• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2008.tde-14052008-155048
Documento
Autor
Nome completo
Vanice Ribeiro da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Cuter, Joao Vergilio Gallerani (Presidente)
Ferraz Neto, Bento Prado de Almeida
Pessoa Junior, Osvaldo Frota
Título em português
Da teoria russelliana das descrições ao atomismo lógico do 'Tractatus' de Wittgenstein
Palavras-chave em português
Atomismo lógico
Linguagem
Teoria da figuração
Teoria das descrições
Teoria do juízo
Resumo em português
A presente pesquisa pretende analisar o período do pensamento filosófico de B. Russell e L. Wittgenstein entre os anos de 1905 e 1914 descrevendo o desenvolvimento da filosofia do atomismo lógico presente no Tractatus logico-philosophicus de Wittgenstein. Para tanto, será observada a crítica deste à teoria do juízo desenvolvida por Russell, a qual seria fundamento para a teoria do conhecimento que o último elaborava. Reconhecemos, com base nas críticas, que Russell sofria uma forte influência do empirismo de sua época, o que tornou sua epistemologia frágil. Essa fragilidade é evidenciada por Wittgenstein, que, ao criticar alguns pontos fundamentais da teoria do juízo, fez com que Russell assumisse essa característica de suas teses e inevitavelmente parasse a produção de seu segundo projeto filosófico depois de Principia mathematica, intitulado atualmente Theory of knowledge e geralmente conhecido como "o manuscrito de 1913". Wittgenstein, por outro lado, produz nesse mesmo período sua primeira e única obra publicada em vida, o Tractatus logico-philosophicus, em que inaugura e propõe um novo entendimento da lógica da linguagem por meio de uma radicalização da teoria russelliana das descrições. Essa radicalização é feita mediante a postulação de nomes logicamente simples que designam objetos simples. Essa postulação é justificada pela teoria da figuração elaborada no Tractatus, a qual sustenta o elo necessário entre lógica e mundo e contribui para que o sentido de todo e qualquer pensamento seja mostrado sem a exigência de explicações atreladas ao empirismo.
Título em inglês
Analysis of the period of philosophical thought of B. Russell and L. Wittgenstein between the years of 1905 and 1914 describing the development of the philosophy of logical atomism present in the Tractatus logico-philosophicus of Wittgenstein.
Palavras-chave em inglês
Language
Logical atomism
Picture theory
Theory of descriptions
Theory of judgment
Resumo em inglês
This research aims to analyze the period of philosophical thought of B. Russell and L. Wittgenstein between the years of 1905 and 1914 describing the development of the philosophy of logical atomism present in the Tractatus logico-philosophicus of Wittgenstein. For this aim, will be observed the criticism of Wittgenstein to the theory of judgment developed by Russell and which would be grounds for the theory of knowledge that Russell was elaborating. We recognize, from the criticism, that Russell had a strong influence of the empiricism of his day, which made his epistemology fragile. This weakness is evidenced by Wittgenstein that, by criticizing some key points of the theory of judgment, made Russell take the fragility of his own arguments and inevitably stopped with the production of his second philosophical project after Principia mathematica, as currently entitled Theory of knowledge and usually known as "the 1913 manuscript." Wittgenstein, on the other hand, produces in the same period his first and only book published in life, the Tractatus logico-philosophicus, which opens and proposes a new understanding of the logic of language through a radicalization of Russell's theory of descriptions. This radicalization is done through the postulation of logically simple names that designate simple objects. The postulation is justified by the picture theory drafted in the Tractatus, which maintains the necessary link between logic and world and contributes that the sense of any thought be shown without the requirement of explanations linked to empiricism.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-06-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.