• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.74.2007.tde-24042007-135252
Documento
Autor
Nome completo
Eliane Gil Gatto
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2007
Orientador
Banca examinadora
Titto, Evaldo Antônio Lencioni (Presidente)
Mourão, Gerson Barreto
Nogueira Filho, José Carlos Machado
Título em português
Reatividade ao manejo de novilhos Nelore confinados e suas relações com cortisol plasmático, temperatura corporal e desempenho
Palavras-chave em português
Bovinos de corte
Confinamento
Cortisol
Manejo
Reatividade
Resumo em português
A reatividade, considerada como uma característica comportamental apresentada pelos bovinos diante das práticas de manejo, mais evidente nos animais de raças zebuínas, em associação com medidas fisiológicas pode se mostrar como um indicativo de estresse, dor ou desconforto, além de estar intimamente relacionada a diversas respostas produtivas apresentadas pelos animais dessa espécie. Desse modo, há necessidade de agregar essa característica, facilmente observável, ao conjunto de fatores que determinam o desempenho do animal. Para tanto, o presente estudo teve como objetivo avaliar a reatividade de novilhos Nelore confinados em dois diferentes sistemas (Curral ou Baia como tratamentos), e sua relação com o cortisol plasmático, temperatura corporal e desempenho. Foram avaliados 36 novilhos quanto às reatividades apresentadas durante o manejo de pesagem, a cada 28 dias, utilizando uma escala de Escores de Reatividade (ER) variando de 1 a 5, sendo 1 o valor atribuído ao animal mais calmo e o 5, ao animal mais reativo. Também foram coletadas amostras de sangue para posterior dosagem do cortisol plasmático, além do acompanhamento dos ganhos de peso durante todo o período. Não foram encontradas diferenças significativas da reatividade quanto ao sistema de alojamento, porém houve uma relação desse mesmo parâmetro com o tempo de permanência no confinamento para os animais nos dois tratamentos. A reatividade, quando relacionada aos valores de cortisol, não foi diferente entre os tratamentos, entretanto, esse resultado foi significante dentro do grupo dos animais alojados em Baias. O tempo de confinamento influenciou os níveis de cortisol apenas nos animais alojados em Curral. Os níveis de cortisol foram diferentes entre os tratamentos, e quando relacionados ao tempo de confinamento, evoluíram de forma inversa, tendo diminuído nas baias e aumentado nos currais. Não houve interação entre reatividade e desempenho ou entre reatividade e temperatura corporal, que foi influenciada pelos níveis de cortisol.
Título em inglês
Management reactivity of Nellore steers in feedlot and your relationship with plasmatic cortisol, body temperature and performance
Palavras-chave em inglês
Beef cattle
Cortisol
Feedlot
Management
Reactivity
Resumo em inglês
Reactivity as a behavioural trait of bovines presented during the handling and more obviously in Zebu cattle, in association with physiological measures can reveal as an indicative of stress, pain or discomfort, beyond being strongly related with several productive answers presented by the animals of this specie. Therefore, it is necessary to add this trait to the group of responsible factors for animals' performances. The present study was conducted to evaluate the reactivity of Nellore steers in different feedlot systems (Stockyard and Individual pen as treatments) and its relationship with plasmatic cortisol, body temperature and performance. Thirty six Nellore steers had their reactivity evaluated during routine weighing. Blood samples were collected for cortisol analyses and the weight gains were measured during all the period. The results showed that the reactivity score did not differ between feedlots systems but there was a relation of this trait with feedlot time. There was no difference between reactivity and cortisol levels for the treatments, but this result was significant inside of the stall animals group. Feedlot time influenced the cortisol levels only for the stockyard steers. Cortisol levels differed between treatments, having increased in stalls animals and decreasing in stockyard animals. No interactions were presented between reactivity and performance, or reactivity and corporal temperature, but this last trait presented relation with cortisol levels.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
3146252.pdf (623.09 Kbytes)
Data de Publicação
2007-04-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.