• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2014.tde-09062015-122236
Documento
Autor
Nome completo
Thaís de Souza Lapa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Silva, Leonardo Gomes Mello e (Presidente)
Araújo, Angela Maria Carneiro
Marcelino, Paula Regina Pereira
Título em português
Processo de trabalho, divisão sexual do trabalho e práticas sociais das operárias na indústria eletroeletrônica no contexto da flexibilidade produtiva
Palavras-chave em português
Divisão sexual do trabalho
Flexibilidade produtiva
Indústria eletroeletrônica
Práticas sociais de operárias
Processo de trabalho
Resumo em português
Os processos de flexibilidade produtiva com transformações tecnológicas e organizacionais nas empresas, que ocorrem no Brasil sob a égide da reestruturação produtiva capitalista desde 1980 e com maior ênfase em 1990, são observados neste estudo à luz da problemática da divisão sexual do trabalho, tomando como campo de análise o segmento de eletroeletrônicos, o qual possui a mais elevada proporção de mulheres da indústria metalúrgica. A pesquisa parte da problemática da visibilização de trabalhadoras como objeto de conhecimento nas análises sobre a classe trabalhadora, procurando oferecer contribuição à sociologia do trabalho a partir de reflexão empírica-teórica gendrada sobre o trabalho, sustentando assim a necessidade do reconhecimento da composição sexuada da classe e reivindicando a indissociabilidade das dimensões classe e gênero. Com base em estudo setorial focado em duas indústrias eletroeletrônicas transnacionais no ramo de telecomunicações e informática, cujas plantas analisadas localizam-se em municípios do interior de São Paulo, foram identificadas e analisadas características do processo de trabalho em diversos setores produtivos das empresas. Essas empresas fabricam no Brasil - uma desde a década de 1990 e outra desde 2000 - telefones celulares, tablets, monitores, notebooks, entre outros equipamentos, e empregam majoritariamente mulheres. A partir do enfoque sobre o processo de trabalho, a pesquisa procurou investigar formas contemporâneas de organização do trabalho (flexíveis ou rígidas) na indústria eletroeletrônica e as condições de trabalho que delas resultam, especialmente para as operárias. Estas condições se produzem em ambiente com flexibilidade interna e externa do processo produtivo que, contudo, manteriam mecanismos rígidos de gestão, como trabalho prescrito, controle sobre o tempo, pausas e cadência e pressão por metas, métodos que predominam nas funções taylorizadas e que costumam, também, ser funções femininas. Assim, foram analisados os critérios e as formas apresentados para a divisão sexual no interior do processo de trabalho em diversos setores das duas fábricas, abordando permanências históricas e mudanças nessa divisão, assim como especificidades sobre o controle e a qualificação do trabalho feminino. Foram investigados, também, elementos da subjetividade e significado social do trabalho para as operárias, bem como práticas sociais que derivam de sua condição de sujeitos sexuados, forjadas em relações sociais de sexo/gênero e classe, nos espaços interno e externo à fábrica. Por meio de entrevistas semi-estruturadas com trabalhadoras/es e dirigentes sindicais representantes das/os trabalhadoras/es das duas empresas, o estudo procurou compreender em que medida as formas de organização produtiva e de divisão sexual do trabalho identificadas na indústria eletroeletrônica influenciam na reprodução das relações sociais de classe e de gênero e/ou nas possibilidades de sua transformação.
Título em inglês
Labour process, sexual division of labour and social practises of female industrial workers in eletricial & eletronic industry on manufacturing flexibility context
Palavras-chave em inglês
Electrical & electronic industry
Labour process
Manufacturing flexibility
Sexual division of labour
Social practises of female industrial workers
Resumo em inglês
The manufacturing flexibility processes together with technological and organizational changes in companies, which have occurred in Brazil under the aegis of the capitalist productive restructuring since 1980 and with special emphasis in 1990, are observed in this study in light of the sexual division of labour issues, taking the electrical & electronic field to be analysed, which has the highest proportion of women in the metallurgical industry. The research is built on the gender-awareness issues as knowledge object in the analysis of the working class, seeking to contribute to the sociology of work with a gendered empirical and theoretical reflection on work, thus justifying the need to recognize the gendered composition of the working class and claiming the inseparability of gender and class dimensions. Based on the sectorial study focused on two transnational electrical & electronic industries of the telecommunication and computer field, whose plots analysed are located in cities in the countryside of São Paulo State, characteristics of labour process were identified and analysed in various productive sectors of the companies. These companies have manufactured in Brazil - one since the 90s and the other since 2000 telephones, cellphones, tablets, monitors, laptops, among other pieces of equipment, and employed mostly women. Focused on the labour process, the research sought to investigate contemporary forms of work organization (flexible or rigid) in the electrical & electronic industry and their resultant working conditions, especially towards the female workers. Such conditions exist in an environment with internal and external flexibility of the productive process. However, these conditions would maintain strict management mechanisms such as predetermined tasks, strict time management, breaks and cadence and pressure to reach targets, methods which prevail in the Taylorized occupations which are often female occupations as well. Thus, the criteria and the forms presented to the sexual division within the labor process were analysed in various sectors of both factories, covering historical continuities and changes in this division, as well as specificities over the control and the qualification of female labour. Elements of subjectivity and the social significance of labour for the female workers were investigated, as well as the social practises that derive from their condition of gendered subjects, generated in social relations of sex/gender and class, in and out of the factory. Through semi-structured interviews with both female and male workers and trade union leaders, representatives of the workers from both companies, the study sought to understand to which extent the forms of productive organization and the sexual division of labour identified in the electrical & electronic industry influence on the reproduction of the social relations of class and gender and / or on the possibility of their transformation.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-06-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.