• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2014.tde-01042015-112754
Documento
Autor
Nome completo
José Arnaldo dos Santos Ribeiro Junior
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Marques, Marta Inez Medeiros (Presidente)
Damiani, Amelia Luisa
Marinho, Samarone Carvalho
Título em português
O desenvolvimento geográfico desigual da Suzano papel e celulose no Maranhão
Palavras-chave em português
Crítica da economia política
Desenvolvimento geográfico desigual
Papel e celulose
Suzano
Resumo em português
Busca-se investigar o desenvolvimento geográfico desigual da Suzano no Maranhão, atentando para a relação com o Estado, os conflitos sociais e os impactos ambientais. Concebe-se, aqui, a Suzano como um agente social e econômico dotado de características particulares cujas ações influenciam e reverberam nas dimensões socioambientais do espaço geográfico maranhense e além fronteiras. Para isto realizou-se três etapas principais: trabalhos de campo, a revisão bibliográfica e a produção da dissertação. Além da apresentação, introdução e metodologia, a dissertação está dividida em cinco capítulos. No primeiro capítulo procurou-se entender o debate realizado por alguns geógrafos acerca da discussão desenvolvimento/subdesenvolvimento. São destacados os seguintes autores: 1) Yves Lacoste, 2) Milton Santos 3) Horieste Gomes, 4) Germán Wettstein, 5) Carlos Walter Porto-Gonçalves e 6) Jorge Montenegro Gómez. No segundo capítulo, advogo que a leitura do capitalismo contemporâneo, para além da dicotomia desenvolvido-subdesenvolvido, deve tomar como base a teoria do desenvolvimento geográfico desigual do capitalismo, sustentada pelos geógrafos Neil Smith e David Harvey. No capítulo terceiro, trouxe para a discussão reflexões acerca do papel do Estado na evolução histórica do Grupo Suzano, bem como seu consequente desenvolvimento. Sustento que o apoio do Estado é de fundamental importância para o desenvolvimento da empresa. Apoio esse que se materializa em isenções fiscais, planos de desenvolvimento e apoios financeiros, como no caso do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). No quarto capítulo, que trata sobre os projetos de desenvolvimento, o intuito é ofertar um panorama geral acerca da territorialização da empresa no referido Estado. Procuro, sempre que possível, refletir teoricamente acerca da interconexão dos projetos florestais, plantas industriais, acessos rodoferroviários e terminal portuário. Por fim, apresento uma reflexão na qual pretendo compreender a produção da natureza como estratégia de acumulação analisando a aquisição da empresa de biotecnologia FuturaGene pela Suzano
Título em inglês
Uneven geographical development of Suzano pulp and paper in Maranhão
Palavras-chave em inglês
Critique of political economy
Pulp and paper
Suzano
Uneven geographical development
Resumo em inglês
Seeks to investigate the uneven geographical development of Suzano in Maranhão state, noting the relationship with the state, social conflicts and environmental impacts. Suzano is conceived here, as a social and economic agent endowed with individual characteristics whose actions influence and reverberates on social and environmental dimensions of Maranhão geographical space and beyond its frontiers. To accomplish this, I set three main stages: field work, literature review and the production of the dissertation. Besides the presentation, introduction and methodology, the dissertation is divided into five chapters. In the first chapter it was sought to understand the debate held by some geographers about the development / underdevelopment discussion. The following authors are highlighted: 1) Yves Lacoste, 2) Milton Santos 3) Horieste Gomes, 4) Germán Wettstein, 5) Carlos Walter Porto-Gonçalves e 6) Jorge Montenegro Gómez. In the second chapter, I advocate that the reading of contemporary capitalism, beyond the dichotomy developed-underdeveloped, must be based on the theory of uneven geographical development of capitalism, supported by geographers Neil Smith and David Harvey. In the third chapter, brought to discussion reflections about the State's role in the historical evolution of the Suzano Group and its consequent development. I argue that State support is crucial for the development of the company. Support which materializes in tax exemptions, development plans and financial support, as in the case of the National Bank for Economic and Social Development (BNDES). In the fourth chapter, which deals with development projects, the aim is to offer an overview about the territorialization of the company in that State. I try, whenever possible, to reflect theoretically about the interconnection of forestry projects, industrial plants, rail-road accesses and port terminal. Finally, I present a reflection in which I want to understand the production of nature as accumulation strategy analyzing the acquisition of biotechnology company FuturaGene by Suzano
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-04-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.