• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.74.2007.tde-29012007-161357
Documento
Autor
Nome completo
Cristiane Gonçalves Titto
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2006
Orientador
Banca examinadora
Chiquitelli Neto, Marcos
Nogueira Filho, Jose Carlos Machado
Toledo, Luciandra Macedo de
Título em português
Comportamento de touros da raça Simental à pasto com recurso de sombra e tolerância ao calor
Palavras-chave em português
Bovinos de corte
Comportamento
Pasto
Recursos de sombreamento
Tolerância ao calor
Resumo em português
O presente trabalho teve como objetivo avaliar o comportamento de pastejo de bovinos de corte com e sem acesso a recursos de sombreamento e determinar o Índice de Tolerância ao Calor Individual (ITCI) e uma possível relação com o uso da sombra. Foram utilizados 8 touros da raça Simental, com 80 meses. As observações de comportamento ocorreram do nascer ao pôr do sol, a cada 15 minutos, pelo método focal. Os comportamentos observados foram: Posição (ao sol, à sombra natural, à sombra artificial); Postura (em pé, deitado) e Atividade (em pastejo, em ruminação, em deslocamento, em ócio), em três tratamentos: Sombra Natural (SN), Sombra Artificial (SA) e sem sombra (SS). Numa segunda fase os animais foram submetidos ao Teste de Tolerância ao Calor e foi determinado o ITCI. O índice de globo negro e umidade médio foi de 88,5. O uso da sombra foi maior no SA em relação ao SN (43% e 32%) iniciando mais cedo e deixando-a mais tarde (10h00 e 16h00 no SA, 10h30 e 15h00 no SN). Os animais permaneceram mais tempo em pé no SS, seguido pelo SN e pelo SA (86,5%, 80,6%, 73,7%). No tratamento SN os animais pastejaram 65,4% do tempo total de observação, ruminaram 18,3%, permaneceram em ócio 15,9% e a atividade de deslocamento tomou 0,5% do tempo. No tratamento SA, as atividades foram divididas em 54,7% para o pastejo, 22,9% para ruminação, 21,2% para ócio e 1,2% para deslocamento. No tratamento SS, o pastejo ocorreu em 50,3% do tempo, 6,2% do tempo foi gasto com ruminação, 41,7% em ócio e 1,7% com deslocamento. Houve diferença estatística entre os três tratamentos (P<0,01) para todas as atividades analisadas. Verificou-se a interferência da disponibilidade de sombra e do tipo de sombra na distribuição das atividades ao longo do dia. Os animais que tiveram acesso à sombra natural sem restrição de espaço e com ótima ventilação devido às altas copas das árvores gastaram menos tempo em ruminação e ócio e mais tempo com o pastejo. O índice de tolerância ao calor médio foi de 9,33, com máximo de 9,57 e mínimo de 9,03. A relação entre o ITC e a busca pela sombra teve média-alta correlação (0,62) mas sem ser considerada significativa devido ao baixo número de repetições.
Título em inglês
Behavior of Simental bulls under grazing with shade resources and heat tolerance
Palavras-chave em inglês
Beef cattle
Behavior
Heat tolerance
Pasture
Shade resources
Resumo em inglês
The objective of this study was to analyse the grazing behavior of beef cattle with and without shade and to determine the Individual Heat Tolerance Index (ITCI) and a possible relationship with the utilization of shade. The behavioral patterns of eight Simental bulls were observed during the day light, every 15 minutes, using a focal sampling method. The categories observed were the position (in the sun or under the shade), the posture (standing up or lying down) and the activities (grazing, ruminating, moving or resting). In three different treatments: natural shade (SN), artificial shade (SA) and no shade (SS). In a second stage the animals were submitted to the Heat Tolerance Test and the ITCI was calculated. The mean of black globe and humidity index was 88,5. The shade was more used in SA than in SN (43% e 32%), getting in there earlier and leaving it later (10h00 and 16h00 in SA, 10h30 and 15h00 in SN). The animals stayed more standing up in SS, followed by SN and SA (86,5%, 80,6%, 73,7%). In the SN treatment the animals grazed 65,4% of the total time of observation, ruminated 18,3%, rested 15,9% and moved 0,5%. In the SA treatment the animals grazed 54,7% of the total time of observation, ruminated 22,9%, rested 21,2% and moved 1,2%. In the SS treatment the animals grazed 50,3% of the total time of observation, ruminated 6,2%, rested 41,7% and moved 1,7%. There was statistic difference between the three treatments (P<0,01) for all the analyzed activities. There was interference of the availability of shade and kind of shade in the diary activities. The mean of the ITCI was 9,33, with maximum of 9,57 and minimum of 9,03. The relationship between ITCI and seek for shade had high correlation (0,62) but no statistic evidence because of the small repetition.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
2376682.pdf (885.62 Kbytes)
Data de Publicação
2007-02-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.