• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2018.tde-01112018-120834
Documento
Autor
Nome completo
Luana Alves dos Santos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Ramos, Silvana de Souza (Presidente)
Pasta Junior, Jose Antonio
Silva, Franklin Leopoldo e
Souza, Thana Mara de
Título em português
'Jagunços em situação': os matizes de um diálogo entre Sartre, Rosa e Riobaldo
Palavras-chave em português
Engajamento
Existencialismo
Guimarães Rosa
Riobaldo
Sartre
Resumo em português
O presente trabalho tem por objetivo promover um espaço de interlocução no qual possamos reunir Jean-Paul Sartre e João Guimarães Rosa em torno de uma questão-guia: em que medida a travessia de Riobaldo pelos espaços sertanejos, da memória e da narrativa pode ser vislumbrada à maneira de um "retrato romanceado" da condição existencial humana em sua sempre inacabada "travessia" rumo a si? Num primeiro momento, capítulos I e II, trata-se de delinear um campo temático comum ao filósofo francês e ao escritor mineiro a partir das considerações sartreanas acerca do engajamento do escritor. Partimos de Sartre, isto é, partimos de sua relação com a literatura, do lugar que a prosa literária ocupa em seu sistema filosófico e da recepção de suas concepções literárias junto à intelectualidade brasileira. Por essa vertente, chegamos, ao fim do primeiro capítulo, ao que poderíamos chamar de elaboração rosiana do engajamento. Desse ponto, então, tendo por base o conceito de "romance metafísico", tal qual proposto por Simone de Beauvoir e aludido por Sartre em Que é a literatura?, voltamo-nos para a relação entre filosofia e prosa literária, a fim de elucidar a especificidade desta frente àquela. Esse movimento nos permitirá investigar, logo em seguida, alguns aspectos formais desse "romance metafísico" à luz das marcas de leitura deixadas por Rosa em seu exemplar de Que é a literatura?. Em linhas gerais, trata-se de observar em que medida o romance de Rosa repõe a discussão sartreana acerca da linguagem, da técnica e do estilo romanescos. Num segundo momento, capítulos III e IV, voltamo-nos para a análise do romance Grande sertão: veredas. A essa altura, centramos nossa investigação na maneira pela qual o romance parece pôr em movimento o drama da existência na irremediável singularidade do ex-jagunço Riobaldo: ora como projeto de ser, no plano da "experiência vivida"; ora revelando, no próprio tecido de sua narrativa, ou no plano da "experiência narrada", a impossibilidade de dar acabamento à vida.
Título em inglês
'Jagunços in situation': the nuances of a dialogue between Sartre, Rosa and Riobaldo
Palavras-chave em inglês
Engagement
Existencialism
Guimarães Rosa
Riobaldo
Sartre
Resumo em inglês
The present work aims to promote a dialogue space between Jean-Paul Sartre and João Guimarães Rosa around a question: to what extent can Riobaldo's crossing through sertanejos spaces, memory and narrative be glimpsed in the manner of a "romanticized portrait" of the existential human condition in its always unfinished "crossing" towards itself? At first, chapters I and II, it is about delineating a common thematic field to the French philosopher and the writer based on the Sartrean considerations about the "writer's engagement". We start from Sartre, namely, we start from his relationship with literature, from the place that literary prose occupies in his philosophical system and from the reception of his literary conceptions close to Brazilian intelligentsia. From this point of view, we arrive, at the end of the first chapter, to what we could call the Rosa's elaboration of the engagement. Following, we analyse the relation between literature and philosophy based on the concept of "metaphysical novel", as proposed by Simone de Beauvoir and alluded by Sartre in the essay What is Literature?. This movement allows us to investigate, soon afterwards, the reading marks left by Rosa in What is Literature? In general, it is about perceiving to what extent Rosa's novel restores the Sartrean discussion of Romanesque language, technique and style. In the second place, chapters III and IV, we analyse The Devil to pay in the Backlands. At this point, we focus our investigation on the way in which the novel seems to set in motion the drama of existence in the irremediable singularity of the ex-jagunco Riobaldo: some times as a project of being, on the level of "lived experience"; sometimes revealing, in the tissue of his narrative, or in the plane of "narrated experience" the impossibility of finishing life.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-11-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.