• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Mémoire de Maîtrise
DOI
10.11606/D.60.2016.tde-23052016-141324
Document
Auteur
Nom complet
Veronica Cestari Lourenço
Adresse Mail
Unité de l'USP
Domain de Connaissance
Date de Soutenance
Editeur
Ribeirão Preto, 2016
Directeur
Jury
Marchetti, Juliana Maldonado (Président)
Bendhack, Lusiane Maria
Lima, Nereida Kilza da Costa
Titre en portugais
Variáveis associadas a não adesão à terapia medicamentosa em idosos hipertensos e com comorbidades de uma unidade pública de saúde de Ribeirão Preto-SP
Mots-clés en portugais
Adesão à medicação
hipertensão
idosos
Resumé en portugais
A adesão ao tratamento ocorre quando o conselho médico ou de saúde coincide com o comportamento do indivíduo, ao uso de medicamentos, cumprimento da dieta e mudanças no estilo de vida, não sendo, portanto, um ato não passivo do paciente. Em pacientes com hipertensão arterial sistêmica a adesão ao tratamento pode ser definida como o grau de cumprimento das medidas terapêuticas indicadas, sejam elas medicamentosas ou não, com o objetivo de manter a pressão arterial em níveis pressóricos normais. A não adesão em pacientes com doenças crônicas em tratamento a longo prazo em países desenvolvidos é em média de 50%, revelando a importância de serem avaliados os motivos que levam a esse comportamento. O estudo teve como objetivo avaliar a não adesão em idosos hipertensos de uma unidade pública de saúde de Ribeirão Preto - SP. Trata-se de um estudo de corte transversal, desenvolvido com uma amostra de 196 pessoas. A coleta de dados ocorreu entre agosto de 2014 até junho de 2015, após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa. Para essa etapa foram utilizados os instrumentos Brief Medication Questionnaire, Medical Outcomes Studies 36-item Short Form Survey, Escore de Risco Global e Escore de Risco pelo Tempo de Vida. Após a coleta dos dados, as entrevistas foram codificadas, os dados foram tabulados e foi realizada a análise estatística descritiva e de correlação. Como resultado, constatou-se que houve predomínio de mulheres, com idade média de 69,4 anos, casados/união estável, não moravam sozinhos, com 1,85 pessoas na casa em média, de cor branca, com ensino fundamental incompleto, renda de até dois salários mínimos e aposentados/pensionistas, atendidos pelo SUS. Apresentaram hábitos de vida razoáveis, sem predomínio de consumo de bebidas alcoólicas, tabagismo, uso excessivo de sal e sedentarismo. A mais frequente comorbidade associada à HAS foi a dislipidemia. Foi observado elevado predomínio de fatores de risco cardiovasculares como obesidade abdominal, obesidade geral, comorbidades, razão de lipídeos e fatores agravantes como proteína c reativa ultrassensível, microalbuminúria e síndrome metabólica. A maioria da amostra foi classificada como sendo portador de risco cardiovascular alto após estratificação do risco. A percepção da qualidade de vida relacionada à saúde foi considerada baixa na maioria principalmente devido a limitações emocionais. A não adesão esteve presente em quase metade dos idosos, relacionada principalmente à complexidade da farmacoterapia e dificuldade em lembrar sobre o uso de seus medicamentos. Não foi observada correlação entre a não adesão e as variáveis estudadas. Conclui-se que o comportamento de não adesão observado não esteve relacionada às variáveis estudadas nessa amostra e que são necessárias intervenções urgentes para reduzir o risco cardiovascular e prevenir doenças cardiovasculares e mortalidade, bem como melhora da percepção da qualidade de vida relacionada à saúde.
Titre en anglais
Variables associated with non-adherence to drug therapy in elderly patients with hypertension and other comorbidities in a public health unit of Ribeirão Preto - SP
Mots-clés en anglais
Aged
Hypertension
Medication adherence
Resumé en anglais
Adherence to treatment is when medical or health advice corresponds with the individual's behavior, the use of medication, diet compliance and changes in lifestyle. Therefore, it is a non-passive act of the patient. In patients with systemic arterial hypertension, adherence to treatment can be defined as the degree of compliance with therapeutic measures, whether medicinal or not, in order to maintain blood pressure in normal blood pressure levels. In developed countries, non adherence rate is about a half in patients with chronic diseases in long-term treatment, showing the importance of the evaluation of the reasons for this behavior. This study aimed to assess non adherence among elderly hypertenses in a public health unit of Ribeirão Preto-SP. This is a cross-sectional study, conducted with a sample of 196 people. Data collection took place from August 2014 untill June 2015, after approval by the Research Ethics Commitee. For this step, we used the instruments Brief Medication Questionnaire, Medical Outcomes Studies 36-item Short Form Survey, Global Risk Score and Lifetime Risk Escore. After data collection, the interviewers were codified, data were tabulated for the descriptive and correlation statistical analysis. We found out that there was predominance of women, mean age of 69.4 years, married individuals, and most of them lived with other people (mean 1.85), white individuals, with incomplete Elementary School, income of two minimum wage at least, retired and using public health system. We identified individuals with fair health habits, without predominance of alcohol, tabacco and salt use. A minority claimed physical inactivity. Dyslipidemia were the most frequent comorbidity associated with SAH. We observed a high presence of risk factors for cardiovascular diseases such as abdominal and general obesity, comorbidities, lipids rates, ultra-sensitive c-reactive protein, microalbuminuria and metabolic syndrome. The sample showed a very high presence of elevated cardiovascular risk after risk escore calculation. The perception of health related quality of life was considered low in most, mainly due to emotional limitations. Non adherence was present in almost half of the elderly and was mostly related to the complexity of pharmacotherapy and the difficulty to remember about the use of their drugs. No correlation was observed between non adherence and the variables studied in this sample. We strongly advice that interventions are made to reduce cardiovascular risk and prevent cardiovascular disease and mortality, and to improve mental health status.
 
AVERTISSEMENT - Regarde ce document est soumise à votre acceptation des conditions d'utilisation suivantes:
Ce document est uniquement à des fins privées pour la recherche et l'enseignement. Reproduction à des fins commerciales est interdite. Cette droits couvrent l'ensemble des données sur ce document ainsi que son contenu. Toute utilisation ou de copie de ce document, en totalité ou en partie, doit inclure le nom de l'auteur.
Date de Libération
2018-05-23
Date de Publication
2016-07-05
 
AVERTISSEMENT: Apprenez ce que sont des œvres dérivées cliquant ici.
Tous droits de la thèse/dissertation appartiennent aux auteurs
CeTI-SC/STI
Bibliothèque Numérique de Thèses et Mémoires de l'USP. Copyright © 2001-2019. Tous droits réservés.