• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2006.tde-25052007-142201
Documento
Autor
Nome completo
Artur Zimerman
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2006
Orientador
Banca examinadora
Almeida, Maria Herminia Brandao Tavares de (Presidente)
Limongi, Fernando de Magalhaes Papaterra
Pereira, Julio Cesar Rodrigues
Soares, Gláucio Ary Dillon
Villa, Rafael Antonio Duarte
Título em português
Peguem a foice e vamos à luta: questões agrárias como determinantes do início de guerra civil, análise global, 1969-1997
Palavras-chave em português
Camponeses
Estudo quantitativo
Guerra civil
Indicador agrário
Política comparada.
Resumo em português
As guerras civis começaram a ser estudadas quantitativamente há poucos anos, com número de publicações crescente na área. Os determinantes do início de guerra civil foram paulatinamente desvendados por meio de pesquisa empírica. Alguns resultados são de que elas ocorrem geralmente em países de baixa renda; em países que são dependentes da exportação de produtos naturais; que obtiveram sua independência há poucos anos; que tiveram conflitos recentes; cujas populações apresentam características etno-lingüísticas ou religiosas um pouco heterogêneas e polarizadas; que têm a presença de um regime ao mesmo tempo com peculiaridades autoritárias e democráticas e que apresenta instabilidade política; em países que se encontram em terrenos de difícil acesso, como áreas montanhosas ou florestas densas; dentre outros. Embora essas guerras ocorram geralmente em zonas rurais e as massas participantes são formadas particularmente por camponeses, em busca de melhores e mais dignas condições de vida, mesmo que conduzidos por líderes urbanos e instruídos, a academia não deu a devida atenção empírica a essas questões até o momento, apesar de tratá-las, em parte, numa literatura mais antiga e qualitativa. A proposta desta tese é abordar assuntos de natureza agrária analisados empiricamente, com o intuito de incluir os fatores agrários no conjunto dos determinantes de guerras civis com os quais a literatura já trabalha. Foram abordados temas relevantes relacionados às questões agrárias para verificar se são determinantes de guerra civil. Entre eles, o papel da demografia rural e da concentração de terra, o nível de produtividade no campo, além do tipo de camponês. Ao final, foram encontrados resultados estatísticos relevantes que endossam os fatores agrários como parte do composto que levaria ao início da guerra civil. Mesmo que a concentração de terra não tenha sido efetivamente comprovada como determinante para que guerras civis ocorram, os outros três fatores agrários confirmaram-se como determinantes desse evento, em conjunto com os outros fatores que a literatura aborda. Não se podem ignorar fatores agrários na ocorrência de guerras civis se estas eclodem em zonas rurais, têm os camponeses como os principais participantes nas massas rebeldes, e suas adesões à luta armada originam-se das questões agrárias não resolvidas.
Título em inglês
Peguem a foice e vamos à luta : questões agrárias como determinantes do início de guerra civil, análise global, 1969-1997
Palavras-chave em inglês
Agrarian indicator
Civil war
Comparative politics.
Peasants
Quantitative study
Resumo em inglês
The quantitative study of civil wars started few years ago, with an increasing number of publications in that field. The determinants of civil wars? onset were built gradually by empirical research. Some of their results show that they occur in: poor and developing states; dependent natural resources export countries; young states; countries with recent conflicts, states with a small heterogeneous population, polarized or dominant; places where the political regime is hybrid and politically unstable; terrain of difficult access, with lots of mountains or dense forests; etc. Despite these wars occur at large in rural regions where the peasants are the main actors looking for a better and dignified life, even if their leaders are urban and educated individuals, the scholars did not deserve the appropriated empirical and quantitative attention to agrarian issues, as they do with other mentioned civil war determinants. This thesis proposal approaches the agrarian themes quantitatively, with the aim to include the agrarian indicator within the civil wars? determinants. The relevant questions whose will be dealt are: which kind of peasants participate in civil wars? Which tasks have the concentration of land, the rural demography, and the level of agricultural productivity to the civil war onset? At the end, the statistical results are relevant and they have confirmed the agrarian indicator as part of the determinants of civil wars? onset. Even if the concentration of land did not achieve the expected outcome, mainly because of data problems than due to variables? relationship, the other determinants were pertinent and suitable.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-06-26
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.