• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.7.2018.tde-27042018-142808
Documento
Autor
Nome completo
Arminda Rezende de Pádua Del Corona
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Peniche, Aparecida de Cassia Giani (Presidente)
Bohomol, Elena
Melleiro, Marta Maria
Poveda, Vanessa de Brito
Reis, Cláudia Tartaglia
Silva, Vilma Ribeiro da
Título em português
Avaliação da cultura de segurança do paciente em hospital público de ensino de Mato Grosso do Sul
Palavras-chave em português
Cultura Organizacional
Enfermagem
Hospital
Liderança
Segurança do paciente
Resumo em português
Introdução. Conhecer a cultura de segurança do paciente estabelecida nas organizações de saúde torna-se o primeiro passo para estabelecer o diagnóstico e o planejamento de ações que promovam mudanças e fortaleçam essa cultura, com vistas a mitigar a incidência de eventos adversos, garantindo, assim, uma assistência qualificada e mais segura aos pacientes. Cultura de segurança é definida como o conjunto de valores e padrões comportamentais de indivíduos e de grupos que determina a maneira como estes realizam seu trabalho. Daí a importância de se compartilhar uma cultura de segurança do paciente positiva, uma vez que a ausência desta aumenta a probabilidade de incidentes relacionados com os cuidados em saúde. Objetivos. Avaliar a cultura de segurança do paciente estabelecida em um hospital público de ensino, segundo a percepção subjetiva dos profissionais de saúde; examinar as dimensões da cultura de segurança do paciente por categorias profissionais e por unidades hospitalares; comparar as dimensões da cultura de segurança do paciente entre as categorias profissionais e unidades/áreas hospitalares; categorizar e analisar as percepções dos profissionais sobre a segurança, confrontando-as com as dimensões da cultura de segurança do paciente. Método. Estudo descritivo-exploratório de natureza quantitativa, do tipo survey transversal, realizado em um hospital público de ensino de Mato Grosso do Sul. A amostra foi constituída de 397 profissionais da área de saúde que possuíam vínculo empregatício com o hospital. O instrumento de coleta de dados foi o Hospital Survey on Patient Culture (HSOPSC), no qual se emprega a escala de Likert para examinar doze dimensões de cultura de segurança do paciente, sete das quais estão relacionadas com as unidades/áreas do hospital, três estão relacionadas com o hospital e duas são variáveis de resultado. Para a análise estatística dos dados, utilizou-se o software Hospital Data Entry and Analysis Tool, disponibilizado pela Agency for Healthcare Research and Quality (AHRQ). Resultados. Nenhuma dimensão da cultura de segurança do paciente foi, classificada como área de pontos fortes ou positiva. As dimensões com maiores percentuais de respostas positivas foram trabalho em equipe dentro das unidades/áreas (64%); expectativas sobre o supervisor/chefe e ações promotoras de segurança do paciente (58%); e aprendizado organizacional/melhoria contínua (62%). As demais dimensões avaliadas apresentaram percentuais de respostas positivas, classificadas como áreas frágeis da cultura de segurança do paciente. Quanto às variáveis de resultado da cultura de segurança, a que busca conhecer o número de eventos relatados nos últimos 12 meses teve maior percentual (74%), com a resposta nenhum evento notificados nos últimos 12 meses; enquanto que a variável que busca conhecer a nota geral de segurança obteve maior percentual (47%), com a nota aceitavel. Conclusões. Pode-se inferir que, na cultura de segurança do paciente no hospital pesquisado, mesmo áreas classificadas como neutras e frágeis apresentam potencial para se fortalecerem, uma vez que há dimensões com percentuais positivos em alguns dos itens que as compõem. Outros aspectos favoráveis ao fortalecimento da área de segurança são a configuração sociodemográfica dos profissionais, composta de adultos jovens com previsão de aposentadoria mais distante, e o vínculo trabalhista proposto pela empresa gestora do hospital. Esses fatores devem ser considerados pelos dirigentes do hospital como contribuintes da reconstrução de valores, missão e filosofia na cultura organizacional, de modo a contemplar a qualidade e segurança do paciente. Essa repaginação da cultura organizacional do hospital deverá vir acompanhada do estabelecimento de plano de ações e metas de segurança do paciente pelos líderes das unidades/áreas assistenciais, com vistas a construir uma cultura organizacional voltada para a segurança do paciente.
Título em inglês
Evaluation of patient safety culture in a public teaching hospital in Mato Grosso do Sul
Palavras-chave em inglês
Hospital
Leadership
Nursing
Organizational culture
Patient safety
Resumo em inglês
Introduction. Knowing the patient safety culture of health organizations is the first step to make diagnosis and plan actions that promote changes and strengthen this culture, in order to mitigate the incidence of adverse events and thus ensure a qualified and safer patient care. Safety culture is defined as the set of values and behavioral patterns of individuals and groups that determines the way they perform their work. Hence the importance of sharing a positive patient safety culture, since the absence of this increases the likelihood of healthcare-related incidents. Objectives. To evaluate the patient safety culture of a public teaching hospital, according to the health professionals´ subjective perception; to examine the dimensions of patient safety culture by professional categories and hospital units; to compare the dimensions of patient safety culture among professional categories and hospital areas/units; to categorize and analyze the professionals' perceptions about safety, and confront them with the dimensions of patient safety culture. Method. A quantitative descriptive-exploratory study, a cross-sectional survey carried out in a public teaching hospital in Mato Grosso do Sul. The sample consisted of 397 health professionals with an employment relationship with the hospital. The data collection instrument was the Hospital Survey on Patient Culture (HSOPSC), in which the Likert scale is used to examine twelve dimensions of patient safety culture, seven of which related to hospital areas/units; three related to the hospital; and two as outcome variables. For the data statistical analysis, the Hospital Data Entry and Analysis Tool, available from the Agency for Healthcare Research and Quality (AHRQ), was used. Results. No dimension of the patient's safety culture, classified as a strength or positive area, was reported. The dimensions with the highest percentage of positive responses were "Teamwork within the areas/units" (64%); "Supervisor/manager expectations and actions promoting patient safety" (58%); and "Organizational learning/continuous improvement (62%). The other dimensions assessed presented percentages of positive responses, classified only as areas of weakness or frailty of the patient safety culture. Regarding the safety culture outcome variables, the one that seeks to know the "Number of events reported in the last 12 months" had a higher percentage (74%), with answer "No event reported in the last 12 months"; while the variable that seeks to know the "Overall Perceptions of Patient Safety obtained a higher percentage (47%), with grade "acceptable". Conclusions. It can be inferred that in the patient safety culture at the hospital, even areas classified as neutral and fragile have the potential to be strengthened, since all dimensions presented positive percentages in some of the items that compose them. Other aspects favorable to the strengthening of the safety area are the sociodemographic configuration of the professionals, composed of young adults with a more distant retirement forecast, and the employment bond proposed by the company managing the hospital. These factors should be considered by the hospital managers as contributors to the reconstruction of values, mission and philosophy in the organizational culture, so as to provide the patient with quality and safety. This improvement of the hospital's organizational culture should be accompanied by a plan of actions and patient safety goals established by the leaders of the care areas/units so that an organizational culture focused on patient safety may be built.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-05-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.