• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2012.tde-20022013-153000
Documento
Autor
Nome completo
Heloisa da Veiga Coelho
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2012
Orientador
Banca examinadora
Soares, Cassia Baldini (Presidente)
Campos, Célia Maria Sivalli
Webster, Clarissa Mendonça Corradi
Título em português
A atenção ao usuário de drogas na atenção básica: elementos do processo de trabalho em unidade básica de saúde
Palavras-chave em português
Atenção primária à saúde
Condições de trabalho
Consumo de bebidas alcoólicas
Política de saúde
Saúde Coletiva
Usuários de drogas
Resumo em português
O objeto deste estudo são as práticas de Atenção Básica (AB) desenvolvidas nos serviços de saúde voltadas para pessoas e grupos sociais que consomem drogas de forma prejudicial. Este objeto foi recortado a partir do referencial teórico da Saúde Coletiva e se conforma na interface entre as políticas públicas voltadas para a população que faz uso prejudicial de drogas e a realidade concreta dos serviços de saúde. O estudo tem por objetivo geral analisar as práticas voltadas para consumidores problemáticos de drogas na AB, a partir do levantamento dessas práticas junto a trabalhadores de uma UBS da região periférica do município de São Paulo. Trata-se de estudo qualitativo, de natureza descritiva e analítica, que se desenvolveu na perspectiva dialético-crítica. A coleta de dados foi realizada a partir de entrevistas semiestruturadas e individuais com 10 trabalhadores de uma UBS mista, ou seja, que atua com a Estratégia de Saúde da Família (ESF) e com o modelo tradicional de produção dos serviços de saúde. As práticas desenvolvidas pelos trabalhadores e direcionadas aos usuários de drogas são analisadas a partir da categoria analítica processo de trabalho, que permite analisar os modos e as dificuldades de operacionalização das políticas públicas nos espaços concretos de produção dos serviços de saúde. Os resultados mostram que: 1) os trabalhadores desenvolvem o processo de trabalho, na perspectiva funcionalista da moderna saúde pública, que compreende o consumo de drogas como doença e considera usuários de drogas como desviantes; 2) as práticas existentes são consideradas frágeis e os trabalhadores valorizam muito a formação técnico-clínica, que em suas opiniões proporcionaria melhores respostas para as demandas relacionadas ao uso de drogas; 3) reproduz-se um ciclo infértil de explicação sobre a incapacidade e as sensações de fracasso que tomam conta do discurso de muitos trabalhadores que lidam com demandas relacionadas ao consumo prejudicial de drogas; 4) todo o processo de trabalho parece ficar centrado num único elemento, o trabalhador em si, já que os demais elementos não se encontram estruturados para atender a demanda. Pode-se concluir que as formas como se organizam os processos de trabalho na AB e como se estrutura o processo de produção dos serviços de saúde brasileiro dificulta e/ou impede o acesso da população usuária de drogas à rede de atenção à saúde. A AB carece de elementos estruturais inerentes ao processo de produção em saúde, e da dinamicidade interna aos processos de trabalho, que favoreçam a implementação de práticas voltadas aos indivíduos e grupos sociais que usam drogas de forma prejudicial. Este trabalho contribui com a finalidade do estudo de promover denúncia em relação à fragilidade das práticas desenvolvidas na AB frente às desafiadoras e crescentes demandas relacionadas ao consumo de drogas pela população.
Título em inglês
The attention to drug users in Primary Health Care: elements of the work process in Primary Health Centers
Palavras-chave em inglês
Alcohol consumption
Collective Health
Drug abusers
Health policy
Primary health care
Working conditions
Resumo em inglês
The object of this study was the practices developed at Primary Health Care services focused on individuals and social groups who use drugs in a harmful way. The study object derived from the theoretical framework of collective health and was constructed at the interface between public policies focused on the population that uses harmful drugs and the reality of health services. The aim of the study was to analyze the practices towards drug users at Primary Health Care based on a survey of these practices with workers of a Primary Health Center (PHC) in the outskirts of São Paulo. It is a qualitative, descriptive and analytical research developed within a critical-dialectical approach. Data were collected from semi structured interviews with 10 workers of a PHC, which has two different health care models, namely: the Family Health Strategy and the traditional model of primary health services. The practices developed by workers and directed towards drug users were analyzed from the analytical category of the work process, which allows the analysis of the modes and difficulties to operationalizing public policies as practices that take place in the real spaces of the health production process. Results show that: 1) workers develop the work process within the functionalist perspective of the modern public health, which understands drug consumption as a disease and considers users as deviants; 2) the existing practices are actually considered fragile and the workers greatly value technical and clinical training that in their opinions would provide better responses to the demands related to drug use; 3) a cycle of infertile explanation about the incapacity and the feeling of failure of the workers who deal with demands related to drug use is reproduced; 4) the entire work process seems to be focused on a single element, the workers itself since the other elements seem not to be structured. It may be concluded that the ways the work process is organized in the PHC and how the process of the Brazilian primary health services is structured makes it difficult or constitute a barrier for drug users to access the health care network. The PHC lacks structural elements inherent to the health care process and internal dynamics of the work processes that favor the implementation of practices directed towards individuals and social groups who use drugs in a harmful way. The purpose of the study is to report the fragility of the practices developed at the PHC due to the challenging and increasing demands of drug consumption.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-02-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.