• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Dalvani Marques
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Ciosak, Suely Itsuko (Presidente)
Maeda, Sayuri Tanaka
Shimo, Antonieta Keiko Kakuda
Silva, Eliete Maria
Takahashi, Renata Ferreira
Título em português
O gênero e o trabalho da enfermagem na atenção básica: percepções das enfermeiras
Palavras-chave em português
Enfermagem em saúde pública
Gênero
Saúde da família
Trabalho feminino
Resumo em português
A enfermagem foi construindo suas práticas entrelaçadas aos modelos de atenção à saúde, aos modos de organização dos serviços e ao processo de trabalho em saúde, este vinculado aos contextos histórico, político, social e de gênero. Na atenção básica de saúde, as enfermeiras construíram e modificaram seu trabalho, ampliando e diversificando suas atividades, de acordo com as transformações exigidas pelos modelos de atenção à saúde. Com a implantação do PSF, em Campinas, mudanças ocorreram no trabalho das enfermeiras nos serviços municipais. Este estudo qualitativo objetivou apreender o trabalho das enfermeiras na rede básica de saúde de Campinas/SP. Os referenciais teóricos foram Gênero e Trabalho, sendo a enfermagem compreendida como um trabalho feminino, subordinado ao trabalho médico, masculino, que mantém e perpetua a divisão social e sexual do trabalho, entre homens e mulheres, refletindo a dicotomia entre o cuidar das enfermeiras e o tratar dos médicos, bem como suas respectivas relações de gênero. Os dados foram as respostas sobre as atividades típicas de um dia de trabalho de 133 enfermeiras assistenciais e as falas transcritas de uma oficina de trabalho realizada com seis enfermeiras, selecionadas entre as enfermeiras assistenciais. Na análise temática, emergiram dois temas: apreendendo o trabalho da enfermagem na atenção básica (com as categorias, a dimensão do cuidado e entendendo o processo de trabalho) e entendendo a enfermagem como um trabalho feminino (com as categorias, a enfermagem como trabalho feminino e as relações de gênero). Os resultados e discussão indicaram o trabalho das enfermeiras na atenção básica como: - cuidador, pelo cuidado direto e a gerência deste cuidado, realizado com predomínio de atividades assistenciais sobre as gerenciais, com destaque para as atividades assistenciais individuais, indicando mudança do enfoque no trabalho das enfermeiras com a manutenção da finalidade do trabalho - cuidar do corpo biológico doente; - diferente, porém semelhante, pelos modos diversos de organização dos serviços; - complexo, pelo objeto de trabalho, os sujeitos sociais em várias fases do ciclo de vida, e pelo trabalho em si, para o qual as enfermeiras percebem-se despreparadas e vivenciam adoecimentos; - específico, pelo uso amplo de tecnologias leves, que potencializam as relações singulares de cuidar, e pelo saber generalista, necessário para exercer esse trabalho; - feminino, pelas marcas femininas do trabalho das enfermeiras, pela subjetividade do trabalho como um saber e um fazer em relações, com afetividade e emoção, e pelas formas de dominação e resistência às relações desiguais de gênero. Consideramos que o trabalho das enfermeiras na atenção básica é rico, diverso, complexo e marcado pelo feminino, permeado por relações sociais, afetivas e subjetivas. Assim, estratégias que dêem visibilidade e potencializem o trabalho feminino da enfermagem devem ser estimuladas, possibilitando novas construções sociais e políticas, visando a um projeto mais específico para a enfermagem brasileira
Título em inglês
Gender and Work of Nursing in Primary Health: nurses' perceptions
Palavras-chave em inglês
Family health
Feminine work
Gender
Nursing in public health
Resumo em inglês
Nursing practices have been built associated with health care policies, related to the way services were organized and to health work processes which have been connected to historical, political, social and gender associated contexts. In the case of primary health, nurses have planned and altered their tasks, enhancing and diversifying activities, according to changes and demands from public health care policies. With the implementation of PSF (Family Health Program), in Campinas, there were changes in the city nurses' work. This is a qualitative research which aimed to grasp the way the city nurses perceive their jobs in the primary health system in Campinas. Theoretical references were Gender and Work, and nursing has been understood as a feminine career, subordinated to the masculine work of doctors, and it maintains and perpetuates the social and gender related division of the work system, as well as the dichotomy between the caring of nurses and the healing of doctors, and all the gender related consequences of these. The analyzed data included the responses of 133 nurses about their activities on a typical day at work and the transcribed material of a workshop attended by six nurses, volunteers from the nurse group. Two broader themes have emerged from the thematic analysis of the data: grasping the work of a nurse in primary health (with the categories, the caring dimension, and understanding the process of work) and understanding nursing as a feminine career (with the categories, nursing as a feminine career, and gender relations). The results and the considerations have indicated the following characteristics of the work of nurses in primary health: - caring, because of direct taking care and the management of this procedure, it includes the predominance of assisting activities over the managing role, with emphasis on individual assistance, which also shows a shift of focus at work with the maintenance of their professional goal - caring for the biological sick body; - different, but similar, due to the several ways the services have been organized; - complex, because of the object of the work, social subjects in several phases of their lives, and because of the work itself, which the nurses feel they have not been prepared for, and it has led to diseases; - specific, due to broad use of light technologies, which have empowered singular caring relations, and because of the general knowledge that is necessary to do the job; - feminine, because of the feminine traces of the nurses' job, due to the subjectivity of the work as knowing and doing in relationship, with affection and emotion, and as a result of the way they suffer and resist gender related control. We have considered the work of nurses in primary health as rich, diverse, complex, feminine, and marked by social, caring and subjective relations. Therefore, strategies which may give focus and empowerment to the feminine work of the nurses must be stimulated, allowing new social and political relations, directed towards a more specific project for the Brazilian nurses
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Dalvani_Marques.pdf (581.21 Kbytes)
Data de Publicação
2008-04-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.