• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.74.2006.tde-19042006-125755
Documento
Autor
Nome completo
Camila de Freitas Guedes
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2005
Orientador
Banca examinadora
Leme, Paulo Roberto (Presidente)
Gonzales, Roberto Daniel Sainz
Silva, Saulo da Luz e
Título em português
Desempenho produtivo e características de carcaça das progênies de touros representativos da raça Nelore e de diferentes grupos genéticos
Palavras-chave em português
Bos indicus
Bos taurus
crescimento tecidual
desenvolvimento ponderal
linhagens
variabilidade genética
Resumo em português
Este trabalho teve como objetivo comparar diferenças entre as progênies de touros representativos raça Nelore e de três grupos genéticos, Nelore, Angus x Nelore e Brahman x Nelore, quanto ao desempenho pós desmame e quanto às características de carcaça medidas in vivo por ultra-som. Foram selecionados 14 touros representativos da raça Nelore, dois da raça Aberdeen Angus e um touro Brahman. Estes touros foram acasalados com 400 vacas Nelore, que deram origem a uma progênie de 158 machos e 148 fêmeas. Os animais foram criados e recriados a pasto até os 19 meses de idade e, então, terminados em confinamento recebendo dieta com 14,2% de PB e 71,2% de NDT, numa relação volumoso:concentrado de 23:77. Durante a fase de recria foram realizadas três pesagens e uma medida de carcaça por ultra-sonografia, aos 483 dias de idade em média. A fase de terminação em confinamento compreendeu cinco pesagens, realizadas aproximadamente a cada 28 dias, e três medidas de carcaça por ultra-sonografia, sendo que os animais apresentavam as seguintes idades médias em cada avaliação: 570, 598 e 677 dias, respectivamente. As medidas tomadas foram: área de olho de lombo (AOL, no músculo Longissimus dorsi) e espessura de gordura subcutânea entre a 12ª e 13ª costela (EG) e na garupa (P8, sobre o músculo Biceps femoris). Os animais permaneceram confinados até atingirem aproximadamente 5 mm de espessura de gordura subcutânea medida entre as 12ª e 13ª costelas no músculo Longissimus dorsi, no caso, por 127 dias, entre os meses de julho e novembro de 2004. Os animais foram abatidos com 24 a 26 meses de idade. Após o abate, foram coletados medidas de peso da carcaça quente (PCQ) e rendimento de carcaça. O grupo genético com melhor desempenho pós-desmama foi o grupo Angus x Nelore, seguido de Brahman x Nelore e por fim os animais Nelore puros, sendo que os machos foram superiores às fêmeas. Entretanto, durante o período de terminação em confinamento, as fêmeas apresentaram ganho de peso semelhante aos machos castrados, porém tiveram taxas de ganho de músculo e gordura superiores, em conseqüência da sua maior taxa de maturação. Foram verificados maiores ganhos em AOL nos Angus x Nelore, mostrando a aptidão para produção de carne da raça taurina. As diferenças em ganhos de gordura foram pequenas, provavelmente devido à qualidade da dieta que não permitiu que todo o potencial genético para terminação fosse expressado. Quando o estudo se baseou somente na raça Nelore, foram verificadas diferenças nas características de crescimento pós-desmama e durante a terminação em confinamento, entre as progênies dos touros da raça Nelore, indicativas da existência da variabilidade genética, o que permitiria esperar uma resposta à seleção de animais para as mesmas. Entretanto não houve efeito de touro para velocidade de acabamento e crescimento muscular entre as progênies estudadas.
Título em inglês
Progeny performance and carcass traits of representative sires of the Nellore breed and of different breed groups
Palavras-chave em inglês
Bos indicus
Bos Taurus
body development
genetic variability
lines
tissue growth
Resumo em inglês
This work aimed to evaluate differences among sires selected to represent the Nellore breed and among three breed groups (Nellore, Angus x Nellore, Brahman x Nellore) as to their progenies’ post-weaning performance and carcass traits, measured by real time ultrasound. A total of 14, two and one sires of the Nellore, Angus and Brahman breeds, respectively, were mated to 400 Nellore cows, producing a progeny of 158 steers and 148 heifers. The animals were raised on pasture until 19 months of age, then finished in feedlot on a diet containing 14.2% crude protein and 71.2% TDN, with a roughage:concentrate ratio of 23:77. During the growing phase on pasture, the animals were weighed three times and scanned at 483 days of age for Longissimus muscle area (LMA), back fat thickness over the 12th - 13th ribs (backfat) and rump fat (P8 fat). During the finishing phase in feedlot, between July and November 2004, cattle were weighed every 28 days and scanned for LMA, backfat and P8 fat at 570, 598 and 677 days of age. The backfat thickness end-point (5 mm) was reached after 127 days on feed, Animals were slaughtered at 24 to 26 months of age. At slaughter, hot carcass weight and dressing percentage were measured. There were effects of breed group on performance during the growing phase. Angus-sired calves had better performance than Brahman-sire and Nellore-sired calves and Brahman x Nellore calves were superior to straight bred Nellore. Males had better performance than females. However, during the finishing phase, there was no sex effect on weight gain and females had greater muscle and fat gain rate than males, perhaps due to their greater maturity rate. Angus x Nellore animals had greater LMA, showing the meat producing ability of Bos taurus breeds. Breed differences as to backfat gains were slight. This was likely due to diet quality which didn’t allow the animals’ genetic potential to be fully expressed. Within the Nellore breed, post-weaning growth traits were different among the sires, indicating existence of genetic variability. Nevertheless, there were no effects of sire on backfat gain and muscle growth among the progenies studied.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
2977000.pdf (746.61 Kbytes)
Data de Publicação
2006-04-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.