âmbito de sua atuação com a de outras combatentes e com a FRELIMO. Tem como balizas cronológicas os anos de 1962, de fundação do movimento e de gestação da luta armada que resultou na conquista da independência em 1975, até a década de 1980 quanto teve lugar a Conferência Extraordinária da Organização de Mulheres Moçambicanas e o V Congresso da FRELIMO, quase duas décadas após a morte de Josina. Para tanto, além da pesquisa bibliográfica sobre gênero na África com especial ênfase em Moçambique, foram considerados os dados biográficos de Josina Machel, obras relativas à participação das mulheres na luta de libertação, periódicos da imprensa de Moçambique (Brado Africano, Revista Tempo e a Voz da Revolução) e os documentos da OMM e da FRELIMO (1962 a 1983).
Título em inglês
Fight as a woman: Josina Machel and the liberation movement in Mozambique
Palavras-chave em inglês
Josina Machel
Liberation struggle
Mozambique
Women's History
Resumo em inglês
The conquest of the independence in Mozambique took place through an armed struggle. Initiated in 1964, it was led by the Liberation Front of Mozambique (FRELIMO), founded in 1962. The movement had an organization of women, the Women's League of Mozambique (LIFEMO) and, later on, a Female Detachment (DF) of guerrilla characteristics. The entry of women imposed a call for emancipation and rights that, in 1973, came to be centralized by the Mozambican Women's Organization. At this moment, the heroic figure of Josina Muthemba Machel was created, whose deaths date, on April 7, 1971, became an official landmark for the day of the Mozambican woman. This dissertation focuses in identify and comprehend the construction process of Josina Machel as a heroic symbol of the women's movement, concentring on her trajectory in her scope of action with other combatants and also with FRELIMO. The chronological frame considers the years of 1962, when the movement was officially established as well the armed struggle that leads to the independence in 1975, until the 1980s, when the Especial Conference of the Organization of Mozambican Women occurred during the FRELIMO's government - almost twenty years after Josina´s death. Besides the bibliographical research on gender in Africa with a special emphasis on Mozambique, the dissertation deals with biographical data of Josina Machel, with the research on women's participation in the struggle for independence, also with the press periodicals O Brado Africano, Revista Tempo and A Voz da Revolução and, finally, with the documents of OMM and FRELIMO (1962 to 1983).
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-05-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.