• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Cristiana Marinho Maymone
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Scagliusi, Fernanda Baeza (Presidente)
Jaime, Patrícia Constante
Santos, Lígia Amparo da Silva
Silveira, Nádia Heusi
Título em português
Tradição como transformação: práticas e conhecimentos sobre alimentação entre os Guarani da Tekoa Pyau (São Paulo/SP)
Palavras-chave em português
Alimentação Indígena
Antropologia e Alimentação
Etnografia
Guarani
Indígenas em Contexto Urbano
Resumo em português
Introdução - Os Guarani da Tekoa Pyau, aldeia localizada no município de São Paulo, estão cada vez mais confinados em uma pequena área e ameaçados por disputas territoriais em razão da intensificação da ocupação urbana no entorno. A escassez de terra, que impossibilita muitas atividades tradicionais, e o afluxo crescente de pessoas e mercadorias da cidade fazem com que a vida na aldeia não prescinda de produtos industrializados. Uma grande dificuldade em manter a saúde dos corpos e da vida entre os Guarani é o acesso ao tembiu etei (alimento verdadeiro), cujo conceito perpassa questões políticas, ambientais, econômicas, espirituais, sociais e de saúde. Objetivos - Pesquisar práticas e conhecimentos sobre alimentação e comensalidade na conjuntura presente da Tekoa Pyau, considerando as singularidades dessa aldeia inserida na cidade de São Paulo. Metodologia - A etnografia foi escolhida como ferramenta metodológica para busca de compreensão de um mundo em que as práticas (aqui, particularmente, as da alimentação) só podem ser apreendidas em seus significados locais. As técnicas utilizadas foram a entrevista semiestruturada com moradores guarani e trabalhadores jurua (não indígena) da aldeia e a observação participante. Houve convívio no local e fortalecimento do vínculo que já foi estabelecido em atividades de anos anteriores. De posse desse material organizado, foi realizada análise. Resultados - Os Guarani da Tekoa Pyau se esforçam para manter forte o nhandereko (nosso modo de viver) nos diversos ambientes em que ocorrem transferências de saberes entre gerações: nas matas, quintais, casas, famílias, escolas, cidades, bem como em ocasiões cotidianas e rituais. Mas a vida nessa aldeia guarani na capital paulista também implica o manejo cotidiano de relações com pessoas, coisas e saberes jurua. Os Guarani categorizam os alimentos em morto e vivo, sendo o primeiro os alimentos comprados no mercado, empacotados e que enfraquecem os corpos; já alimentos vivos são extraídos da natureza e os fortalecem. Entre os vivos, existe o avaxi etei (milho verdadeiro), dádiva de Nhanderu (Nosso Pai, divindade) e base da alimentação tradicional Guarani. Moradores da Pyau se orgulham de buscar sementes em outras aldeias para plantar ou guardar e distribuir. Na categoria de alimentos mortos, aqueles açucarados e ultraprocessados são bastante presentes. Ao fazer dialogar o material etnográfico com as políticas que envolvem Segurança Alimentar e Nutricional (SAN), pondera-se que não há consolidação da Vigilância Alimentar e Nutricional em sistema, mau uso de gerência pública com distribuição inadequada de fórmulas infantis, invisibilidade política, cestas básicas distribuídas sem frequência definida e com alimentos que não dialogam com a alimentação tradicional Guarani, além de poucos efeitos positivos das políticas do bolsa família e da alimentação escolar. Conclusão - Os Guarani Mbya buscam maneiras de não perder práticas e conhecimentos que fortalecem o corpo, particularmente na preparação dos alimentos, mesmo que os ingredientes sejam comprados. Seus saberes tradicionais se articulam e são a matriz de significação de práticas na conjuntura atual. Apesar do conceito de SAN estar embasado em concepções ocidentais, são necessárias alianças que se articulem ao nhandereko para a garantia da segurança e soberania alimentar
Título em inglês
Tradition and transformation: practices and knowledge about feeding among the Guarani in Tekoa Pyau
Palavras-chave em inglês
Anthropology and Food
Ethnography
Guarani
Indigenous Food
Indigenous People in Urban Context
Resumo em inglês
Introduction - The Guarani of Tekoa Pyau, a village located in the municipality of São Paulo, are increasingly confined in a small area and threatened by territorial disputes due to the intensification of urban occupation in the surrounding area. The scarcity of land, which makes it impossible for many traditional activities, and the growing influx of people and goods from the city, makes that village dependent of industrialized products. Maintaining the health of bodies and life among the Guarani is limited because of the lack of access to tembiu etei ('true food'), whose concept pervades political, environmental, economic, spiritual, social and health issues. Objectives - Research practices and knowledge about feeding and commensality in the present conjuncture of Tekoa Pyau, considering singularities of this vilage inserted in the city of São Paulo. Methodology - Ethnography was chosen as a methodological tool to search for an understanding of a world in which practices (here, particularly, those of feeding) can only be apprehended in their local meanings. The approach used were the semi-structured interview with Guarani residents and jurua ('non-indigenous') workers from the village and participant observation. There was interaction at the site and strengthening of the bond that was already established in activities of previous years. With possession of this organized material, analysis was carried out. Results - The Guarani of Tekoa Pyau strive to maintain strong nhandereko ('our way of life') in the different environments in which transfers of knowledge between generations take place: in the woods, backyards, houses, families, schools, cities, as well as in everyday occasions and rituals. But life in this Guarani village in the capital of São Paulo also implies the daily management of relationships with jurua people, things and knowledge. The Guarani categorize food as "dead" and "living". Dead are food bought on the market, packaged and that weakens the body. Then, living food are extracted from nature and strengthens the body. Among the "living", there is the avaxi etei ('true corn'), a gift from Nhanderu ('Our Father', divinity) and the basis of the traditional Guarani food. Residents of Pyau pride themselves on seeking seed in other villages to plant or store and distribute. Sugary and ultraprocessed food are quite present in the category of dead foods. When comparing the ethnographic material with the policies that involve Food and Nutrition Security (SAN), it is considered that, beyond the few positive effects of government family support plan, there is no consolidation of Food and Nutrition Surveillance in the system. Furthermore, there is inadequate distribution of infant formulas, political invisibility, undefined schedule to distribute food baskets and food distribution that are not compatible with the traditional Guarani diet. Conclusion - Guarani Mbya seek ways to not lose practices and knowledge that strengthen the body, particularly in the preparation of food, even if the ingredients are purchased. Its traditional knowledges essential for their development. Although the concept of SAN is based on Western conceptions, alliances to the nhandereko are necessary for the guarantee of security and food sovereignty
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-01-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.