• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.74.2000.tde-19072002-094834
Documento
Autor
Nome completo
Claudia Ribeiro do Valle
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2000
Orientador
Banca examinadora
Guimarães, Elizabeth Oliveira da Costa Freitas (Presidente)
Oliveira, Carlos Augusto Fernandes de
Rossini, Antonio Joaquim
Título em português
Influência da suplementação de vitamina E nos períodos pré e pós-parto na ocorrência de mastite.
Palavras-chave em português
antioxidante
mastite
selênio
vitamina E
Resumo em português
Setenta e sete vacas distribuídas em três propriedades foram divididas em três grupos: G1 (sem suplementação vitamínica), G2 (suplementação com 1000 UI de vitamina E durante 30 dias antes do parto previsto e 30 dias após o parto), G3 (suplementação com 1000 UI de vitamina E de 30 a 15 dias antes do parto previsto e 3000 UI de 15 dias antes do parto a 30 dias após o parto). Todas as propriedades continham os três grupos, sendo que as vacas foram sorteadas para cada grupo de acordo com a ordem de parição e a data prevista para o parto, para que ficassem homogeneamente distribuídas. Na interrupção da lactação que antecedeu o experimento, os quartos mamários foram tratados com antibióticos específicos para o tratamento de vacas secas. Os animais foram alimentados com silagem de milho e concentrado, permanecendo confinados com acesso a piquetes de descanso. Foram efetuados os exames: tamis, CMT e microbiológico do leite de cada quarto mamário, logo após a fase colostral e uma vez por mês durante a lactação, para o diagnóstico de mastite. Foram colhidas amostras de soro de 20% dos animais e dos alimentos fornecidos para a análise de selênio. Os resultados obtidos mostraram que a ocorrência de mastite clínica foi maior (p<0,05) no grupo não suplementado do que nos grupos suplementados. Não foram verificadas diferenças estatísticas entre os três grupos quanto à ocorrência de mastite subclínica. Os principais microrganismos isolados foram Staphylococcus sp, Streptococcus sp, Corynebacterium sp. A ocorrência de infecções intramamárias foi maior (p<0,05) no grupo G3 do que nos grupos G2 e G1 e maior (p<0,05) no grupo G2 do que no grupo G1. Em relação à ocorrência de mastite nas fazendas, foi verificado maior (p<0,05) ocorrência da forma clínica no grupo G1 do que nos demais grupos apenas em uma delas e quanto às infecções intramamárias, o grupo G3 apresentou maior (p<0,05) ocorrência que o grupo G1 em todas as fazendas. Os resultados das análises sorológicas de selênio mostraram que as concentrações do elemento nos animais estavam adequadas.
Título em inglês
The influence of vitamin E supplementation during the pre and post-parturition period on the occurrence of bovine mastitis.
Palavras-chave em inglês
antioxidant
mastitis
selenium
vitamin E
Resumo em inglês
Seventy seven dairy cows, kept in three herds were randomly allocated in three homogeneous groups: Group 1, control group (without vitamin E supplementation), Group 2 (supplementation of 1,000 UI of vitamin E during 60 days, thirty days prior and 30 days post-parturition) and Group 3 (supplementation of 1,000 UI of vitamin E from the thirtieth day to the fifteenth day before parturition, and, then, a supplementation of 3,000 UI from the fourteenth day before parturition until the thirtieth day after it). All the cows in the groups received a long-action intramammary antibiotic at the drying off. Animals were fed with corn silage and concentrate-mixture, and they were confined in a free stall system with grass paddock. Examinations were performed at the drying off, in the first week of lactation and once a month during lactation. Strip cup, CMT and the microbiological exams were used. Twenty percent of the animals of each group were randomly assigned for selenium analysis. The obtained results showed that clinical mastitis occurrence in Group 1 was significantly higher than in Groups 2 and 3. In relation to subclinical mastitis cases, no significant differences were detected among the groups. Microorganisms that were most frequently isolated were: Staphylococcus sp, Streptococcus sp, Corynebacterium sp. Results obtained for mammary gland infections showed a higher level of infections in supplemented groups compared to the control group. The occurrence of clinical mastitis in Group 1 was significantly higher than in Groups 2 and 3 only in one of the dairy herds. The occurrence of the intramammary infections was significantly higher in Group 3 than in Group 1 in all herds. The results obtained from selenium analysis demonstrated to be range of recommended levels.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
3052585.pdf (1.42 Mbytes)
Data de Publicação
2002-07-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.