• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Juliana Silverio Campanati Mendonça
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Bauru, 2015
Orientador
Banca examinadora
Costa, Beatriz (Presidente)
Dalben, Gisele da Silva
Uribe, Adriane Gasparino dos Santos Martinez
Título em português
Início da introdução de acúcar na dieta e presença de cárie dentária em bebês com e sem fissura labiopalatina
Palavras-chave em português
cárie dentária
fissuras labiopalatinas
hábitos alimentares
higiene bucal
Resumo em português
As fissuras labiopalatinas estão entre as principais causas de problemas relacionados à alimentação dos bebês, devido a comunicação entre as cavidades bucal e nasal. Essa dificuldade em se alimentar pode contribuir para um comprometimento de seu ganho ponderal. Outro aspecto importante é a introdução precoce de carboidratos, principalmente carboidratos simples (açúcares) em sua dieta, visto que o mesmo proporciona um paladar mais agradável, além de favorecer o ganho de peso, fato imprescindível para a cirurgia de correção. Para bebês com fissura labiopalatina esta situação pode se agravar devido à dificuldade de higienização bucal, pela presença da fissura e provável receio dos pais ou cuidadores para realizar a higienização correta. O objetivo desta pesquisa foi verificar o início e introdução de açúcares na dieta de bebês de seis a dezoito meses, com e sem fissura, bem como a presença de cárie dentária, comparando-os. Foram avaliadas 142 crianças, sendo 84 do grupo fissura e 58 do grupo controle (sem fissura). Para esta verificação foi aplicado um questionário aos pais ou cuidadores contendo perguntas relativas ao hábito alimentar e higiene bucal e realizado um exame clínico intrabucal. A análise dos dados foi realizada por porcentagem e por meio do Teste Qui-quadrado para estabelecer a relação entre a prevalência de cárie, hábitos alimentares e higienização bucal. Foi identificada relação entre higienização bucal e cárie (p<0,001). Não foram observadas associações entre a ingestão de açúcar (p=0,937), assim como a idade em que foi introduzido (p=0,432) com o surgimento de cáries. Apenas 4 bebês pertencentes ao grupo fissura apresentaram cárie, totalizando 9 dentes cariados, sendo 6 dentes de apenas 1 bebê. O índice ceo-d médio foi 0,11%. Os incisivos superiores foram os principais dentes acometidos pela cárie. Conclui-se a higienização bucal é imprescindível para evitar o desenvolvimento da cárie e que o hábito alimentar não está relacionado ao surgimento da mesma, nesta faixa etária tão precoce.
Título em inglês
Introduction of sugar in the diet and presence of caries in infants with and without cleft lip and palate
Palavras-chave em inglês
cleft lip and palate
dental caries
feeding habits
oral hygiene
Resumo em inglês
Cleft lip and palate are among the main causes of problems related to infant feeding, due to communication between the oral and nasal cavities. This difficulty in feeding may impair their weight gain. Another important aspect is the early introduction of carbohydrates, especially simple carbohydrates (sugars) in the diet, since it provides a more pleasant taste, in addition to promoting weight gain, which is fundamental for surgical repair. For babies with cleft lip and palate this situation may be worse due to the difficulty of oral hygiene, the presence of the cleft and probable fear of parents or caregivers to perform proper hygiene. This study analyzed the onset and introduction of sugars in the diet of infants, from six to eighteen months, with and without clefts, as well as the presence of dental caries by comparing the groups. A total of 142 children were evaluated, 84 from the cleft group and 58 from the control group (without cleft). For that purpose, a questionnaire was applied to parents or caregivers with questions relating to eating habits and oral hygiene, and an intraoral clinical examination was performed. Data analysis was performed by percentage and by the Chi-square Test, to establish the relationship between the prevalence of caries, eating habits and oral hygiene. The findings revealed a relationship between oral hygiene and dental caries (p<0.001). No associations were observed between sugar intake (p=0.937) and age at which it was introduced (p=0.432) with the development of caries. Only 4 infants in the cleft group presented caries, totaling 9 decayed teeth, considering that one baby presented six decayed teeth. The mean dmft was 0.11%. The maxillary incisors were the teeth most affected by decay. It was concluded that oral hygiene is essential to prevent the development of caries, and feeding habits were not related to the presence of caries at this very early age.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
JulianaCampanati.pdf (2.57 Mbytes)
Data de Publicação
2016-03-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.