• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2007.tde-23012008-111824
Documento
Autor
Nome completo
Carla Roberta Monteiro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Faro, Ana Cristina Mancussi e (Presidente)
Oliveira, Maria Amelia de Campos
Watanabe, Helena Akemi Wada
Título em português
Independência funcional dos idosos vítimas de fraturas: da hospitalização ao domicílio
Palavras-chave em português
Atividades cotidianas
Enfermagem ortopédica
Idoso-traumatismo
Reabilitação
Resumo em português
Paralelamente à transição demográfica, a prevalência do trauma em idosos tem aumentado de forma significativa nos últimos anos. O trauma, não raras vezes está associado à seqüelas, incapacidades, deficiências e mesmo à diminuição da capacidade funcional, representando um prejuízo na qualidade de vida das vítimas e suas famílias devido à perda da autonomia e independência, tornando–se uma importante questão social , econômica e de saúde. Deste modo, o presente estudo teve como objetivo geral, avaliar a independência funcional de idosos vítimas de fratura, na admissão hospitalar, alta e um mês após o regresso ao domicílio e verificar suas relações com as variáveis sociais e de saúde. Participaram do estudo 34 idosos com idade média de 75,47 anos, hospitalizados na Unidade de Trauma-Geriatria ou Pronto Socorro do Instituto de Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina da USP, vítimas de fratura. Os dados foram coletados pela pesquisadora por meio de entrevistas para a caracterização biodemográfica e pela aplicação da Medida de Independência Funcional (MIF). A aplicação da MIF se deu em três momentos: até 48 horas após a internação, na alta hospitalar e após um mês do regresso do idoso ao domicílio, desta vez por meio de contato telefônico. Da totalidade, 82,4% dos idosos se declararam brancos, 52,9% eram do sexo feminino, apenas 11,8% referiram prática regular de atividade física. Quanto ao trauma: a fratura de fêmur predominou representando 67,6% das fraturas, sendo 53% fraturas transtrocanterianas e 39% do colo de fêmur. A queda no ambiente doméstico foi o principal mecanismo de trauma. O tempo médio de permanência hospitalar foi de 15,47 dias. A modalidade de tratamento empregada foi essencialmente cirúrgica com destaque para o DHS (parafuso dinâmico de quadril) e as artroplastias parciais e totais de quadril. Quanto à independência funcional: houve um aumento considerável nas médias dos valores da MIF motor e total no momento da alta, comparado à admissão; em contrapartida houve uma diminuição dos valores médios da MIF total um mês após regresso ao domicílio. Observou-se que a incapacidade funcional aumentou com a idade e uma significativa associação entre maiores comprometimentos funcionais e maiores dias de internação. A presença contínua de acompanhante constituiu-se em um fator protetor contra o declínio funcional. O hipotireoidismo, a demência e a depressão foram associados à menores scores da MIF motora. O presente estudo aponta ainda para o fato de que a maioria dos idosos voltou para a comunidade com necessidade de alguma forma de assistência para os cuidados pessoais, mobilidade e locomoção, acentuando assim a importância do papel da família
Título em inglês
Functional Independence of the aged victim of fracture: from hospitalization to the home
Palavras-chave em inglês
Aged-trauma
Daily activities
Orthopedic nursing
Rehabilitation
Resumo em inglês
With the demographic transition, the prevalence of trauma in aged have increased considerably at the ultimate years. The trauma, is often related to , injuries, impairments, deficiencies , and also to the decrease of the functional capacity, representing a damage in the victims’ quality of life and their families due to the loss of the autonomy and independence, becoming an important social, economic and health question. Thus this study had as main objective to evaluate the functional independence of the aged victims of fractures, at admission, discharge and after one month from the regress to home and verify the relation with social and health questions. 34 aged about 75,47 years old took part of the study, they were inpatient of the Trauma- Geriatric or Emergency room of the Orthopedic and Traumatologyc Institute of the University of São Paulo’s Medicine School, all aged were victims of fracture. Data were collected by the researcher by means of and interview intending a biodemographic characterization and by the application of the Functional Independence Measure (FIM). The application of the FIM occurred in three times: until 48 hours after the admission, at the discharge and after one month from the regress to home this time by a telephone contact.82,4% of the aged declared theirselves as Caucasian, 52,9% were female, only 11,8% refered regular practice of physical activity. Related to the trauma: the femur fracture prevailed representing 67,6% of the fractures, 53% were transtrochanteric fractures and 39% were femur neck fractures. The fall at home was the main trauma mechanism. Mean time of hospitalization was 15,47 days. The modality of treatment used was essentially surgical, it was remarkable the use of the DHS (Dynamic Hip Screw) and the total or parcial hip artroplasty. Related to the functional independence: there was a remarkable increase of the motor and total FIM scores at the discharge compared to the admission, on the other hand, there was a decrease of the total FIM one month after the regress to home. It was noticed that the functional impairment increased with the age and also an expressive relation between the functional impairment and a long time of hospitalization. The presence of a companion was a protector factor against the functional impairment. The hipotireoidism, the demencia and the depression were associated to lower scores of motor FIM. This study show us that the majority of the aged returned to the community demanding some modality of assistance for self-care, mobility and locomotion, emphasizing the importance of the family care
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Carla_Monteiro.pdf (723.32 Kbytes)
Data de Publicação
2008-01-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.