• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2014.tde-05112014-111853
Documento
Autor
Nome completo
Deisi Cristine Forlin
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Campos, Célia Maria Sivalli (Presidente)
Pereira, Maria José Bistafa
Soares, Cassia Baldini
Título em português
A visita domiciliar do enfermeiro na atenção básica: uma proposta de prática emancipatória
Palavras-chave em português
Enfermagem da família
Necessidades e demandas de serviços de saúde
Programa Saúde da Família
Visita Domiciliar
Resumo em português
Introdução: O objeto desta pesquisa é a Visita Domiciliar (VD), um dos instrumentos da prática do enfermeiro na Atenção Básica (AB). Práticas em saúde foram compreendidas como trabalho, ou seja, uma atividade previamente intencionalizada para transformar as necessidades de saúde, com a finalidade de aprimorar respostas a elas. Necessidades de saúde foram compreendidas como necessidades de reprodução social dos grupos sociais que conformam a área de abrangência das Unidades de Saúde. A VD na AB é uma prática dirigida à população socialmente marginalizada, com vistas a fiscalizar e controlar comportamentos e hábitos considerados não saudáveis. Pressupõe-se que a VD pode constituir-se como prática emancipatória, ou seja, pode ser implementada a partir da reflexão sobre a origem das necessidades de saúde, para instrumentalizar os sujeitos para acessar seus direitos e lutar por eles, incentivar valores de solidariedade e resgatar a condição humana como condição social. Objetivo: Apresentar a VD, como prática emancipatória na AB. Método: Pesquisa-ação emancipatória, realizada com 12 enfermeiras da Coordenadoria de Saúde Centro Oeste, do município de São Paulo, que participaram de 12 oficinas para a elaboração de um roteiro de VD, que se constituirá em material pedagógico. O processo de elaboração conjunta do roteiro teve início com o aprimoramento conceitual e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas pelo enfermeiro na AB. O conteúdo das oficinas, gravado em áudio, foi transcrito e analisado à luz das categorias analíticas processo de trabalho em saúde e necessidades de saúde, propostas pelo campo da Saúde Coletiva. Resultados: O processo de elaboração do roteiro de VD promoveu reflexão e análise crítica das práticas tradicionais da AB, que reduzem a complexidade das necessidades de saúde a problemas e agravos clínicos. Apreenderam as necessidades de saúde como objeto das práticas na AB e expressaram a possibilidade de ampliação dessas, mediante a incorporação dos determinantes sociais do processo saúde-doença ao objeto do trabalho. As participantes identificaram que na AB a finalidade das práticas tem respondido a interesses alheios às necessidades de saúde da população, privilegiando o cumprimento de metas e indicadores pré-estabelecidos por programas ministeriais. O processo foi concluído com a elaboração de um roteiro para VD, como prática emancipatória Conclusão: A pesquisa-ação emancipatória efetivou a elaboração do roteiro de VD emancipatória pelas enfermeiras, por meio da reflexão das práticas tradicionais hegemônicas na AB à luz de conceitos da Saúde Coletiva
Título em inglês
The nurses home visit in Primary Health Care: an emancipatory practice proposal
Palavras-chave em inglês
Family Health Strategy
Family Nursing
Health Services Needs and Demand
Home visit
Resumo em inglês
Introduction: The aim of this research is the Home Visit (HV), one of the instruments for nursing practice in Primary Health Care (PHC). Health practices were understood as work, meaning a previously intended activity to transform health needs, with the goal of improving the response to them. Health needs were understood as the social reproduction needs of the social groups which conform to the range of the Health Units. The HV in PHC is a practice directed to the socially marginalized population, aiming to monitor and control behaviors and habits considered unhealthy. It is assumed that HV can be an emancipatory practice, meaning that it can be implemented through the reflection on the origin of the health needs, to aid subjects in accessing their rights and fight for them, incentive the solidarity values and restore the human condition as a social condition. Aim: To present HV as an emancipatory PHC practice. Method: Emancipatory research-action done with 12 nurses from the West Central Health Coordination, in the city of São Paulo, who participated in 12 workshops to elaborate a HV script, which will constitute pedagogical material. The group elaboration process for the script began with the conceptual improvement and reflection on the practices developed by nurses in PHC. The content of the workshops, recorded in audio, was transcribed and analyzed in light of the analytical categories of the work process in health, and health needs, proposed by the Collective health field. Results: The process to elaborate the HV script promoted reflection and critical analysis of the traditional HV practices, which reduce the complexity of health needs to clinical problems and aggravations. The health needs were raised as an object of the HV practices and these expressed the possibility of expansion, with the incorporation of social determinants to the health-sickness process for the object of the work. The participants identified that in HV the aim of the practices has responded to interests foreign to the health needs of the population, privileging the fulfillment of goals and pre-established indicators from ministerial programs. The process was concluded with the elaboration of a HV script, as an emancipatory practice. Conclusion: The emancipatory research-action made possible the elaboration of the emancipatory HV script by the nurses, through reflection on the traditional hegemonic practices in PHC in light of Collective Health concepts.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-11-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.