• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Ana Maria Rosa Freato Gonçalves
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Pereira, Leonardo Régis Leira (Presidente)
Dantas, Rosana Aparecida Spadoti
Troncon, Luiz Ernesto de Almeida
Título em português
A importância da educação formal para a dispensação de medicamentos: um estudo transversal
Palavras-chave em português
Educação farmacêutica; farmácia comunitária
validação de instrumentos de medida.
Resumo em português
Desde a época do Brasil colônia até aproximadamente 1930, os farmacêuticos atuavam basicamente em farmácias conhecidas como Boticas. Esses estabelecimentos preparavam, armazenavam, vendiam e até forneciam prescrições de medicamentos e nessa época, o farmacêutico era reconhecido pela sociedade como o profissional do medicamento. Após a segunda guerra mundial com o advento da indústria farmacêutica, o medicamento artesanal foi substituído pelo industrializado e o farmacêutico perdeu gradativamente a sua função principal na saúde: a produção do medicamento. Nesse cenário, uma pequena parte da mão de obra farmacêutica foi inserida na indústria farmacêutica, porém, a grande parte desses profissionais foi inserida na farmácia e precisou disputar a venda de medicamentos com profissionais sem formação acadêmica que trabalhavam nesses estabelecimentos. A dispensação de medicamentos é considerada uma atividade privativa a profissionais farmacêuticos, porém no Brasil essa atividade é realizada em grande parte por leigos e de maneira inapropriada. O presente estudo visa mensurar a importância da educação formal, aliado à prática, para a dispensação do medicamento por meio da aplicação de instrumento de estudo que mensura o conhecimento sobre dispensação do medicamento nos profissionais envolvidos nessa prática (farmacêutico, técnico em farmácia e balconista/prático e estudante egresso do curso de técnico em farmácia). O estudo foi dividido em duas fases; a fase A possui delineamento metodológico e caracteriza-se pela elaboração e validação de um instrumento para mensurar o conhecimento sobre dispensação; enquanto a fase B possui delineamento transversal e foi aplicado tal instrumento nos profissionais oriundos de 105 farmácias da região de Orlândia/SP e Batatais/SP bem como nos estudantes egressos dos cursos de técnico em farmácia oferecidos nessas regiões. Foi elaborado um questionário denominado CDM-51 e dividido em duas partes: a primeira coleta as características sociodemográficas dos participantes e a segunda possui 51 questões para avaliar o construto conhecimento sobre dispensação. A validade de face e conteúdo foi realizada por meio da avaliação por sete especialistas quanto à pertinência e a clareza dos itens. Conduziu-se um pré-teste e um estudo principal da validação com respectivamente, 30 e 79 profissionais de farmácias do munícipio de Ribeirão Preto/SP e as dúvidas que os respondentes apresentaram foram corrigidas; na análise da consistência interna o KR 20 foi de 0,837, na validade de construto encontraram-se evidências (valor p=0,001) de que participantes com educação formal têm maior conhecimento sobre dispensação do medicamento. Na fase B participaram do estudo 75 farmacêuticos, 49 balconistas, 22 técnicos em farmácia e 131 estudantes egressos do curso de técnico em farmácia; a maioria são mulheres (71,12%), com idade média de 29,16 anos. Os farmacêuticos obtiveram maior conhecimento sobre dispensação do medicamento (valor p=0,001) em comparação aos demais profissionais participantes. O técnico em farmácia possui conhecimento importante sobre dispensação do medicamento em comparação aos balconistas ou "práticos". Este trabalho contribui para o aumento da qualidade dos serviços de dispensação prestados pelas farmácias comunitárias, pois salienta a importância da capacitação por educação formal para a realização desse serviço, proporcionando dessa maneira, o uso racional dos medicamentos
Título em inglês
The importance of formal education for dispensing of medicines: a cross-sectional study
Palavras-chave em inglês
Pharmaceutical education. Community pharmacy. Validation of measuring instruments.
Resumo em inglês
Since the time of colonial Brazil until about 1930, pharmacists worked in pharmacies basically known as Boticas. These establishments prepared, stored, sold and provided to prescriptions drugs and this time, the pharmacist was recognized by society as professional medicine. After Second World War with the advent of the pharmaceutical industry, the craft product has been replaced by industrial and pharmaceutical gradually lost its primary role in health: the production of the drug. In this scenario, a small part of pharmaceutical manpower was inserted in the pharmaceutical industry, however, many of these professionals were inserted in the pharmacy and had to compete in the sale of drugs with professional without formal education working in these establishments. The dispensation of medicines is considered a private activity for pharmaceutical professionals, but in Brazil this activity is performed largely by lay people and in an inappropriate way. This study aims to measure the importance of formal education, coupled with the practice of dispensing the drug through the application of study instrument that measures the knowledge of dispensing of the drug in the professionals involved in this practice (pharmacist, pharmacy technician in pharmacy and clerk / practical and egress student technical course in pharmacy). The study was divided in two phases; phase A has methodological design and is characterized by the development and validation of an instrument to measure the knowledge of dispensation; while phase B and has cross-sectional design such an instrument is applied in 105 professionals from pharmacies in the region of Orlândia/SP and Batatais/SP and as well as in the graduating students in pharmacy technician courses offered in these regions. A questionnaire denominated CDM-51 was elaborated and divided in two parts: the first collects the sociodemographic characteristics of the participants and the second has 51 questions to assess the construct knowledge about dispensation. The validity of face and content was realized through the evaluation by seven experts regarding the relevance and clarity of the items. It carried out a pretest and the main validation study with respectively 30 and 79 pharmacy professional from the city of Ribeirão Preto/SP and questions presented to respondents were corrected. The analysis of the internal consistency of the KR 20 was 0.837, the construct validity evidence was found (p valor: 0.001) that participants with formal education have greater knowledge of dispensing the drug. In phase B participated in the study 75 pharmacists, 49 clerks, 22 pharmacy technicians and 131 students graduating from a technical course in pharmacy; the majority are women (71.12%), with a mean age of 29.16 years. Pharmacists had greater knowledge about drug dispensing (p valor: 0.001) compared to other participating professional. The pharmacy technician has important knowledge about dispensing the drug in comparison to the clerks or "practitioners". This work contributes to increasing the quality of services provided by dispensing pharmacies as points out the importance of training for formal education to perform this service, providing this way, the rational use of medicines.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Liberação
2019-09-18
Data de Publicação
2017-10-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.