• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.71.2014.tde-12122014-144602
Documento
Autor
Nome completo
Edward Karel Maurits Koole
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Blasis, Paulo Antonio Dantas de (Presidente)
Araujo, Astolfo Gomes de Mello
Bueno, Lucas de Melo Reis
Horta, Andrei Isnardis
Viana, Sibeli Aparecida
Título em português
Entre as tradições planálticas e meridionais: caracterização arqueológica dos grupos caçadores coletores a partir da análise de sete elementos e suas implicações para a ocupação pré-cerâmica da Região Cárstica do Alto São Francisco, Minas Gerais, Brasil: cronologia, tecnologia lítica, subsistência (fauna), sepultamentos, mobilidade, uso do espaço em abrigos naturais e arte rupestre
Palavras-chave em português
Abrigo natural
Alto rio São Francisco
Lítico
Paleoíndio
Ponta de projétil
Resumo em português
A presente tese fornece um primeiro quadro arqueológico para a ocupação pré-cerâmica da Região Cárstica do Alto São Francisco, uma área com cerca de 1500 km² localizada no centro-oeste de Minas Gerais, baseando-se na análise de sete elementos: cronologia (relativa e absoluta), tecnologia lítica, subsistência (fauna), sepultamentos, mobilidade, uso do espaço em cavidades naturais e arte rupestre. Os registros e amostras mais significativos foram obtidos em sondagens e escavações realizadas por níveis arbitrários de 10 cm em quatro sítios em cavidade natural de calcário, totalizando 28m² de área aberta em 11 setores, todos eles situados na área abrigada a partir da linha de goteira para dentro, com destaque, em termos de superfície aberta, para a Gruta do Marinheiro (20m²). Após a análise dos diferentes tipos de evidências por nível, setor e sítio, foi realizada uma síntese onde foram enfocadas as mudanças verticais ou diacrônicas, de origem quantitativa e/ou qualitativa, ao longo dos níveis arbitrários, permitindo observar eventuais tendências, rupturas ou transformações. As variações horizontais ou sincrônicas intra- e intersítio também foram consideradas à luz das diferenças entre os setores escavados. A partir da análise dos sete elementos supracitados obteve-se, de forma resumida, o seguinte quadro geral: observa-se uma ocupação intensa dos abrigos naturais por grupos humanos nos primeiros três mil anos do Holoceno na região (de cerca 10,2 a 7,2 mil anos AP), apresentando uma indústria lítica lascada e bruta com instrumentos tanto bifaciais quanto unifaciais, padronizados ou não. Praticavam uma caça generalizada com destaque para mamíferos de pequeno e médio porte, uma pesca/coleta de peixes não-migradores como os siluriformes (mandi, bagre, etc.) e uma coleta de caramujos gigantes (Gastrópoda). Produziram sepultamentos com padrões diferenciados, conforme também foi observado em outros sítios abrigados de Minas Gerais para o período paleoíndio. Exerciam uma alta mobilidade em que ocupavam os espaços de uma variedade de abrigos naturais, localizados em todos os compartimentos topográficos do carste, de forma padronizada (no total 27 sítios pré-cerâmicos sob abrigo natural foram contemplados). Não restringiam seus movimentos, provavelmente sazonais, apenas a este ambiente como demonstram vestígios 24 encontrados por arqueólogos amadores nas margens do Lago de Furnas (cerca de 80 km a SW do carste). Existem, enfim, indícios circunstanciais para que esses grupos sejam associados à tradição rupestre Planalto. No final argumenta-se pela existência de algumas semelhanças e paralelos com a região de Lagoa Santa, situada 200 km a NE (em linha reta) da região em estudo.
Título em inglês
Between the central and southern traditions - Archaeological study of seven elements related to hunter-gatherer groups and their implications for the preceramic occupation of the "Carstic Region of the Upper São Francisco River Valley", Minas Gerais, Brazil: chronology, lithic technology, subsistence (fauna), burials, mobility, use of space in rock-shelters and rock-art
Palavras-chave em inglês
Bifacial projectile points
Lithics
Paleo-índian
Rock-shelter
Upper rio São Francisco
Resumo em inglês
This thesis brings a first archaeological framework for the pre-ceramic occupation of a carstic area situated in the upper São Francisco river valley, also known as the Pains region, with an area of about 1500 km², in the central-western portion of the state of Minas Gerais, Brazil. This was done by the study of seven elements related to these populations: chronology (relative and absolute), technology (lithic and bone), subsistence (faunal remains), burials, mobility, use of space in rock-shelters and rock-art. The most relevant findings were made in excavations and test-pits by artificial levels of 10 cm in four limestone rock-shelter sites, distributed in eleven different places or sectors, all of them from the drip-line to the interior of the shelters, with a total area of 28m². The most important site is the "Gruta do Marinheiro" cave, where 20m² were excavated. After the analysis of the different types of materials by level, sector and site, the quantitative and qualitative vertical changes were studied in search for tendencies, ruptures and/or transformations. The horizontal variations between sectors were also observed. These analysis showed that the rock-shelters were intensely occupied in the first three millennia of the Holocene, between ca. 10200 and 7200 years BP, associated with an unifacial and bifacial lithic industry and faunal remains, indicating they hunted small and middle-sized mammals, fished mainly Siluriformes and gathered Gastropoda. They buried their dead in a variety of manners, in patterns that are also seen in other rock-shelters of Minas Gerais associated with the paleo-indian occupation. Looking at 27 known rock-shelters in the region with pre-ceramic evidence, it was also possible to see that they were present in all main topographical areas of this limestone region, indicating a high mobility within it, but also showing some connections with areas outside, as seen by very similar lithic material found by amateurs in the "Lago de Furnas" area (80 km to the SW). There is also circumstantial evidence that could relate these groups to the "Planalto" rock-art tradition. Finally we argue that there are many elements that put the Pains region close archaeologically to the better-known Lagoa Santa region, situated 200 km to the NE.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-01-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.