• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.6.2014.tde-21102014-101814
Documento
Autor
Nome completo
Aline Mendes Peralta
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Marchioni, Dirce Maria Lobo (Presidente)
Damasceno, Nágila Raquel Teixeira
Verly Junior, Eliseu
Título em português
Densidade energética da dieta e risco cardiovascular: estudo de base populacional no município de São Paulo - estudo ISA-Capital
Palavras-chave em português
Doenças Cardiovasculares
Hábitos Alimentares
Ingestão Energética da Dieta
Inquérito Nutricional
Qualidade Nutricional dos Alimentos
Resumo em português
Introdução: As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no Brasil. Um dos principais contribuintes para as doenças cardiovasculares é a obesidade, que se apresenta em ascensão no Brasil. A densidade energética da dieta (DED) poderia ser um possível instrumento auxiliar na prevenção do ganho de peso e na avaliação da qualidade geral da dieta, com critérios de cálculo independentes dos hábitos alimentares e procedimento de cálculo mais simples que indicadores de qualidade da dieta. Objetivo: analisar a associação da DED com o risco cardiovascular e averiguar a relação entre DED e índice de qualidade da dieta, em adultos e idosos do município de São Paulo. Métodos: Utilizaram-se dados de participantes do estudo transversal de base populacional denominado Inquérito de Saúde de São Paulo (ISA-Capital - 2008/2009): 357 indivíduos (30 a 74 anos), na análise entre DED e risco cardiovascular, e 941 indivíduos (20 anos ou mais), entre DED e indicador de qualidade da dieta. O recordatório de 24h replicado foi utilizado para aferir o consumo alimentar. A ingestão habitual de alimentos e nutrientes e DED foi estimada pelo Multiple Source Method. A DED foi determinada pelo método foods only, o qual exclui todos alimentos ingeridos na forma de bebidas; a qualidade da dieta, pelo índice de qualidade da dieta revisado (IQD-R), adaptado para a população brasileira, e o risco cardiovascular, a partir de equações preditivas do escore de risco cardiovascular de Framingham. A relação entre a DED e o IQD-R e componentes foi verificada por modelos lineares generalizados, utilizando o modelo gaussiano e a relação entre DED e risco cardiovascular, por modelo de regressão gama, ambos com função de ligação logarítmica. As análises foram realizadas utilizando o módulo survey do Stata, versão 11. Resultados: O valor médio observado da DED, em todas as idades, supera o valor máximo recomendado, pelo World Cancer Research Fund de 1,25kcal/g. A DED apresentou relação significante com o escore de risco em adultos de 45 a 59 anos e em idosos, de 60 a 74 anos, independentemente dos valores de trigliceróis séricos, da energia proveniente de bebidas, categoria de renda familiar per capita e intervalo de tempo entre R24h. Em todas as faixas de idade a ingestão média de fibras, reduziu conforme o aumento de DED, enquanto que as quantidades ingeridas de gorduras totais e trans elevaram-se. A pontuação do IQD-R, bem como da maioria dos seus componentes, foi 7 significativamente menor no maior tercil de DED em relação ao primeiro. Conclusão: A DED apresentou relação positiva significativa com o escore de risco em indivíduos de 45 a 74 anos e com os nutrientes relacionados ao aumento do risco cardiovascular. A relação significativa com o IQD-R, e a maioria dos seus componentes, viabiliza a utilização da DED como um instrumento auxiliar na avaliação da qualidade da dieta. É evidente a necessidade de ações para melhoria da qualidade da alimentação da população estudada, com a finalidade de reduzir a DED apresentada, podendo auxiliar na redução da prevalência da obesidade e mortes por doenças cardiovasculares.
Título em inglês
Diet energy density and cardiovascular risk: population-based survey of São Paulo - ISA-Capital study
Palavras-chave em inglês
Cardiovascular Diseases
Diet
Energy Intake
Food Habits
Nutritional Food Quality
Nutritional Survey
Resumo em inglês
Introduction: Cardiovascular diseases have been the main cause of death in Brazil. Obesity is a major contributor to cardiovascular diseases and it has been increasing in Brazil. The dietary energy density (DED) could be a possible aid tool to weight gain prevents and for assessing the overall quality of the diet, with independent calculation criteria of eating habits and calculation procedures simpler than diet quality indicators. Objective: To analyze the association between DED and cardiovascular risk, and to investigate the relationship between DED and the diet quality index of adults and elderly in the city of São Paulo. Methods: It was used data from participants in the cross-sectional population-based survey entitled Inquérito de Saúde de São Paulo - ISA - Capital 2008/2009: 357 subjects (20-74 years), for analysis between DED and cardiovascular risk , and 941 subjects (20 years or more), for analysis between DED and the diet quality index . The replicated 24-hour recall was used to assess dietary intake. The usual intake of foods, nutrients and DED was calculated by the Multiple Source Method. Caloric and noncaloric beverages were excluded from the calculation of DED (foods only method); the diet quality was analyzed by Brazilian Health Eating Index Revised (BHEI-R), and cardiovascular risk, by predictive equations from the Framingham cardiovascular score risk. As análises foram realizadas utilizando o módulo survey do Stata, versão 11. The relationship between the DED and IQD-R and components was verified by generalized linear models, by gaussian model and the relationship between DED and cardiovascular risk by gamma model, both with log link function. The analyzes were performed using the survey module in Stata, version 11. Results: DED mean exceeded the maximum recommended value of 1.25kcal/g, by World Cancer Research Fund, in all age groups. The DED showed a significant relationship with cardiovascular risk score in 45-59 years-old adults and elderly, independent of serum triglycerides, energy from beverages, category of per capita household income and change of eating habits. The average intake of total fiber decreased with the DED increases, whereas intakes of total fat and trans increased in all category of ages. The BHEI-R score and the scores of most of its components were significantly lower in the highest DED tertile compared with the 9 first. Conclusion: The DED has significant and positive relationship with the Framingham score in 45-74 years-old subjects and the nutrients related to the increase of cardiovascular risk. A significant relationship with BHEI-R, and most of its components, enables the use of DED as an aid instrument in the assessment of diet quality. It is clear the need of actions to improve the quality of the diet in the studied population, in order to reduce the DED, and this could help to decrease the cardiovascular diseases deaths and obesity prevalence.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-01-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.