• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2018.tde-08112018-092009
Documento
Autor
Nome completo
Sergio Izidoro de Souza
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Keinert, Maurício Cardoso (Presidente)
Cacciola, Maria Lucia Mello e Oliveira
Mattos, Fernando Costa
Nadai, Bruno
Pimenta, Pedro Paulo Garrido
Título em português
Organismo como finalidade segundo Kant
Palavras-chave em português
Biologia
Crítica
Kant
Metafísica
Organismo
Teleologia
Resumo em português
Na teoria da experiência da terceira Crítica, Kant estabelece a articulação das três faculdades de conhecimento. A possibilidade das coisas em geral, segundo o modelo da analítica do entendimento, está ainda sendo pensada pelas categorias, contudo, em conformidade com as leis do entendimento, estas mesmas coisas dotadas de formas particulares estão sendo pensadas pela legalidade da faculdade de julgar, e ao cabo a razão pensa a possibilidade da totalidade dessas formas arranjadas em ordem em vista de um sistema, segundo a dialética da razão. A partir dessa articulação entre as faculdades mentais em função da experiência, buscou-se determinar os conceitos que possibilitam pensar o organismo mostrando que o organismo é finalidade interna produzida por epigênese e pré-formação. Para pensar a possibilidade de articulação dessas duas teorias embriológicas da história da filosofia, Kant mobilizou conceitos do entendimento, da faculdade de julgar e da razão. A terceira Crítica operou uma série de deslocamentos e articulações conceituais para pensar o organismo. A contingência que era pensada pela razão é deslocada para a faculdade de julgar em sua legalidade do contingente. A terceira Crítica ainda deslocou a produção do organismo da intenção divina para a espontaneidade natural tendo o princípio da finalidade interna como fundamento mental. Na medida do possível buscamos introduzir a lógica transcendental na representação do organismo, e por esse caminho revelamos que entre os seus conceitos estão a liberdade, a técnica, o sistema e a comunidade, sob os quais Kant articulou as opostas teorias da pré-formação e da epigênese.
Título em inglês
Organism as purposiveness according to Kant
Palavras-chave em inglês
Biology
Criticism
Kant
Metaphysics
Organism
Teleology
Resumo em inglês
In the theory of experience of the third Critique, Kant establishes the articulation of the three faculties of knowledge. The possibility of things in general, according to the model of the analytic of the understanding, is still being thought by the categories, but in conformity with the laws of the understanding these same things endowed with particular forms are being thought by the lawfulness of the faculty of judgement, and finally reason thinks the possibility of the totality of these forms arranged in the order of a system, according to the dialectic of reason. From this articulation between the mental faculties for the experience, we tried to determine the concepts that make it possible to think the organism by showing that the organism is an internal purposiveness produced by epigenesis and pre-formation. In order to think about the possibility of articulating these two embryological theories of the history of philosophy, Kant mobilized concepts of the understanding, the faculty of judgement and reason. The third Critique operated a series of dislocations and conceptual articulations to think the organism. The contingency that was thought by reason is shifted to the faculty of judgement in its lawfulness of the contingent. The third Critique still shifted the organisms production from divine intention to natural spontaneity by having the principle of internal purposiveness as a mental foundation. As far as possible we seek to introduce transcendental logic into the representation of the organism, and through this path we reveal that among its concepts are freedom, technique, system and community, under which Kant articulated the opposing theories of pre-formation and of epigenesis.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-11-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.