• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2007.tde-20062007-102806
Documento
Autor
Nome completo
Daniella Vianna Correa Krokoscz
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Padilha, Katia Grillo (Presidente)
Sousa, Regina Marcia Cardoso de
Tranquitelli, Ana Maria
Título em português
Efeitos da alocação de pessoal e da carga de trabalho de enfermagem nos resultados da assistência em unidades de internação médico-cirúrgicas
Palavras-chave em português
Carga de trabalho de enfermagem
Eventos adversos
Unidade de internação médico-cirúrgica
Resumo em português
Estudo quantitativo, transversal, prospectivo, realizado com o objetivo de analisar os efeitos da alocação de pessoal e da carga de trabalho de enfermagem nos resultados da assistência em duas unidades de internação (UIs) médico-cirúrgicas, com 20 e 15 leitos cada, denominadas respectivamente UI-A e UI-B, de um hospital do município de São Paulo. Utilizou-se uma metodologia capaz de abranger 87% da variação dos cuidados requeridos pelos pacientes, composta por itens que incluem a dimensão biológica e psicossocial do cuidado: o Patient Focused Solutions/Workload Measurement-Inpatient Methodology (PFS/WM-IM). Foram considerados indicadores de resultado: queda, erro de medicação, retirada não programada de sondas, cateteres ou drenos, úlcera por pressão (UP), infecção urinária (ITU) e pneumonia desenvolvidas durante a internação hospitalar. Os dados foram obtidos dos prontuários e dos registros da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar, além da escala diária de pessoal de enfermagem. Após 47 dias consecutivos de coleta de dados, a amostra final foi composta por 387 pacientes - 218 na UI-A e 169 na UI-B. Com distribuição eqüitativa de pacientes do gênero masculino e feminino, predominaram os idosos com 61 anos ou mais (38,5% na UI-A e 36,1% na UI-B), submetidos a tratamento cirúrgico eletivo (62,8% na UI-A e 56,8% na UI-B) e média de internação de 6,0 (+-25,1) dias na UI-A e de 4,6 (+-7,2) dias na UI-B. A maioria dos pacientes da UI-A foi proveniente da residência (52,3%); na UI-B do pronto atendimento (47,3%), seguido pela residência (37,3%). Após a alta, 85,3% dos pacientes da UI-A e 87,6% da UI-B retornaram à residência. Com relação à ocorrência de eventos adversos (EAs), na UI-A, 14 pacientes (6,4%) sofreram 23 EAs (9, 3 e 2 pacientes foram vítimas de 1, 2 e 4 eventos, respectivamente, sendo 13 retiradas não programadas de sondas, cateteres ou drenos, 8 erros de medicação, 1 UP e 1 ITU). Na UI-B 12 pacientes (7,1%) sofreram 13 EAs, ou seja, 11 pacientes sofreram 1 EA e 1 foi vítima de 2 EAs, sendo 10 erros de medicação, 2 retiradas não programadas de sondas, cateteres ou drenos e 1UP. Os pacientes foram classificados predominantemente nas categorias 1, 2 e 3 (baixa e intermediária complexidade), alocados em unidades adequadas para o cuidado requerido – as unidades de internação. Havia em média 1 enfermeiro para cada unidade e cada auxiliar de enfermagem cuidou de, no máximo, 5 pacientes. A média de horas de enfermagem disponível foi maior do que o recomendado pelo PFS/WM-IM, respectivamente 7 e 5,8 h na UI-A e 6,2 e 4,9h na UI-B (p<0,001). No período analisado, apesar do excedente de pessoal de enfermagem nas UIs A e B, houve ocorrência de EAs. Os resultados deste estudo se contrapõem, portanto, às solicitações freqüentes de enfermeiros por maior quantidade de pessoal e apontam para a necessidade de novas investigações que complementem as análises realizadas, não só para as UIs médico-cirúrgicas, mas para todas as unidades do hospital
Título em inglês
Effects of allocating nursing personnel and workload on assistance results in medical-surgical units
Palavras-chave em inglês
Adverse events
Medical-surgical unit
Nursing workload
Resumo em inglês
This was a quantitative, transversal, prospective study, performed with the objective of analyzing the effects of nursing personnel allocation and workload on assistance results in two medical-surgical units (MSUs), with 20 and 15 beds each, respectively named MSU-A and MSU-B at a hospital in the city of São Paulo. The methodology used was capable of comprehending 87% of the range of the care required by the patients; it was a compound of items that included a biological and psychosocial dimension of care: Patient Focused Solutions/Workload Measurement-Inpatient Methodology (PFS/WM-IM). Result indicators considered were: falling, medication errors, non-scheduled probe, catheter or drain removals, pressure ulcers (PU), urinary tract infections (UTI) and pneumonia developed during the hospital care. The data were obtained from medical reports and registers of the Commission for Hospital Infection Control, as well as the daily work schedule of the nursing personnel. After 47 consecutive days of data collection, the final sample had 387 patients - 218 in MSU-A and 169 in MSU-B. Having equal quantities of male and female patients, it had a prevalence of elderly patients with 61 years or more (38.5% in MSU-A and 36.1% in MSU-B), patients who were undergoing surgical elective treatment (62.8% in MSU-A and 56.8% in MSU-B) and those with an average number of internment days of 6.0 days (+-25.1) in MSU-A and of 4.6 days (+-7.2) in MSU-B. Most of the patients of MSU-A came from their homes (52.3%); whereas in MSU-B most of them came from emergency room facilities (47.3%), followed by those who came from home (37.3%). After the discharge, 85.3% of the patients of MSU-A and 87.6% of MSU-B returned to their homes. With respect to occurrences of adverse events (AEs), in MSU-A, 14 patients (6.4%) suffered 23 AEs (9, 3 and 2 respectively had 1, 2 and 4 events, among of them there were: 13 non-scheduled probe, catheter or drain removals, 8 medication errors, 1 PU and 1 UTI). In MSU-B, 12 patients (7.1%) suffered 13 AEs, that is, 11 patients had 1 AE and 1 had 2 AEs, in that 10 were medication errors, 2 non-scheduled removals of probes, catheters or drains and 1 PU. The patients predominantly fitted in the categories 1, 2 and 3 (low and medium complexity), allocated in units proper for the required care – the medical surgical units. There was an average of 1 nurse for each unit and each nursing assistant took care of a maximum of 5 patients. The average number of nursing hours available was higher than those recommended by PFS/WM-IM, respectively 7 and 5.8 hours in MSU-A and 6.2 and 4.9 hours in MSU-B (p<0,001). Despite the excess of nursing personnel in MSU-A and MSU-B, AEs occurred. Therefore, the results of this study oppose frequent requirements of nurses for more personnel and point to a necessity of new research to complement the herein made analysis, not only for medical-surgical units, but also for every unit in the hospital
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Daniella_Krokoscz.pdf (1.70 Mbytes)
Data de Publicação
2007-08-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.