• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Geslline Giovana Braga
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Silva, Vagner Goncalves da (Presidente)
Gonçalves, João Felipe Ferreira
Montes, Maria Lucia Aparecida
Reis, Letícia Vidor de Sousa
Vassallo, Simone Pondé
Título em português
A capoeira da roda, da ginga no registro e da mandinga na salvaguarda
Palavras-chave em português
Antropologia do Patrimônio
Capoeira
Patrimônio Cultural Imaterial
Políticas de Patrimônio
Salvaguarda
Resumo em português
A Política de Patrimônio Imaterial no Brasil foi instituída em 2000. Desde então bens intangíveis são registrados como patrimônio cultural imaterial e ao Estado cabe garantir a salvaguarda destes, assegurando continuidade, fruição e sustentabilidade. A Roda de Capoeira e o Ofício de Mestre foram registrados como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil, em 2008, pelo Iphan Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Como preveem as políticas de patrimônio, seguiram-se as ações de salvaguarda. Em 2012, estas foram descentralizadas para as superintendências estaduais do Iphan. Em 2014, a Roda de Capoeira foi inscrita pela Unesco Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. As controvérsias públicas dos últimos anos entre Estado e Capoeira, exibem questões teóricas para antropologia e para as políticas de patrimônio. Os objetivos desta tese são compreender como os capoeiristas conceituam o termo patrimônio, como semantizam o registro e o que esperam das ações de salvaguarda. Por meio da etnografia multissituada e a partir das ações do CGSPR - Comitê da Salvaguarda da Capoeira no Paraná, realizei a pesquisa de campo em eventos de Capoeira, lugares onde as ações para salvaguarda foram desenhadas e realizavam-se, como trocas de saberes e afetos entre capoeiras, entre Iphan e Capoeira. A tese divide-se em duas partes, como forma de remontar uma roda; na primeira parte o registro, na segunda a salvaguarda, com a intenção de demonstrar as especificidades de cada um dos instrumentos de patrimonialização, como complementares em suas intenções. O registro é analisado a partir dos relatos orais dos mestres, de documentos disponibilizados pelo Iphan e da bibliografia de capoeiristas. A salvaguarda é descrita a partir das ações do CGSCPR. Nos traçados da tese revela-se como os capoeiristas semantizam o registro por meio de suas trajetórias pregressas com o Estado e suas memórias não-vividas da escravidão e da criminalização. E esperam da patrimonialização ação, razão e reconhecimento em forma de direitos. Ao conotarem o conceito de salvaguarda os mestres consideram que a Capoeira já foi salvaguardada no século XX, enquanto os mestres morreram à mingua, portanto para estes agora a salvaguarda é esperada.
Título em inglês
The Capoeira circle, the ginga in the register and the mandinga in the safeguarding
Palavras-chave em inglês
Capoeira
Heritage Anthropology
Heritage Policies
Intangible Cultural Heritage
Safeguard
Resumo em inglês
The Intangible Heritage Policy in Brazil was instituted in 2000. Since then, intangible assets have been registered as intangible cultural heritage and the state is responsible for ensuring their safeguarding, ensuring continuity, fruition and sustainability.Capoeira Circle and the Craft Master of Capoeira were declared as Intangible Cultural Heritage of Brazil in 2008, by the Institute of National Historical and Artistic Heritage (IPHAN). As it is provided in the heritage policies, safeguarding actions were carried out.In 2012, these actions were decentralized to Iphan's state superintendencies. In 2014, Capoeira Circle was inscribed by Unesco - United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization - as Intangible Cultural Heritage of Humanity.Public controversies of recent years between State and Capoeira, present theoretical questions for anthropology and heritage policies. The objectives of this thesis are to understand how capoeiristas conceptualize the term heritage, how they semanticize the registry and what they expect from the actions of safeguarding. Through the multisituated ethnography and from the actions of the CGSPR (Capoeira Safeguarding Committee) in Paraná, I conducted field research at Capoeira events, places where safeguarding actions were designed and carried out, as exchanges of knowledge and affections between capoeiras, between Iphan and Capoeira. The thesis is divided into two parts, as a way of reassembling a Circle, the first part is the registry, the second is the safeguarding, meaning to demonstrate the specificities of each of the instruments of patrimonialization, as complementary in their intentions. The registry is analyzed from the oral reports of the craft master of Capoeira, documents made available by Iphan and the bibliography of capoeiristas. The safeguarding is described from the actions of the CGSCPR. In the traces of the thesis it is revealed how the capoeiristas semantize the registry by means of its previous trajectories with the state and its "memories unlived" of the slavery and the criminalization. And, they expect from the patrimonialization action, reason and recognition in the form of rights. In connoting the concept of safeguarding, the masters consider that Capoeira was already safeguarded in the 20th Century, while the masters morrem à mingua (to die without assistance). Therefore, safeguarding is expected to these present Mestres.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-10-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.