• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Gabriela Pereira de Oliveira Leal
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Frúgoli Junior, Heitor (Presidente)
Campos, Ricardo Marnoto de Oliveira
Medeiros, Bianca Stella Pinheiro de Freire
Pereira, Alexandre Barbosa
Título em português
Cidade: modos de ler, usar e se apropriar - uma etnografia das práticas de graffiti de São Paulo
Palavras-chave em português
Antropologia urbana
Arte urbana
Cidade
Citadinidade
Espaço urbano
Graffiti
Usos da rua
Resumo em português
Nesta etnografia, as práticas de graffiti de São Paulo, ao mesmo tempo em que ocuparam um lugar central enquanto foco de análise e reflexões, foram tomadas como uma janela para pensar e produzir conhecimento sobre a cidade. Partiu-se de dois objetivos centrais: investigar os usos da rua destas práticas e as possibilidades de cidades que emergem nesta interação. O trabalho de campo voltou-se, principalmente, aos processos de pintura na rua, o que colocou a pesquisa em movimento pelo espaço urbano e configurou uma etnografia multi-sited. Na escrita da dissertação, os dados etnográficos e as análises foram organizados em duas partes complementares. Na primeira, a trajetória das práticas de graffiti na cidade de São Paulo conduz as reflexões, mas sem perder de vista a relação estabelecida com outros contextos, as trocas com outras práticas de pintura na rua, as narrativas que elaboram representações distintas deste fazer e a interação complexa estabelecida com diferentes agentes e esferas do poder público. Na segunda parte, a partir da análise situacional de três processos de pintura, são apresentados modos de ler, usar e se apropriar da cidade, que são ao mesmo tempo condição e consequência de fazer graffiti, bem como produzem efeitos nos sujeitos e nos espaços urbanos. A partir desta aproximação é possível apreender as práticas de graffiti enquanto um fazer que não apenas modifica esteticamente as superfícies construídas, como também coloca em questão a eficácia de certos postulados urbanísticos e jurídicos. Esta investigação identificou uma forma de citadinidade, constituída pelas experiências de pintar na rua, que nos lembra da condição de possibilidade de fazer e praticar a cidade.
Título em inglês
City: ways to read, use and appropriate an ethnography of graffiti practices in São Paulo
Palavras-chave em inglês
City
Graffiti
Street art
Urban anthropology
Urban space
Urbanity
Uses of the street
Resumo em inglês
In this ethnography, the graffiti practices of São Paulo were at the same time the focus of analysis and reflection and a window to think and produce knowledge about the city. The research was based on two initial objectives: to investigate the street uses of these practices and the possibilities of cities that emerge in this interaction. The fieldwork focused mainly on the street painting processes, which put the research in motion through the urban space and set up a multi-sited ethnography. In the thesis, the ethnographic data and analyzes were organized in two complementary parts. In the first, the trajectory of graffiti practices in the city of São Paulo leads to reflections, but without losing sight of the established relationship with other contexts, the exchanges and collaboration with other practices of street painting, the narratives that elaborate different representations of this doing and the complex interaction established with different agents and spheres of public administration. In the second part, from the situational analysis of three painting processes, were presented ways of reading, using and appropriating the city, which are at the same time the condition and consequence of doing graffiti, as well as producing effects in subjects and in urban spaces. From this approach it is possible to apprehend graffiti practices as a practice that not only aesthetically modifies the surfaces but also calls into question the effectiveness of certain urban and legal postulates. This research identified a way of being and living in the city, constituted by the experiences of painting on the street, which reminds us of the condition of possibility of making and practicing the city.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-05-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.