• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2015.tde-29062015-154026
Documento
Autor
Nome completo
Grasiella Bueno Mancilha
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Colvero, Luciana de Almeida (Presidente)
Oliveira, Marcia Aparecida Ferreira de
Silva, Eroy Aparecida da
Sodelli, Marcelo
Título em português
A permanência de adolescentes em CAPS AD: um olhar para a vulnerabilidade
Palavras-chave em português
Adolescente
Serviços de Saúde
Transtornos Relacionados ao uso de substâncias
Vulnerabilidade em Saúde
Resumo em português
As investigações sobre a adolescência nas últimas décadas trazem contribuições para além dos recortes da puberdade e desenvolvimento socioafetivo, ampliando a compreensão da adolescência como um fenômeno de construção histórica, social, cultural e relacional na contemporaneidade. A adesão ao tratamento por adolescentes usuários de álcool e outras drogas é apresentada pela literatura como um desafio. Entendemos que a permanência do adolescente no tratamento está relacionada ao entendimento deste enquanto sujeito que pode exercer sua autonomia no contexto individual, social e político e onde os profissionais são corresponsáveis pelo processo terapêutico. Consideramos o conceito de vulnerabilidade e de redução de danos como importantes na compreensão deste tema. Objetivo: Traçar o perfil sociodemográfico em relação com o uso de drogas dos adolescentes em atendimento no CAPS AD e analisar suas percepções sobre o tratamento recebido, identificando quais fatores eles apontam como os que facilitam a sua permanência nesse serviço. Método: Pesquisa descritiva exploratória. Foram realizadas entrevistas individuais com 12 adolescentes que frequentaram, no período da coleta de dados, o grupo de adolescentes do serviço especializado. Os dados foram analisados utilizando a técnica de análise de conteúdo segundo Bardin e categorizados de acordo com os componentes da vulnerabilidade preconizados por Ayres. A análise foi realizada mediante o diálogo com o referencial teórico da vulnerabilidade em saúde, os princípios da redução de danos, redes de atenção psicossocial e reabilitação psicossocial. Resultados: Desvelamos graves vulnerabilidades envolvendo estes adolescentes, nos componentes individual, social e programático. Os adolescentes, em sua maioria, são do sexo masculino, com idade entre 14 a 19 anos; 75% se autodeclararam negros, possuem ensino fundamental incompleto e em evasão escolar (75%). Residem com seus familiares 8 adolescentes, sendo 6 deles pertencentes à família monoparental feminina e 4 estão acolhidos institucionalmente. Todos já foram poliusuários e fizeram o primeiro uso de droga aos 12 anos. A substância de preferência da maioria dos adolescentes foi a maconha, sendo também a mais utilizada pela primeira vez. Sobre as percepções do tratamento no CAPS AD, a maioria disse que é preciso ter força de vontade para permanecer e que esperam ocupar e distrair a mente com atividades mais atrativas como jogos lúdicos, gincanas, atividades externas e esportivas. O grupo de pares restrito pelo uso de drogas foi apontado como um dos fatores que mais dificultam a permanência no serviço. O componente social da vulnerabilidade, mesmo considerando que outros componentes estejam interligados e interdependentes, foi considerado como o mais marcante dos resultados dessa pesquisa, desvelando uma maior dificuldade para as (re)construções de projetos de vida para além de aspectos relacionados somente ao uso ou não de drogas. Considerações finais: Mesmo que não tenhamos receitas prontas e protocolos sistematizados, vislumbramos importantes direções a serem seguidas diante do desafio da elaboração de ações redutoras de vulnerabilidades direcionadas aos adolescentes usuários de drogas que chegam ao CAPS AD. Estas ações, para potencializar a permanência destes adolescentes em CAPS AD, devem avançar no sentido de construções coletivas, fortalecendo propostas que façam mais sentido para os adolescentes, que sejam atrativas e despertem neles vontade de ficar, de fazer e de acontecer.
Título em inglês
The permanence of adolescents at CAPS AD A look at the vulnerability.
Palavras-chave em inglês
Adolescent
Health Services
Health Vulnerability
Substance-Related Disorders
Resumo em inglês
The investigations into the teens in recent decades bring contributions beyond the newspaper clippings of puberty and socio-emotional development, broadening the understanding of adolescence as a phenomenon of historical, social, cultural construction and relational in contemporary times. Adherence to treatment for teens users of alcohol and other drugs is show in literature as a challenge. We understand that the permanence of the teenager in a treatment is related to the understanding that this person can have autonomy in an individual, social and political context, and where the professionals are co-responsible for the therapeutic process. We consider the concept of vulnerability and reduction of damages as important to comprehend this theme. Objective: drawn the social demographic profile in relation to the use of drugs by teenagers in attendance at CAPS AD and analyze their perceptions about the treatment received, identifying which factors they point as those who facilitate their permanence in this service. Method: Descriptive exploratory research. Individual interviews were held with 12 teenagers who attended, during the period of data collection, the group of teenagers of the specialized service. The data were analyzed using content analysis technique according to Bardin, and categorized according to the vulnerability components recommended by Ayres. The analysis was carried out through dialog with the theoretical framework of vulnerability in health, the principles of harm reduction, networks of psychosocial care and psychosocial rehabilitation. Results: it was unveiled serious vulnerabilities involving these teenagers in individual, social and programmatic components. Teenagers, mostly, are male, aged 14 to 19 years; 75% self-declared black, have incomplete or truancy elementary school (75 percent). Reside with their families 8 teenagers, being 6 of them belonging to a feminine single-parent family, and 4 are in a foster care institution. All have already used more than one type of drug and their first consumption was at the age of 12. The substance of preference of most teenagers was marijuana, being also the most used for the first time. About the perception of the treatment at CAPS AD, most said it takes willpower to stay and they expect occupy and distract the mind with activities more attractive as playful games, competitions, outdoors activities and sports. The peer group restricted by use of drugs was pointed as one of the factors that make it difficult to stay more in the service. The social component of vulnerability, even considering that the other components are interconnected and interdependent, was regarded as the most outstanding of the results of this research, unveiling a higher difficulty for the (re) constructions of life projects apart from aspects related only to the use of drugs. Final considerations: Even not having ready recipes and systemized protocols, we glimpse important directions to be followed faced the challenges of elaborating actions reducing vulnerabilities targeting teens drug users who reach CAPS AD. These actions, to increase the permanence of these teenagers in CAPS AD, should move towards collective buildings, strengthening proposals that make more sense for teens and are attractive to awaken in them the will to stay, and make it happen.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-07-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.