• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.74.2008.tde-23062008-101703
Documento
Autor
Nome completo
Ricardo Henrique Franco de Oliveira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2008
Orientador
Banca examinadora
Pereira-da-Silva, Elyara Maria (Presidente)
Cantelmo, Osmar Ângelo
Melo, Mariza Pires de
Título em português
Efeito do maracujá (Passiflora incarnata) sobre a morfometria de hepatócitos da tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus)
Palavras-chave em português
Oreochromis niloticus
Passiflora incarnata
Hepatócito
Histologia
Metabolismo Intermediário
Resumo em português
Avaliaram-se os efeitos da administração do extrato seco de maracujá (Passiflora incarnata), veiculado na dieta, sobre a morfologia dos hepatócitos de juvenis de tilápias do Nilo (Oreochromis niloticus). Peixes isolados (86,50 ± 10,17 g) receberam durante 28 dias ração comercial extrusada (32% PB - 2% biomassa) contendo o extrato diluído em alginato de sódio nas doses 0 (controle), 50, 100 e 200 mg/Kg, (n = 6 peixes/tratamento), registrando-se diariamente o consumo. No início e ao final do experimento cada indivíduo foi exposto (30 minutos) à reflexão da própria imagem em espelho (presença virtual de um coespecífico - estresse social), sendo a seguir anestesiado (2-fenoxietanol 0,5 mL/L) para realização de biometria e coleta de sangue (veia caudal) para determinação dos níveis plasmáticos de glicose e cortisol. Após 28 dias todos os animais foram sacrificados para remoção do fígado e obtenção de fragmentos utilizados na contagem de células e avaliação da morfometria do citoplasma dos hepatócitos (H/E), observando-se também as reservas de glicogênio hepático (PAS). Visando a comparação dos efeitos do estresse social natural com aquele empregado no experimento, seis peixes provenientes de um grupo de 30 indivíduos foram também sacrificados e utilizados como referência (valores basais) para avaliação dos parâmetros histológicos. Os dados foram submetidos a ANOVA, utilizando-se o proc mixed SAS 8.0 (p<0,05) para os parâmetros consumo de alimento, ganho em peso e bioquímica sangüínea (cortisol e glicose) e GLM SAS 8.0 (p<0,01) para a contagem de células e morfometria dos hepatócitos. Verificou-se que os pesos e os comprimentos iniciais não diferiram, que o consumo de alimento não foi alterado pela adição do extrato e que todos os peixes, independentemente do tratamento, cresceram significativamente. Os níveis de cortisol e de glicose também não diferiram inicialmente entre os grupos e não foram alterados pela presença do agente ou pela adição do extrato. Porém, observou-se um aumento significativo da glicose e redução dos níveis de cortisol em todos os peixes. A adição do extrato nas diferentes doses provocou aumento crescente e significativo da área citoplasmática e redução do número de células em todos os animais, com destaque para a dose 100 mg/Kg. O mesmo não ocorreu nos peixes do grupo controle, cujas áreas citoplasmáticas foram significativamente menores, em decorrência de um menor acúmulo de glicogênio hepático. Embora os efeitos do agente estressor empregado não tenham sido detectados pela análise dos parâmetros bioquímicos sangüíneos, verificou-se que este procedimento provocou alterações metabólicas que contribuíram para a depleção dos estoques de glicogênio no fígado. Este efeito parece ter sido revertido nos peixes que receberam a dieta contendo o extrato de maracujá que, por meio de mecanismos não elucidados neste trabalho, contribuiu para a manutenção ou aumento dos estoques de glicogênio hepático. Concluiu-se que o extrato de maracujá veiculado na dieta, na dose de 100 mg/Kg, protege juvenis de tilápia da depleção dos estoques de glicogênio hepático causada pelo estresse social.
Título em inglês
Effect of Passion fruit (Passiflora incarnata) on the hepatocytes morphometry of Nile tilapia (Oreochromis niloticus)
Palavras-chave em inglês
Oreochromis niloticus
Passiflora incarnata
Hepatocyte
Histology
Intermediary Metabolism
Resumo em inglês
Effects of Passion fruit (Passiflora incarnata) dry extract administration on hepatocyte morphometry of juveniles Nile tilapias (Oreochromis niloticus) were investigated. Male isolated fish (86,50 ± 10,17 g) were daily fed (28 days) with extruded commercial ration (32% crude protein - 2% biomass) containing the extract diluted in sodium alginate in graded doses 0 (control), 50, 100 and 200 mg/Kg (n= 6 animals/treatment), registering daily consumption. At the start and after 28 days of experiment each fish was displayed to the reflection of own mirror image (30 minutes) in order to simulate the virtual presence of a coespecific (social stress). Then the animals were anesthetized (2-fenoxietanol) for biometric measures and blood collection (caudal vein) for determination of the plasmatic levels of glucose and cortisol. After 28 days the animals were sacrificed for removal of liver fragments samples used to histological examination (cytoplasmic area and number of cells - HE stained; hepatic glycogen supplies - PAS stained). Aiming the comparison of the natural social stress with that utilized in this experiment, six fish from a group of 30 individuals were also sacrificed and used as reference (basal values) for the histological parameters evaluation. Food consumption, weight gain and sanguine biochemist parameters (cortisol and glucose) were submitted to ANOVA, SAS 8.0 proc mixed (p<0,05) and data of cells counting and hepatocyte morfometry to the same test, using SAS 8.0 GLM (p<0,01). The initial weights and lengths were similar, the food consumption was not modified by the addition of the extract and all the fish grew significantly during the experiment. Initial levels of cortisol and glucose were also similar between groups and did not modify by the stressor agent or treatments with the extract. However, a significant increase of glucose and reduction of cortisol levels were observed for all the fish. The addition of different extract doses provoked significant and noticeable increase of the cytoplasmic area and reduction of the cells number, mainly for 100 mg/Kg dose. In the control group cytoplasmatic area was significantly minor due to lesser hepatic glycogen accumulation. The stressor agent did not affect sanguine biochemists parameters but seems to lead metabolic alterations that had collaborated with the depletion of liver glycogen supplies. This effect seems to have been reverted in the fish that received the diet contend Passion fruit extract that, by means of a mechanism not elucidated in this experiment, contributed for the maintenance or increase of hepatic glycogen supplies. It was conclude that Passion fruit extract diet inclusion at 100 mg/Kg dose protects the tilapia against the hepatic glycogen depletion caused by social stress.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
3608862.pdf (1.79 Mbytes)
Data de Publicação
2008-06-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.