• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2012.tde-11032013-120538
Documento
Autor
Nome completo
Bruno Stelmach Pessi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2012
Orientador
Banca examinadora
Bacellar, Carlos de Almeida Prado (Presidente)
Marcondes, Renato Leite
Motta, Jose Flavio
Título em português
Entre o fim do tráfico e a abolição: a manutenção da escravidão em Pelotas, RS, na segunda metade do século XIX (1850 a 1884)
Palavras-chave em português
Comércio de escravos
Escravidão
Estrutura de posse escrava
Pelotas
Reprodução natural escrava
Resumo em português
A presente pesquisa tem como principal objeto a escravidão em Pelotas na segunda metade do século XIX. Procurou-se entender como essa instituição se sustentou ao longo dos últimos 35 anos de sua existência, bem como quais foram as modificações ocorridas em decorrência de duas leis abolicionistas, a Lei Eusébio de Queirós e a Lei do Ventre Livre. Além disso, procurou-se entender a escravidão na localidade de forma global, quais eram as características dos plantéis escravos, seu perfil demográfico, como se montaram e se sustentaram, fugindo da exclusividade da charqueada, mas procurando incorporar toda a sociedade escravista pelotense. O uso de fontes de caráter serial e de metodologias do estudo de posse escrava e demografia histórica tornaram possível a verificação de um quadro bem complexo para escravidão local no período estudado. Longe de ser um fornecedor em potencial de escravos para as regiões produtoras de café após o encerramento do tráfico transatlântico, Pelotas demonstrou um esforço para a manutenção da escravidão até praticamente seu fim oficial na década de 1880.
Título em inglês
Between the end of the trade and abolition: the maintenance of slavery in Pelotas, RS, in the second half of the nineteenth century (1850 to 1884)
Palavras-chave em inglês
Natural slave reproduction
Pelotas
Slave ownership structure
Slave trade
Slavery
Resumo em inglês
The present investigation has as main object the slavery in Pelotas in the second half of the nineteenth century. We sought to understand how this institution was maintained over the last 35 years of its existence, and what were the changes occurring as a result of two abolitionists laws, the Eusebio de Queiroz Law and the Law of Free Womb. In addition, we sought to understand slavery in the locality as a whole, what were the characteristics of slaves groups, their demographic profile, hou it was assembled and maintained, fleeing of the exclusiveness of the charque production, but looking to incorporate all the Pelotas slavery society. The use of serial sources and the slave ownership and historical demography methodologies made it possible to scan a very complex picture for local slavery in the studied period. Far from being a potential supplier of slaves to the coffee growing regions after the close of the transatlantic slave trade, Pelotas showed an effort to maintain slavery until almost its official end in the 1880s.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-03-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.