• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2018.tde-27042018-145724
Documento
Autor
Nome completo
Aline Batista da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Peniche, Aparecida de Cassia Giani (Presidente)
Fuganti, Cibele Cristina Tramontini
Mendoza, Isabel Yovana Quispe
Poveda, Vanessa de Brito
Título em português
Hipotermia inadvertida perioperatória em pacientes cirúrgicos no Brasil: como estamos prevenindo?
Palavras-chave em português
enfermagem perioperatória
hipotermia
hipotermia inadvertida
Resumo em português
Introdução: A hipotermia inadvertida perioperatória é um evento frequente e atinge cerca de 70% dos pacientes cirúrgicos, levando a complicações importantes, como alterações cardiovasculares, infecção do sitio cirúrgico, desconforto ao paciente, aumento do tempo de hospitalização, entre outros. Por oferecer inúmeros riscos ao paciente cirúrgico, a ocorrência da hipotermia não intencional perioperatória tem ganhado espaço na literatura atual. A manutenção da temperatura perioperatória vem sendo sugerida pela literatura com a implementação de métodos passivos e ativos de aquecimento como o aumento da temperatura da sala cirúrgica, uso de cobertor de algodão, uso de cobertor térmico, uso de dispositivos de ar forçado, infusão de fluidos aquecidos, entre outros. No entanto, não há no Brasil nenhum estudo publicado onde se investigue a atuação das equipes que atuam no bloco cirúrgico realizam a prevenção da hipotermia perioperatória nos hospitais. Objetivos: Verificar como se dá o monitoramento da temperatura e a prevenção de hipotermia inadvertida perioperatória em pacientes cirúrgicos internados em hospitais brasileiros. Material e método: Estudo transversal, realizado na cidade de São Paulo através de questionário preenchido pelos enfermeiros participantes do 12° Congresso Brasileiro de Enfermagem em Centro Cirúrgico, Recuperação Anestésica e Centro de Material e Esterilização. Os dados foram analisados descritivamente e demonstrados em foram de tabelas. Resultados: O monitoramento da temperatura no período perioperatório ainda não é realizado sistematicamente por todos os profissionais de centro cirúrgico, porem a realização dessa pratica foi relatada por 92,4% no período pré-operatório, 83,8% no período intraoperatório e 94,9% no período pós-operatório. A prevenção da hipotermia inadvertida no perioperatório é uma pratica exercida pela grande maioria dos participantes (96%), com predomínio nos métodos passivos de manutenção da normotermia nos períodos pré-operatório (51%) e associação de métodos passivos e ativos nos períodos pós (64,6%) e intraoperatório (45,5%) de manutenção da normotermia ao paciente cirúrgico. Os principais profissionais envolvidos para a monitorização da temperatura e a prevenção da hipotermia perioperatória inadvertida são a equipe de enfermagem e os anestesiologistas. Apesar de um número grande de profissionais não informarem a taxa de ocorrência de hipotermia inadvertida perioperatória, nota-se que para a maioria dos respondentes a ocorrência desse evento é baixa. Conclusão: a realização de praticas para a manutenção da normotermia operatória é realidade para a equipe de enfermagem. A monitorização da temperatura ainda não é realizada de maneira constante em todo período perioperatório. A prevenção da hipotermia inadvertida no período perioperatório é pratica bastante frequente entre os procedimentos cirúrgicos.
Título em inglês
Inadvertent perioperative hypothermia in surgical patients in Brazil: how are we preventing it?
Palavras-chave em inglês
hypothermia
Inadvertent hypothermia
Perioperative nursing
Resumo em inglês
Introduction: Perioperative inadvertent hypothermia is a frequent event and affects about 70% of surgical patients, leading to important complications, such as cardiovascular alterations, surgical site infection, patient discomfort, hospitalization time, and others. Because it offers innumerable risks to the surgical patient, the occurrence of perioperative unintentional hypothermia has gained space in the current literature. Perioperative temperature maintenance has been suggested in the literature with the implementation of passive and active heating methods such as increased operating room temperature, use of cotton blanket, use of thermal blanket, use of forced air devices, infusion of fluids heated, among others. However, there is no published study in Brazil to investigate the performance of the teams that work in the surgical block, and to prevent perioperative hypothermia in hospitals. Objectives: To verify how temperature monitoring and the prevention of perioperative inadvertent hypothermia occur in surgical patients hospitalized in Brazilian hospitals. Material and method: A cross-sectional study was carried out in the city of São Paulo through a questionnaire filled out by nurses participating in the 12th Brazilian Congress of Nursing in Surgical Center, Anesthetic Recovery and Material and Sterilization Center. The data were analyzed descriptively and demonstrated in the tables. Results: Temperature monitoring in the perioperative period has not been systematically performed by all surgical center professionals, but the practice of this practice was reported by 92.4% in the preoperative period, 83.8% in the intraoperative period and 94, 9% in the postoperative period. The prevention of inadvertent perioperative hypothermia is a practice practiced by the vast majority of participants (96%), with predominance in passive methods of maintaining normothermia in the preoperative periods (51%) and association of passive and active methods in the post- 64.6%) and intraoperative (45.5%) maintenance of normothermia in the surgical patient. The main professionals involved in temperature monitoring and the prevention of inadvertent perioperative hypothermia are the nursing team and anesthesiologists. Although a large number of professionals do not report the occurrence rate of inadvertent perioperative hypothermia, it is noted that for most of the respondents the occurrence of this event is low. Conclusion: the practice of practices for the maintenance of operative normothermia is reality for the nursing team. Temperature monitoring is not yet performed consistently throughout the perioperative period. The prevention of inadvertent hypothermia in the perioperative period is a very frequent practice among surgical procedures.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-05-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.