• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.71.2006.tde-10012007-095712
Documento
Autor
Nome completo
Cibele Elisa Viegas Aldrovandi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2006
Orientador
Banca examinadora
Hirata, Elaine Farias Veloso (Presidente)
Allegrette, Alvaro Hashizume
Ferreira, Mario
Florenzano, Maria Beatriz Borba
Salum, Marta Heloisa Leuba
Título em português
As exéquias do Buda Sãkyamuni : morte, lamento e transcendência na iconografia indiano-budista de Gandhara
Palavras-chave em português
Budismo
Gandhãra
Iconografia
Lamento fúnebre
Mahãparinirvãna
Resumo em português
Esta tese tem por objetivo verificar se a incorporação do esquema iconográfico do Lamento Fúnebre presente no repertório do Ciclo do Mahãparinirvãna do Buda Sãkyamuni, possuiu uma origem estrangeira: a representação da próthesis - a exposição do morto - grega. Essa iconografia foi desenvolvida entre os séculos I e III d.C. em Gandhãra, na fronteira noroeste do subcontinente indiano. O Corpus Documental desta pesquisa é composto por uma vertente indiano-budista e outra greco-romana, sistematizadas em um Banco de Dados e Imagens. Foram utilizadas evidências arqueológicas assim como fontes textuais. A representação formal do Lamento Fúnebre é uma expressão imagética de um momento do ritual funerário entendido como um rito de passagem. Duas estruturas de análise distintas, a Arqueologia da Imagem e a Arqueologia da Morte, foram combinadas para fundamentar a análise e a interpretação do conjunto imagético de temática funerária investigado nesta pesquisa. A análise arqueológica foi realizada sob uma perspectiva de longa duração que permitiu inferir as mudanças fundamentais à compreensão dessa gênese iconográfica. Reconstruções da práxis funerária nas diferentes sociedades que forneceram elementos iconográficos para a formação do repertório imagético de Gandhãra foram elaboradas. As fontes gregas e védico-bramânicas apresentaram paralelos na lamentação do morto. As análises esquemática e temática do Corpus Documental possibilitaram verificar a dimensão da assimilação do esquema formal da próthesis grega na gênese da representação do Mahãparinirvãna, a adaptação desse esquema à temática indiano-budista e os desdobramentos que essa representação apresentou nas demais regiões da Índia e da Ásia. Essa abordagem teórica permitiu analisar as mudanças no discurso textual e iconográfico sobre as exéquias do Buda Sãkyamuni e revelou quais os aspectos da persona social do fundador do Budismo foram favorecidos após o Mahãparinirvãna. O discurso budista de caráter proselitista, aliado à necessidade de criação de uma identidade budista, procurou desenvolver uma narrativa cada vez mais idealizada das exéquias de seu fundador. A persona social do sramana Gautama se modificou ao longo dos séculos e foi reelaborada com base na figura heroicizada do cakravartin védico-bramânico, de modo a legitimar o discurso engendrado pelas comunidades monásticas cada vez mais hierarquizadas. A iconografia de Gandhãra está inserida nesse estágio de desenvolvimento do Budismo, em que algumas das modificações doutrinárias já tinham sido incorporadas ao discurso sobre o Mahãparinirvãna do Buda Sãkyamuni. A partir desse período é observado um grande investimento dispendido com o aparato simbólico e a atenuação da ênfase iconográfica na morte e na lamentação a favor da transcendência
Título em inglês
Buddha Sãkyamuni obsequies : death, lament and transcendence in the Indo-Buddhist iconography of Gandhãra
Palavras-chave em inglês
Buddhism
Funeral lament
Gandhãra
Iconography
Mahãparinirvãna
Resumo em inglês
The purpose of this thesis is to evaluate if the iconographic scheme of the funeral lament found in the Mahãparinirvã of Buddha Sãkyamuni scenes had a foreign origin, that is the depiction of the Greek próthesis - laying in state. This theme was developed during the 1st and 3rd centuries AD in Gandhãra, the norwest frontier of South Asian subcontinent. The Documental Corpus of this research is composed of an Indo-Buddhist and a Greco-Roman portion, systematized in a Data and Image Base. Archaelogical and textual evidence is assembled. The formal depiction of the funeral lament is a visual expression of the funeral ritual, understood as a rite of passage. Two diferent theoretical structures are combined to establish the basis for an analysis of the funerary images investigated in the research: the Archaeology of Image and the Archaeology of Death. Archaeological analysis with a long duration perspective is undertaken, permitting the inference of fundamental changes in the iconographical genesis. The funeral praxis of the societies who contributed to the development of the Gandhãran repertoire is reconstructed. Both Greek and Vedic-Brahmanic sources reveal parallel mourning rites of their dead. Schematic and thematic analysis made it possible to verify the extent of assimilation of the Greek próthesis scheme in the development of the Mahãparinirvã depiction; the adaptation of this scheme to the indo-buddhist theme; and the development of this depiction in other Indian and Asian regions. Through this theoretical approach we are able to analyse changes in the textual and iconographical discourses about Buddha Sãkyamuni obsequies and to reveal which aspects of the social persona of the founder of Buddhism were favoured after the Mahãparinirvãna. Buddhist discourse, which had a proselytizing character associated with the necessity of creating a buddhist identity, developed an idealized narrative of its founder's obsequies. Sramana Gautama's social persona was modified through the centuries and reelaborated on the basis of the heroicized figure of the Vedic-Brahmanic cakravartin. This was used to legitimize the discourse engendered by monastic communities while they became more hierarchical. Gandhãran iconography is part of this stage of development of Buddhism, in which some of these doctrinal changes were already incorporated in the discourse about the Mahãparinirvã of Buddha Sãkyamuni. From this period on high expenditure in the symbolic apparatus was observed as well as a decrease in the iconographical emphasis in death and lament in favour of transcendence
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
VOLUMEICapI.pdf (896.78 Kbytes)
VOLUMEICapII.pdf (3.26 Mbytes)
VOLUMEICapIII.pdf (1.37 Mbytes)
VOLUMEIIApendiceI.pdf (12.70 Mbytes)
VOLUMEIIApendiceII.pdf (17.30 Mbytes)
VOLUMEIITraducaoI.pdf (874.70 Kbytes)
VOLUMEIITraducaoII.pdf (725.79 Kbytes)
VOLUMEITABELASCapII.pdf (895.81 Kbytes)
Data de Publicação
2007-02-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.