• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.74.2019.tde-13022019-082413
Documento
Autor
Nome completo
Gisele Dela Ricci
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2018
Orientador
Banca examinadora
Titto, Cristiane Gonçalves (Presidente)
Araújo, Lúcio Francelino
Martello, Luciane Silva
Nascimento, Carolina Cardoso Nagib
Sartori, José Roberto
Sousa, Rafael Teixeira de
Título em português
Efeitos da climatização ambiental no comportamento e bem-estar de matrizes e leitões em maternidades livres de gaiolas
Palavras-chave em português
Etologia
Hierarquia
Preferência
Procedimentos
Termografia
Vocalização
Resumo em português
Suínos se adaptam às adversidades ambientais impostas pelo confinamento à partir de alterações fisiológicas e comportamentais e a inserção de climatizações simples podem melhorar o conforto e o bem-estar dos animais. O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da climatização ambiental da maternidade livre de gaiolas, no comportamento e bem-estar de matrizes e leitões. Foram utilizadas 26 fêmeas e 281 leitões da linhagem Large White x Landrace, desmamados aos 21 dias, mantidos em dois tipos de ambiente: climatizado (ventilador e aspersor em telhado) e não climatizado (controle), no setor de suinocultura da Prefeitura do campus Fernando Costa, da USP, em Pirassununga. A temperatura interna no ambiente controle às 7 horas foi de 23,7°C±0,64 com umidade de 74% ±1,64 e às 13 horas de 26,2°C± 1,23 com umidade de 70,4%± 1,68. No ambiente climatizado, às 7 horas a temperatura ambiental encontrada foi de 22,1°C±0,66C com umidade de 81,9%±1,66 e às 13 horas 24,5°C±0,85 e umidade de 85,7%±1,34. A frequência respiratória e a temperatura retal foram obtidas três vezes por semana, duas vezes ao dia, de manhã e à tarde, por contagem do flanco por minuto e termômetro retal digital, respectivamente. As colheitas de saliva para análise de cortisol (apenas matrizes) foram realizadas uma vez por semana, duas vezes ao dia, de manhã e à tarde. A avaliação da hierarquia de dominância e os registros da escolha das tetas foram realizados em três análises por semana a partir de observações focais diretas, sendo duas por período, de manhã e à tarde. A classificação em leitões dominantes, intermediários e subordinados foi obtida por porca, de acordo com a apresentação de brigas entre leitões. Para análise estatística da hierarquia foi construída uma matriz binária de dominância baseada nas ocorrências das brigas, identificando os indivíduos das linhas que dominam indivíduos das colunas, analisados por meio de variância com efeitos fixos de tratamento, períodos, sexo e suas interações. O comportamento e a preferência ambiental foram obtidos três vezes por semana, duas vezes ao dia, duas horas por período, de manhã e à tarde. Os locais avaliados foram esquerdo (lado com bebedouros), direito (barra antiesmagamento), meio (cama e enriquecimento), frente (piso de concreto) e atrás (cama de bagaço de cana). As medidas de comportamento e preferência ambiental foram avaliadas por análise de variância, com efeitos de tratamento, hora e local. As temperaturas superficiais dorsais, ventrais, das patas, pernis, cabeças, focinhos, oculares e de glândula mamária (porcas) foram medidas utilizando câmera termográfica de infravermelho, além das temperaturas do telhado, da cama e do piso. A temperatura do ar, umidade relativa e a temperatura do globo negro também foram obtidas e armazenadas em datalogger e foram realizadas correlações entre os dados ambientais e de temperatura superficial. As imagens termográficas foram analisadas pelo software IRSoft Version 3.6 Testo e analisadas por variância com efeitos fixos de tratamento e estação do ano. Os resultados mostraram que em relação à hierarquia não houve efeito dos fatores fixos (P>0,05). Os leitões procuraram com maior frequência as tetas intermediárias, superiores e inferiores. O sexo não influenciou na classificação de hierarquia. Leitões classificados como leves apresentaram menor ganho de peso ao desmame no ambiente climatizado. Em relação ao comportamento, não houve interação entre os períodos e os locais para as porcas e leitões. As fêmeas preferiram o lado esquerdo, seguido pelo direito, na frente, atrás e no meio da baia. O peso ao desmame e a perda de peso das fêmeas não apresentaram efeito dos ambientes (P>0,05). Em relação às análises de termografia de infravermelho, as estações do ano influenciaram as temperaturas da cama, do concreto e telhado, devido as maiores temperaturas encontradas no verão. Foram encontradas correlações positivas em relação a temperatura interna das instalações para cama (r=0,28; P<0,05) e concreto (r=0,26; P<0,05). Para as fêmeas, as estações do ano influenciaram as temperaturas corporais. Foram encontradas correlações positivas em relação a cama e as temperaturas do dorso, ventre, glândula mamária, pernil, cabeça e olhos. A frequência respiratória apresentou correlação positiva com o dorso, focinho, cama, concreto e telhado. O cortisol salivar não apresentou correlações positivas e significativa com as instalações. As estações do ano e os períodos do dia influenciaram as temperaturas superficiais dos leitões, com maiores temperaturas no verão e no período da tarde. A frequência respiratória teve influência do período do dia com maiores frequências apresentadas à tarde. Conclui-se com este estudo que a climatização não influencia na escolha das tetas na glândula mamária. A climatização ambiental gerou maior conforto térmico às matrizes, no entanto, não alterou o conforto de leitões, uma vez que estes possuíam escamoteadores com a função de proteger contra temperaturas abaixo da sua zona de conforto térmico. A presença de ventiladores e aspersores de água no telhado não foi suficiente para reduzir a temperatura superficial corporal de fêmeas e leitões inseridos em baias livres de gaiolas em fase de maternidade.
Título em inglês
Effects of environmental climatization on the behavior and welfare of sows and piglets in cage-free maternity
Palavras-chave em inglês
Ethology
Hierarchy
Preference
Procedures
Thermography
Vocalization
Resumo em inglês
Pigs adapt to the environmental adversities imposed by confinement from physiological and behavioral changes and the insertion of simple climatizations can improve the comfort and well-being of the animals. The objective of this study was to evaluate the effects of environmental conditioning of cage-free motherhood on the behavior and well-being of sows and piglets. Twenty-six females and 281 piglets of the Large White x Landrace strain, weaned at 21 days, were kept in two types of environment: climated (ventilator and sprinkler on roof) and non-climated (control) Costa, of the USP, in Pirassununga. The internal temperature in the control environment at 7 hours was 23.7 ° C ± 0.64 with humidity of 74% ± 1.64 and at 13 hours of 26.2 ° C ± 1.23 with humidity of 70.4% ± 1.68. In the air-conditioned environment, at 7 o'clock the ambient temperature was 22.1 ° C ± 0.66C with humidity of 81.9% ± 1.66 and at 13 hours 24.5 ° C ± 0.85 and humidity of 85 , 7% ± 1.34. Respiratory rate and rectal temperature were obtained three times a week, twice a day, morning and afternoon, by counting the flank per minute and digital rectal thermometer, respectively. Saliva harvests for cortisol analysis (matrices only) were performed once a week, twice daily in the morning and afternoon. The evaluation of dominance hierarchy and teat selection records were performed in three analyzes per week from direct focal observations, two per period, morning and afternoon. Classification in dominant, intermediate and subordinate piglets was obtained by sow, according to the presentation of fights among piglets. For statistical analysis of the hierarchy, a binary matrix of dominance based on occurrences of fights was constructed, identifying the individuals of the lines dominating column individuals, analyzed by means of variance with fixed treatment effects, periods, sex and their interactions. Behavior and environmental preference were obtained three times per week, twice a day, two hours per period, morning and afternoon. The sites evaluated were left (side with drinking fountains), right (anti-crushing bar), middle (bed and enrichment), front (concrete floor) and behind (cane bagasse bed). The measures of behavior and environmental preference were evaluated by analysis of variance, with effects of treatment, time and place. Dorsal, ventral surface temperatures of the legs, legs, heads, muzzles, eyepieces and mammary gland (sows) were measured using infrared thermographic camera, as well as roof, bed and floor temperatures. The air temperature, relative humidity and black globe temperature were also obtained and stored in a datalogger and correlations were made between environmental and surface temperature data. The thermographic images were analyzed by the software IRSoft Version 3.6 Testo and analyzed by variance with fixed effects of treatment and season of the year. The results showed that in relation to the hierarchy there was no effect of the fixed factors (P> 0.05). The piglets sought more often the intermediate, upper and lower teats. Sex did not influence the classification of hierarchy. Piglets classified as lightweight presented lower weight gain at weaning in the air-conditioned environment. Regarding the behavior, there was no interaction between periods and sites for sows and piglets. The females preferred the left side, followed by the right, front, back and middle of the bay. Weaning weight and weight loss of the females had no effect of the environments (P> 0.05). Regarding infrared thermography analyzes, the seasons of the year influenced bed, concrete and roof temperatures due to the higher summer temperatures. Positive correlations were found regarding the internal temperature of bed facilities (r = 0.28, P <0.05) and concrete (r = 0.26, P <0.05). For females, the seasons influenced the body temperatures. Positive correlations were found regarding bed and temperatures of the back, belly, mammary gland, thigh, head and eyes. The respiratory rate showed a positive correlation with the back, snout, bed, concrete and roof. Salivary cortisol did not present positive and significant correlations with the facilities. The seasons and the periods of the day influenced the superficial temperatures of the piglets, with higher temperatures in the summer and in the afternoon. The respiratory rate was influenced by the period of the day with higher frequencies presented in the afternoon. It is concluded with this study that the climatization does not influence the choice of the tits in the mammary gland. The ambient climated generated greater thermal comfort to the matrices, however, did not alter the comfort of piglets, since they had escamoteadores with the function of protecting against temperatures below their zone of thermal comfort. The presence of ventilators and water sprinklers on the roof was not sufficient to reduce the body surface temperature of females and piglets inserted in stalls free of maternity cages.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
DO6515972COR.pdf (743.41 Kbytes)
Data de Publicação
2019-02-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.