• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Eduardo Fernando Nozella
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2001
Orientador
Banca examinadora
Vitti, Dorinha Miriam Silber Schmidt (Presidente)
Bueno, Mauro Sartori
Costa, Ciniro
Título em português
Determinação de taninos em plantas com potencial forrageiro para ruminantes.
Palavras-chave em português
análise bromatológica
análise de alimentos para animal
degradabilidade
leguminosas forrageiras
PVPP
Resumo em português
Os objetivos deste estudo foram determinar os teores de compostos fenólicos em plantas com potencial forrageiro através de análises químicas, e avaliar o efeito desses compostos através de técnicas in vitro (crescimento microbiano e produção de gás) e degradabilidade ruminal in situ. Amostras de plantas forrageiras, coletadas de vários locais, foram secas a 40oC e analisadas quanto ao teores de fenóis totais, taninos totais e taninos condensados. As plantas analisadas apresentaram grande variação quanto aos teores de taninos totais (6,86 a 194,19 g.kg-1 MS), mostrando que algumas podem trazer prejuízo aos ruminantes. Diferentes valores de nitrogênio incorporado pelos microrganismos ruminais foram obtidos (0 a 8,92 mg N.g-1 MS) através da técnica de incorporação de radiofósforo (32P). A utilização do PVPP em associação com esse método não apresentou bons resultados. O volume de gases produzidos em fermentação in vitro foi negativamente relacionado ao conteúdo de taninos (r=-0,56; P<0,01). A adição do PVPP resultou em melhora na produção de gases apenas para o angico e jurema preta (P<0,01). Os valores de degradabilidade efetiva, obtidos através da técnica in situ, variaram de 26 a 70 %, mostrando o potencial forrageiro de algumas destas plantas. Os coeficientes de correlação (r) entre os teores de taninos e os parâmetros do modelo de degradabilidade ruminal foram de -0,59 (P<0,01) para a taxa de degradação (c) e -0,39 (P<0,05) para a degradabilidade efetiva (2 %.h-1). Estes resultados indicam o efeito adverso dos taninos na degradabilidade ruminal. As metodologias utilizadas possibilitaram identificar o efeito tóxico dos taninos aos ruminantes e selecionar plantas taniníferas que possuem potencial forrageiro. O uso do PVPP não foi adequado para indicar os efeitos adversos dos fenóis em técnicas in vitro.
 
Arquivos
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
DisseracaoEduardo.pdf (361.89 Kbytes)
Data de Publicação
2003-05-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.