• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.6.2018.tde-18102018-083105
Documento
Autor
Nome completo
Talita Gomes Taniguchi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Zioni, Fabiola (Presidente)
Bastos, Isabella Teixeira
Delfini, Patricia Santos de Souza
Reis, Alberto Olavo Advincula
Título em português
(Des)enCAPSulando: os agentes comunitários de saúde e o cuidado da pessoa com transtorno mental
Palavras-chave em português
Agente Comunitário de Saúde
Centro de Atenção Psicossocial
Estratégia Saúde da Família
Reforma Psiquiátrica
Saúde Mental
Sistema Único de Saúde
Transtorno Mental
Resumo em português
Introdução: A reforma psiquiátrica e a desinstitucionalização objetivam um tratamento em saúde mental de base territorial. Alinhados a uma proposta de saúde baseada na descentralização, temos no Brasil o Sistema Único de Sáude (SUS) e a Estratégia Saúde da Família (ESF), que tem no Agente Comunitário de Saúde (ACS), o profissional mais próximo do território, casa e rotina destes usuários. Objetivo: identificar aspectos que influenciam o atendimento de pessoas com transtornos mentais pelos Agentes Comunitários de Saúde, a partir de suas experiências. Métodos: Foram realizadas 4 sessões de grupos focais com o total de 27 ACS de 4 Unidade Saúde da Família (USF) diferentes. Um roteiro semi estruturado norteou as discussões que tiveram seus áudios gravados, transcritos, categorizados por temas e analisados através da metodologia de análise de conteúdo, proposta por Bardin. Resultados: Foram identificadas sete categorias temáticas: articulação e construção da rede; acolhimento, acompanhamento e orientação dos pacientes; educação permanente; respaldo, reconhecimento e estrutura; medo; visão antimedicamentosa; e responsabilidade das famílias. Como aspectos que dificultam o atendimento dos casos de transtorno mental, identificamos um processo falho de cadastramento dos casos, o que facilita a desestabilização do quadro; casos em crise que colocam o ACS em situação de risco; falta de apoio matricial e trabalho em rede. Como aspectos que facilitam o atendimento dos casos de transtorno mental, apareceram a visita compartilhada e educação permanente. Como propostas de enfrentamento, no ambiente da ESF foram propostas: reuniões semanais de equipe; vagas para casos de demanda espontânea; e prontuário da casa, mas com cadastro de cada indivíduo. Também enquadramos aspectos referentes à integração com outros equipamentos de saúde, como aumentar o número de visitas compartilhadas e implantar o apoio matricial. E por fim, as propostas relacionadas à reunião de rede intersetorial, que iria ao encontro da educação permanente. Conclusão: Olhar para o contexto das ações, pensar em inserção social através da reabilitação psicossocial e promover tratamento territorial em saúde mental, continua sendo um desafio. Apesar do distanciamento que ainda existe entre as políticas públicas e as práticas no SUS, as propostas de enfrentamento podem colaborar para a efetivação de um SUS com maior qualidade.
Título em inglês
(Des)enCAPSulando: the community health agents and the care of the person with mental disorder
Palavras-chave em inglês
Community Health Agent
Family Health Strategy
Mental Disorder
Mental Health
Psychiatric Reform
Psychosocial Care Center
Single Health System
Resumo em inglês
Introduction: Psychiatric reform and deinstitutionalization aim at a spatial-based mental health treatment. In line with a health proposal based on decentralization, we have in Brazil the Sistema Único de Saude (SUS) and the Family Health Strategy (ESF), which has in the Community Health Agent (ACS) and routine of these users. Objective: to identify aspects that influence the care of people with mental disorders by the Community Health Agents, based on their experiences. Methods: Four focal group sessions were conducted with a total of 27 ACS from 4 different Family Health Units (FHU). A semi structured script guided the discussions that had their audios recorded, transcribed, categorized by themes and analyzed through the methodology of content analysis, proposed by Bardin. Results: Seven thematic categories were identified: articulation and network construction; patient care, follow-up and orientation; permanent education; support, recognition and structure; fear; anti-drug vision; and family responsibility. As aspects that make difficult the attendance of the cases of mental disorder, we identified a failed process of registration of the cases, which facilitates the destabilization of the picture; cases in crisis that put the ACS at risk; lack of matrix support and networking. As aspects that facilitate the attendance of the cases of mental disorder, appeared the shared visit and permanent education. As proposals for confrontation, in the environment of the ESF were proposed: weekly team meetings; vacancies for cases of spontaneous demand; and records of the house, but with the registration of each individual. We also integrate aspects related to integration with other health equipment, such as increasing the number of shared visits and implementing matrix support. And finally, the proposals related to the intersectoral network meeting, which would meet the permanent education. Conclusion: Looking at the context of actions, thinking about social insertion through psychosocial rehabilitation and promoting territorial treatment in mental health, remains a challenge. Despite the distance that still exists between public policies and practices in SUS, the proposals for coping can contribute to the implementation of a higher quality SUS.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-10-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.