• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.7.2014.tde-16042015-163038
Documento
Autor
Nome completo
Kuitéria Ribeiro Ferreira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Hino, Paula
Takahashi, Renata Ferreira
Título em português
A adesão ao tratamento no caso da tuberculose multirresistente
Palavras-chave em português
Abandono
Acesso aos serviços de saúde
Adesão ao tratamento
Enfermagem
Resistência microbiana a drogas
Serviços de saúde
Tuberculose Controle
Resumo em português
Introdução: A situação epidemiológica da tuberculose (TB) no âmbito mundial e no Brasil ainda evidencia importante magnitude, acrescentandose o problema crescente da Tuberculose Multirresistente (TBMR). A TB é exemplo consagrado que evidencia as desigualdades sociais e as limitações de acesso à saúde. A adesão ao tratamento da TBMR é um dos aspectos cruciais do cotidiano da assistência em saúde e uma das maiores dificuldades no controle da enfermidade. Objetivos: Analisar como se processa a adesão ao tratamento para a TBMR, em um grupo de indivíduos que completaram com sucesso o tratamento medicamentoso; e propor alternativas para incrementar a adesão. Métodos: Estudo de abordagem qualitativa, desenvolvido em Centro de Referência para Controle da TB e TBMR do Estado de São Paulo, Brasil. Foram coletados, no período de abril a setembro de 2012, depoimentos de indivíduos que vivenciaram o adoecimento por TBMR e que aderiram ao tratamento medicamentoso até a alta por cura. Os depoimentos foram analisados segundo técnica de análise de discurso e interpretados à luz da Hermenêutica-Dialética e da Teoria da Determinação Social do Processo Saúde-Doença. Resultados: Entrevistouse 21 sujeitos, sendo: 17 (80,9%) pertencentes ao sexo masculino; 19 (90,4%) encontravam-se na faixa etária produtiva; 11 (52,4%) tinham 9 ou mais anos de escolaridade; 14 (66,7%) estavam afastados do trabalho ou desempregados durante o tratamento e relataram ter recebido auxílio, como vale transporte e cesta básica; 14 (66,7%) eram acompanhados pela Estratégia Saúde da Família; 18 (85,7%) tinham tratamento anterior para TB; 20 (95,2%) realizaram o tratamento da TBMR na modalidade Diretamente Observado, executado na Unidade Básica de Saúde (19: 95,0%); 16 (76,2%) caminhavam até o local para o Tratamento Diretamente Observado; sendo que 17 (80,9%) levavam até 30 minutos para o deslocamento; 16 (76,1%) realizaram o tratamento por 18 a 20 meses; 7 (33,6%) possuíam outra doença além da TBMR; 4 (40,0%) faziam uso de cigarro e nenhum sujeito fazia uso de álcool, durante o tratamento.Verificou-se que, como produto da forma como se realiza o trabalho e a vida, há uma variedade de questões que acabam por mediar o processo de adesão ao tratamento, que são determinadas por relações de interdependência e de subordinação. Fundamentalmente, a adesão ocorreu devido ao desejo de viver face à inevitabilidade da morte; ao suporte físico, emocional/psicológico e financeiro; e à forma como o serviço de saúde oferece o cuidado e se organiza para o tratamento medicamentoso. Conclusão: A adesão ao tratamento medicamentoso da TBMR não se reduz a um ato de vontade estritamente individual, mas depende da forma como se realiza a vida em sociedade e da acessibilidade aos serviços de saúde. Ressalta-se a necessidade de entender tais processos para apoiar a prática assistencial dos profissionais de saúde envolvidos no tratamento das pessoas com TBMR, em particular a Enfermagem, com vistas a fortalecer a adesão e apoiar as estratégias para o controle da TBMR.
Título em inglês
Adherence to treatment of multidrug-resistant tuberculosis
Palavras-chave em inglês
Abandonment
Access to health services
Adherence to treatment
Health services
Microbial drug resistance
Nursing
Tuberculosis Control
Resumo em inglês
Introduction: The epidemiological situation of Tuberculosis (TB) in the world, as well as in Brazil, shows an important magnitude, adding to the growing problem of Multidrug-Resistant Tuberculosis (MDR-TB). TB is an enshrined example highlighting the social inequalities and limited access to health care. Adherence to treatment of MDR-TB is a crucial aspect of everyday health care and one of the greatest difficulties in controlling the disease. Objetive: To analyze the adherence process to the treatment for MDR-TB in a group of individuals who have successfully completed drug treatment; and propose alternatives for increasing the treatment adherence for MDR-TB. Methods: A qualitative study, developed in a Reference Center for Tuberculosis Control and MDR-TB in the state of São Paulo, Brazil. During the period of April - September 2012, testimonials were collected from individuals who experienced MDR-TB and who adhered to drug treatment until discharge for being cured. The reports were analyzed according to discourse analysis technique and interpreted in the light of hermeneutics-dialectics and the Theory of Social Determination of the Health-Disease Process. Results: Twenty-one (21) subjects were interviewed, 17 (80.9%) were male; 19 (90.4%) were in the productive age group; 11 (52.4%) had 9 or more years of schooling; 14 (66.7%) were out of work or unemployed during treatment and reported receiving aid, such as transportation vouchers and food baskets; 14 (66.7%) were accompanied by the Family Health Strategy; 18 (85.7%) had previous treatment for TB; 20 (95.2%) underwent the treatment of MDR-TB in the form Directly Observed, performed in the Basic Health Care Unit 19: (95.0%); 16 (76.2%) walked to the location for the Directly Observed Treatment; and 17 (80.9%) took 30 minutes for the displacement; 16 (76.1%) underwent treatment for 18 to 20 months; 7 (33.6%) had diseases other than MDR-TB; 4 (40.0%) were tobacco smokers and no subject was using alcohol during treatment. It was found that, as a product of how the work is done and life, there are a variety of issues that ultimately mediate the adherence process to the treatment, which are determined by relations of interdependence and subordination. Fundamentally, the treatment adherence for MDR-TB was due to the desire to live, given the inevitability of death; physical support, emotional/psychological and financial; and how the health service offers care and is organized for medical treatment. Conclusion: Adherence to medication treatment of MDR-TB is not limited to a strictly individual act of will, but it depends on how one lives life in society and their access to health services. The need to understand these processes to support the care practice of health professionals, involved in the treatment of people with MDR-TB, needs to be emphasized, particularly in nursing, in order to strengthen the membership and support the strategies for the control of MDR-TB.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-09-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.