• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2015.tde-16062015-124807
Documento
Autor
Nome completo
Carolina Requena Pereira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Marques, Eduardo Cesar Leão (Presidente)
Arantes, Rogério Bastos
Zioni, Silvana Maria
Título em português
O paradigma da fluidez do automóvel: burocracias estatais e mobilidade em São Paulo
Palavras-chave em português
Burocracia
CET
Estado
Mobilidade urbana
Políticas públicas
Trânsito
Transportes
Resumo em português
A pesquisa busca compreender se e como a trajetória das burocracias municipais ligadas à circulação viária teve e tem efeito sobre o destino das políticas públicas de mobilidade urbana em São Paulo. Os achados permitem argumentar que o insulamento e a capacitação da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) quando de sua fundação nos anos 1970 lhe possibilitaram estabelecer e manter um paradigma de política o paradigma da fluidez do automóvel. Esse paradigma, por sua vez, impacta negativamente o desempenho do transporte coletivo viário, administrado por uma burocracia historicamente menos capacitada (SPTrans). Programas recentes que enfrentaram o paradigma da fluidez do automóvel são compreendidos como resultado do sucesso do poder executivo municipal em ativar, no sentido da mudança, o trabalho de ambas burocracias (CET e SPTrans). Além de procurar avolumar a agenda de pesquisas sobre Estado e políticas públicas, a presente dissertação pretende ampliar as explicações oferecidas para o crítico status quo da mobilidade urbana em São Paulo, propondo a incorporação da análise de políticas de circulação viária à esparsa investigação sobre mobilidade urbana feita pelas ciências sociais.
Título em inglês
The automobile flow paradigm: state bureaucracies and mobility in São Paulo
Palavras-chave em inglês
Bureaucracy
CET
Public policy
State
Traffic
Transport
Urban mobility
Resumo em inglês
This research attempts to understand if and how the trajectory of municipal bureaucracies linked to road circulation impact the destiny of urban mobility policies in São Paulo. Evidence leads us to argue that the insulation and empowerment of the Traffic Engineering Company (CET in Portuguese) at the time of its foundation in the 1970s allowed it to establish and maintain a policy paradigm the paradigm of automobile flow. This paradigm impacts negatively the performance of road collective transport, run by a historically less empowered bureaucracy (SPTrans). Recent programs confronting the paradigm of automobile flow are understood to be the result of the success of the municipal executive power in inducing the work of both bureaucracies toward change. Besides intending to add to the research agenda on the State and public policy, this dissertation aims to broaden the explanations regarding the critical status of urban mobility in São Paulo, suggesting the inclusion of the analysis of road-circulation policies in the sparse investigation of urban mobility done by the social sciences.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-06-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.