• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2004.tde-19102006-120932
Documento
Autor
Nome completo
Marina de Góes Salvetti
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2004
Orientador
Banca examinadora
Pimenta, Cibele Andrucioli de Matos (Presidente)
Cruz, Dina de Almeida Lopes Monteiro da
Lage, Lais Verderame
Título em português
Crença de auto-eficácia e validação da Chronic Pain Self-Efficacy Scale.
Palavras-chave em português
Auto-eficácia
Dor crônica
Escala
Validação
Resumo em português
A crença de auto-eficácia relaciona-se com a percepção da dor e com a funcionalidade física e psíquica dos doentes. Os objetivos deste estudo foram validar para a língua portuguesa a escala Chronic Pain Self-efficacy Scale e analisar as crenças de auto-eficácia de doentes com dor crônica. A amostra foi de 132 pacientes com dor crônica de etiologia variada (54,5% fibromialgia e 24,2% dor neuropática); 87,9% foram mulheres, a idade média foi de 46 anos (DP=12,6) e a escolaridade média de 10,1 anos. A média da intensidade da dor foi de 6,83 (DP=2,3) e o tempo médio de dor foi de 7,4 anos (DP=7,7). A validade da escala em língua portuguesa foi confirmada pela análise fatorial, que manteve os 3 domínios e os 22 itens da escala original; a variância explicada foi de 60,8%. A confiabilidade, analisada pelo alfa de Cronbach, variou entre 0,76 e 0,92 para os domínios e foi de 0,94 para a escala total. A validade convergente, verificada por meio da comparação entre os escores da Escala de Auto-Eficácia para Dor Crônica (AEDC) e os escores do Inventário de Depressão de Beck mostrou correlação negativa e estatisticamente significativa. As crenças de auto-eficácia foram analisadas em relação às variáveis sexo, idade, escolaridade, renda, intensidade da dor e tempo de dor. As variáveis escolaridade e intensidade da dor apresentaram associação com a auto-eficácia. Doentes com menor escolaridade relataram menor auto-eficácia, e naqueles com dor menos intensa, observou-se maior auto- eficácia. Este estudo disponibiliza para a língua portuguesa um instrumento válido e confiável para avaliar a auto-eficácia de pacientes com dor crônica. A validade da escala AEDC foi confirmada pela análise fatorial, análise da consistência interna e validade convergente.
Título em inglês
Self-efficacy beliefs and Chronic Pain Self-Efficacy Scale validation.
Palavras-chave em inglês
Chronic pain
Scale
Self-efficacy
Validation
Resumo em inglês
The self-efficacy belief, relate to the pain perception and physical and psychiatric functionality. The goals of this study were to validate to the Portuguese language the Chronic Pain Self-efficacy Scale (CPSS) and analyze the self-efficacy beliefs of chronic pain patients. The subjects were 132 chronic pain patients with pain from diverse etiology (54,5% fibromyalgia, 24,2% neuropatic pain), 87,9% were women, the middle age were 46 years (SD=12,6) and educational level was 10,1 years. The pain intensity were 6,83 (SD=2,3) and the median time of pain were 7,4 years (SD=7,7). The scale validity in the Portuguese language was confirmed by factor analyzis, which maintained the 3 factors and 22 items of the original scale; the accounted variance was 60,8%. The reliability, analyzed by coefficient Cronbach´s alpha were 0,76 - 0,92 to the factors and 0,94 to the total scale. The convergent validity, verified by the comparison with the Escala de Auto-Eficácia para Dor Crônica (AEDC) scores and Beck Depression Inventory (BDI) scores showed significantly negative correlation. The self-efficacy beliefs were analyzed related to sex, age, educational level, income, pain intensity and pain chronicity. The educational level and pain intensity were related with self-efficacy. Subjects with lower educational level reported lower self-efficacy levels and those ones with lower pain levels, reported higher self-efficacy. This study became available to the Portuguese language a valid and reliable instrument to assess self-efficacy in chronic pain patients. The scale (AEDC) validity was confirmed by factor analyzis, internal consistency and convergent validity.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Marina_Salvetti.pdf (319.49 Kbytes)
Data de Publicação
2006-11-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.