• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.71.2013.tde-27032013-173516
Documento
Autor
Nome completo
Valdirene do Carmo Ambiel
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Araujo, Astolfo Gomes de Mello (Presidente)
Pasqualucci, Carlos Augusto Goncalves
Silva, Sérgio Francisco Serafim Monteiro da
Título em português
Estudos de Arqueologia Forense aplicados aos remanescentes humanos dos primeiros imperadores do Brasil depositados no monumento à Independência
Palavras-chave em português
Arqueologia Histórica
Imperadores do Brasil
Monarquia
Monumento à Independência
Século XIX
Resumo em português
A Cripta Imperial, no Monumento à Independência, localizado às margens do riacho Ipiranga, em São Paulo, foi construída em 1952 para abrigar os remanescentes humanos dos monarcas responsáveis pela Proclamação da Independência do Brasil. O imperador D. Pedro I foi trasladado para São Paulo em 1972, e sua primeira esposa, a Imperatriz D. Maria Leopoldina de Habsburgo-Lorena, em 1954. Em 1982, recebeu os despojos da segunda esposa de D. Pedro I, a Imperatriz D. Amélia de Beauharnais Leuchtenberg. Por muitos anos, o Monumento à Independência foi um dos principais monumentos do país, sendo visitado por vários chefes de Estado que passavam pela capital paulista. Entretanto, apesar de reformas feitas no final dos anos de 1990 e início dos anos 2000, o local sofre há décadas com a infiltração de água, causada pelo relevo natural do terreno em que se encontra e também pela falta de manutenção. Hoje é comum os visitantes não acreditarem que os remanescentes humanos dos primeiros imperadores do Brasil estejam inumados no local. Há até mesmo quem diga que são as cinzas dos monarcas que estão ali. Foi pensando nisso que decidimos fazer este trabalho, buscando respostas sobre esses remanescentes humanos, seu estado de conservação, bem como o do material associado, visando à preservação e possível restauro.
Título em inglês
Studies of forensic archeology applied to the human remains of the first emperors of Brazil deposited on the monument to independence
Palavras-chave em inglês
century XIX
Emperors of Brazil
Historical Archeology
Independence Monument
Monarchy
Resumo em inglês
The Imperial Crypt on the Independence Monument, located on the banks of Ipiranga creek in São Paulo city, was built in 1952 to house the human remains of the monarchs responsible for the Proclamation of Independence of Brazil. Emperor Dom Pedro I was transferred from Portugal to São Paulo in 1972 and his first wife, Empress Dona Maria Leopoldina von Habsburg-Lorraine, was transferred in 1954. In 1982 it received the remains of the second wife of Dom Pedro I, the Empress Dona Amélia de Beauharnais-Leuchtenberg. For several years, the Independence Monument was one of the main monuments in the country, visited by many heads of State who passed through the capital of São Paulo State. However, despite reformations made between late 1990 and early 2000, the site suffered for decades with infiltration of water, caused by natural site relief and also by lack of maintenance. It is common now visitors don't believe that the human remains of the first emperors of Brazil are buried in the site. There are even those who say that just the ashes of the monarchs are there. By thinking about that we decided to do this work, seeking answers about human remains of the Emperors, their conservation status, as well as the associated material aiming to preserve and possible restoration.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-04-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.