• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2014.tde-17042015-114518
Documento
Autor
Nome completo
Ana Paula da Conceição
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Cruz, Dina de Almeida Lopes Monteiro da (Presidente)
Silva, Eneida Rejane Rabelo da
Silva, Rita de Cassia Gengo e
Título em português
Preditores da qualidade de vida relacionada à saúde de pacientes com insuficiência cardíaca
Palavras-chave em português
Autocuidado
Cognição
Depressão
Enfermagem
Fadiga (Fisiologia)
Insuficiência cardíaca
Qualidade de Vida
Sono
Resumo em português
A insuficiência cardíaca (IC) é uma condição muito frequente, caracterizada por alta taxa de mortalidade e tem impacto negativo na qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS). Este estudo teve como objetivo analisar fatores preditores da QVRS em pacientes com IC. Método: Estudo observacional, transversal, realizado com 409 pacientes com IC em tratamento ambulatorial. Variáveis sociodemográficas e clínicas, incluindo qualidade do sono (Pisttsburgh Sleep Quality Inventory), autocuidado (Self-Care of Heart Failure Index) e qualidade de vida relacionada à saúde (Minnesota Living With Heart Failure Questuionnaire) foram analisadas por meio de testes de associação e regressão logística binária múltipla. Resultados: Dos 409 pacientes avaliados: 224 (54,8%) eram do sexo masculino, tinham idade média de 57,9 anos (dp = 11,6), escolaridade média de 6,1 anos (dp = 4,1) e 60,2% tinham QVRS moderada/ruim. A QVRS moderada ou ruim foi associada a: ser do sexo feminino (p = 0,048), apresentar declínio cognitivo (p = 0,008), estar em classe funcional mais elevada (p < 0,001), ter sintomas depressivos (p < 0,001), ser mau dormidor (p < 0,001), ter fadiga e fadiga ocasionada pelo esforço (p < 0,001), ter dispneia (p < 0,001), noctúria (p < 0,001), fazer uso de 7 ou mais tipos de medicamentos (p < 0,001), tomar os medicamentos 9 vezes ou mais por dia (p < 0,002) e ter baixa atividade física habitual (p < 0,041). No modelo de análise múltipla, ser mau dormidor (OR = 2,5; p = 0,003), inadequada confiança no autocuidado (OR = 2,5; p = 0,009), estar na classe funcional mais elevada (OR = 3,7; p = 0,002), ter fadiga (OR = 3,3; p = 0,009) e fadiga ocasionada pelo esforço (OR = 8,7; p = < 0,001) e fazer uso de 7 ou mais tipos de medicamentos (OR = 3,2; p = 0,001) foram preditores independentes para a QVRS moderada ou ruim. Conclusões: A QVRS de pacientes com IC envolve fatores potencialmente modificáveis por intervenções não farmacológicas. Outros estudos de caráter longitudinal são necessários para confirmar a relevância desses fatores para a QVRS na insuficiência cardíaca.
Título em inglês
Predictors of health-related quality of life in patients with heart failure
Palavras-chave em inglês
Cognition
Depression
Fatigue
Heart Failure
Nursing
Quality of Life
Self-care
Sleep
Resumo em inglês
Heart failure is a very common condition characterized by high mortality and has a negative impact on health-related quality of life (HRQOL). This study aimed to analyze potential predictors of HRQOL in patients with heart failure. Method: An observational, cross-sectional study conducted with 409 patients with HF in outpatient treatment. Sociodemographic and clinical variables, including sleep quality (Pisttsburgh Sleep Quality Inventory), self-care (Self-care of Heart Failure Index) and health-related quality of life (Minnesota Living With Heart Failure Questionnaire) were analyzed using tests of association and multiple binary logistic regression. Results: Out of 409 patients assessed, 224 (54.8%) were male, the mean age was 57.9 (SD 11.6) years, mean schooling was 6.1 (SD 4.1) years, and 60.2% had HRQOL moderate / poor. Moderate or poor HRQOL was associated with: female sex (p = 0.048), cognitive decline (p = 0.008), higher functional class (p <0.001), depressive symptoms (p <0.001), bad sleeper (p <0.001), fatigue and exertion fatigue (p <0.001), dyspnea (p <0.001), nocturia (p <0.001), making use of 7 or more kinds of drugs (p <0.001); having nine or more medications taken per day (p <0.002) and low habitual physical activity (p <0.041). In the multivariate analysis model, bad sleepers (OR = 2.5, p = 0.003), inadequate confidence in self-care (OR = 2.5, p = 0.009), higher functional class (OR = 3.7, p = 0.002), fatigue (OR = 3.3, p = 0.009), exertion fatigue (OR = 8.7, p = <0.001), use of seven or more kinds of drugs (OR = 3.2, p = 0.001) were independent predictors of moderate or poor HRQOL. Conclusions: HRQoL in heart failure patients with HF involves factors potentially modifiable by means of non-pharmacological interventions. Other studies of longitudinal design are needed to confirm the relevance of these factors to HRQOL in heart failure.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-07-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.