• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.6.2013.tde-21102014-100904
Documento
Autor
Nome completo
Adriane Bueno Marangoni
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Damasceno, Nágila Raquel Teixeira (Presidente)
Miyamoto, Sayuri
Rogero, Marcelo Macedo
Título em português
Baixa suplementação de azeite de oliva reduz triaciglicerois e características lipídicas e oxidativas associadas à lipoproteína de baixa densidade em indivíduos com risco cardiovascular intermediário e alto
Palavras-chave em português
Doença Cardiovascular
HDL
Intervenção
LDL
Ômega 9
Resumo em português
Introdução: A doença cardiovascular é a principal causa de morbimortalidade precoce em todo o mundo, e responde por grande parte dos gastos dos recursos destinados aos programas de políticas públicas. Neste contexto, a dieta representa uma importante ferramenta na redução dos fatores de risco cardiovasculares. Tendo em vista que inúmeros estudos mostram que o consumo de ômega 9 ou alimento fonte modifica positivamente diversos fatores de risco cardiovascular clássicos, se torna importante avaliar seu efeito sobre propriedades físico-químicas da LDL e da HDL, marcadores cardiometabólicos e oxidativos em indivíduos brasileiros com diferentes níveis de risco cardiovascular. Objetivo: Avaliar o efeito do consumo de azeite de oliva sobre parâmetros cardiometabólicos clássicos e novos em indivíduos com diferentes níveis de risco cardiovascular. Métodos: O estudo foi do tipo clínico prospectivo, aleatorizado, placebo controlado, duplo cego baseado em intervenção nutricional. Indivíduos de ambos os sexos, distribuídos em grupos azeite de oliva (AO) e placebo (PL) receberam durante 8 semanas 3 g/d de azeite de oliva ou placebo. Todos os indivíduos foram classificados quanto ao risco cardiovascular, seguindo os critérios estabelecidos pelo Escore de Risco de Framingham (ERF). Nos momentos basal, T=4S e T=8S foram determinados o perfil clínico, antecedentes familiares de doenças, pressão arterial, consumo alimentar e nível de atividade física. A partir do plasma ou soro, obtidos após 12 h de jejum, foram determinados o perfil lipídico, as apolipoproteínas, o tamanho da HDL e da LDL, o conteúdo de LDL(-) e de NEFAS e atividade da paraoxonase. A aderência à intervenção foi monitorada por meios diretos (marcadores bioquímicos) e indiretos (registro de intercorrências). Resultados: O azeite de oliva foi efetivo em reduzir concentração de triacilglicerois dos indivíduos em alto risco cardiovascular (p=0,023 no T=4S e p=0,049 no T=8S) e a de LDL-C dos indivíduos com risco cardiovascular intermediário (p=0,045 no T=8S) no atual estudo. Observou-se também redução significativa na LDL(-), quando a amostra foi estratificada pelo ERF. Demais parâmetros permaneceram inalterados em função do tempo da intervenção e do ERF. Conclusão: Baixa suplementação (3 g/d) de azeite de oliva promoveu redução dos triacilglicerois, LDL-C e da LDL(-). Portanto, recomenda-se a incorporação de azeite de oliva na dieta brasileira ainda que em baixas doses. Sugere-se também que estudos adicionais usando doses maiores sejam realizados no sentido de identificar potenciais benefícios cardioprotetores adicionais associados ao consumo de azeite de oliva.
Título em inglês
Low olive oil supplementation reduces triacylglycerols and lipid and oxidative characteristic associated with low density lipoprotein in individuals with intermediate and high cardiovascular risk
Palavras-chave em inglês
Cardiovascular Disease
HDL
Intervention
LDL
Omega 9
Resumo em inglês
Introduction: Cardiovascular disease is the leading cause of premature morbidity and mortality worldwide, and accounts for a large part of the costs of resources devoted to public policy programs. In this context, the diet is an important tool in managing and reducing the risk of cardiovascular disease. Given that numerous studies show that consumption of omega 9 or food source changes positively several classical cardiovascular risk factors, it becomes important to evaluate its effect on physicochemical properties of LDL and HDL, cardiometabolic and oxidative markers in Brazilian individuals with different levels of cardiovascular risk. Objective: This study aimed to evaluate the effect of consuming olive oil on classical and new cardiometabolic properties in individuals with different levels of cardiovascular risk. Methods: It was a clinical, prospective, randomized, placebo controlled, double blind study based on nutritional intervention. Individuals of both sexes, divided into groups olive oil (AO) and placebo (PL) for 8 weeks received 3 g/d of olive oil or placebo. All subjects were classified for cardiovascular risk following the criteria established by the Framingham Risk Score (FRS). At baseline period, T = 4W and T = 8W the clinical profile, the family history of diseases, blood pressure, food consumption and physical activity level were determined. From plasma or serum obtained after 12 h of fasting lipid profile, apolipoproteins, the size of LDL and HDL, LDL (-) and NEFAS content, and activity of paraoxonase were determined. Adherence to the intervention was monitored by direct means (biochemical markers) and indirect (register of complications). Results: The olive oil was effective in reducing the concentration of triacylglycerol of individuals at high cardiovascular risk (p = 0.023 at T=4W and p=0.049 at T=8W) and LDL-C in individuals with intermediate cardiovascular risk (p=0.045 at T=8W) in the current study. It was also observed a significant reduction in LDL (-) when the sample was divided by the FRS. However, changes in other parameters were not detected when comparing the intervention group and the placebo group. Conclusion: Even at low dosage, olive oil has proved to be beneficial in reducing triglycerides, LDL-C and LDL (-).It is therefore recommended the incorporation of olive oil in the Brazilian diet even in low doses. It is suggested that future studies to use higher doses in order to check additional benefits associated with olive oil consumption.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-04-30
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.